Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sábado, 31 de outubro de 2009

Causa/Consequência

A Pulga portou-se mal.
Causa: bateu na irmã.
Consequência: castigo.
Castigo: não dormir na casa da avó. (Ui este castigo foi forte).
E eu também fui castigada. E logo hoje que portei-me tão bem!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Filosofia de vida...

... ( Segundo eu, a Avogi)
Aceitar o pouco que a Vida me dá. E viver intensamente o dia a dia como se tivesse muito.
Não poupar os carinhos, o amor, a felicidade. Esbanjá-los cada dia mais e mais.

Amanhã (Sábado) é o Dia Mundial da Poupança.
Aqui ficam dois pensamentos:
"Quem não souber viver com pouco será sempre um escravo".
(Horácio)
"A riqueza é como a água do mar: quanto mais se bebe, mais sede se tem."
(Schopenhauer)

Eu também penso

Fico aqui a pensar que antigamente os professores eram uma classe de pessoas agressivas, autoritárias e violentas. Os tempos mudaram com também a forma de estar dos professores. Presentemente os professores são: abusadores de crianças, tarados sexuais, permissivos e outros epítetos.
O "tocar" numa criança hoje em dia é visto (pelos encarregados e educação e pais) como uma forma de violência ou assédio sexual.
Em que "toque" ficamos?
Onde está a assertividade?
Ou a assertividade não é olhada pelos encarregados de educação como uma forma de educar?
(Não estou a defender o professor que foi afastado da escola por assédio sexual e comportamentos impróprios.)

"A Pipoca Mais Doce"

Para os que acompanham o blogue "A pipoca mais doce" podem conhecê-la nesta entrevista dada à "Caras".

AS Pulgas eo Pulguito

ELES, OS MEUS NETOS.
AQUI.
(http://broas-de-mel.blogspot.com/2009/10/balanco.html)

" Uma avó é uma babysitter que olha para as crianças e não p'rá televisão."

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Pulguinha destravada

A Pulguinha (ano e meio) é muito, mas muito esperta e desenvolvida. Talvez por ter a mana mais velha faz com que ela faça e repita tudo o que a Pulga diz e faz.
Hoje estava eu na parte de cima da casa (na zona onde estão os quarto) e digo-lhe que espere por mim para descer as "passadas" ( escadas).
Sempre no meu campo de visão não a perdi de vista por um instante. E como hábito espera por mim na boca da escada. Mas hoje resolveu aventurar-se.
Quando me "precatei"(pensando que estava à minha espera) já ia a meio das "passadas".
Desceu-as sem ajuda, sem ser de gatas, sem ser de costas. Simplesmente apoiou a mão na parede e desceu-as virada para a fente(um a um).
"Afoita" esta Pulguinha. E auto-suficiente também.

Freira e virgem

(Quando não há nada para dizer, contam-se anedotas)

Uma Freira velha pediu para escreverem na campa:

Nasci virgem, Vivi virgem, Morri Virgem...
O cangalheiro achou que eram muitas palavras e escreveu:

"Devolvida sem ser comida "
(Com todo o respeito.)

Olha, ouvi dizer...

...que a AUDI ofereceu à equipa dos "merengues" "galácticos" (a cada um, note-se) um carro?
Mas eles já tinham carro. E eu?
Porque não oferecem a quem não tem? Apreciávamos mais. Dar a quem tem outros se calhar ainda melhores...não apreciam.
Não é justo, não!
Vejam a lista

O mê senhor chegou

Sim, é verdade. Chegou e trouxe uma bolsinha para nela colocar a sua roupa interior (meias e cuecas) quando viajar. Disse ele: "Para não usar a bolsinha amarela"
Ai este avô!!!
E mais. Obrigou-me a vir escrever que comprou uma não, mas duas bolsinhas.
E esta heim?
E claro, eu obedeço...como boa esposa que sou!
Obediente????
Deixa-me rir hoje que amanhã pode ser tarde.
Gargalhadas que eu estou a dar! Estão a ouvir?

Olha, ouvi dizer...

...Que a Princesa Letícia (mulher de Filipe de Espanha) foi obrigada a engravidar?
Até na vida sexual... não há privacidade. E têm de fazer filhos quando a monarquia quer...
E nós que por vezes queríamos ser princesas e rainhas...

Mais do mesmo

Ontem pela tarde ouvi a minha tia a falar com os seus botões: "tenho tanta coisa para fazer em casa." "Aqui não faço nada (referindo-se a estar na minha casa) e tenho roupa para engomar".
- Tem roupa para engomar? - pergunto-lhe.
- Sim, tenho roupa para engomar em casa.
- Está bem, vou pô-la a casa. E amanhã ligo para saber se já engomou a roupa.
Silêncio! Oiço-a em surdina...
- Eu nem sequer sei onde tenho o ferro!!!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Eu penso que...

...a Catarina Furtado e a Bárbara Guimarães cresceram? Ou as roupas que usam encolheram? É que ambas estão a usar as saínhas curtinhas, os vestidos muito curtos com a rabinho quase à mostra. Naquele formato de programa em que necessitam de estar em movimento não fica bem. Será moda? E aquelas perninhas tão magrinhas e "escanchadinhas"...?

Estou caduca ou caduca? ...

Procuro o telemóvel. Não o encontro. Ligo do telefone fixo. Toca. Procuro. Encontro. Agarro-o. Desligo o fixo. Pouso o telemóvel. Onde está? Já não sei onde o pousei!
Poça!!!! Faço nova chamada do fixo.
Oiço a minha tia a dizer em boz baixa:"Olha, tás pior que eu".
Embrulha agora!!!

Olha, ouvi dizer..

...Que é enguiço o que o Ronaldo tem?
E que ela (a Nereida) já prometeu enguiçar o empresário do Porto?

Sabia que...

O padre Francisco Costa foi provavelmente o maior progenitor português. Ele era prior da cidade medieval de Trancoso, no século XV, dando origem a 275 filhos concebidos por 54 mulheres. Em processo movido por libertinagem na época, o padre chegou a confessar que manteve relações sexuais e teve filhos com 29 afilhadas, 9 comadres 7 amas, 2 escravas,5 irmãs e uma tia, além da própria mãe.
Isto é que foi...procriar.

Olha, ouvi dizer...

...Que para combater o desemprego, o Governo vai abrir 5 mil estágios remunerados para jovens na função pública?

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Olha, ouvi dizer...

...Que a Fenprof quer suspensão imediata da actual avaliação dos professores?

Com a pulga atrás da orelha

Depois de chegarmos do hospital a minha tia (que veio para minha casa, embora só goste da sua), deitou-se um pouco. Estava cansada! (Imaginem, até parece que foi e veio a pé.) Fui acordá-la para o almoço.
- Porque é que eu vim pr´áqui hoje?
- Porque foi ao médico!
- Fui? Ou ainda vou?
- Foi. Já se esqueceu? (Claro. Dormiu, julga que é outro dia.)
De repente a pulga que eu tinha atrás da orelha mexeu-se.
Vou rápido ao cesto dos medicamentos dela e ... faço contas: última vez que foi ao médico (dia 30) vezes a quantidade de pastilhas que contem a caixa, (56) subtraio das que tem na cesta (13). Olho o calendário. Quantos dias já passaram desde o dia 30? (27) Pois... toma medicamentos a duplicar.
Só deve tomar ao pequeno almoço e ao jantar. Mas quando dorme de dia, ao acordar, mais uma toma.
(Mas continua a não querer domiciliárias).

Enquanto!

(Esta a pedido da Mrs Noris. É que eu nem me tinha apercebido que só nós é que aplicamos desta forma. Gracias pela lembrança.)
Nós madeirenses usamos a conjugação no final da frase,(o que está gramaticalmente incorrecto), quando ela deve ser usada no inicio ou no meio da mesma.
"Estão duas amigas sentadas no café. Uma convida a outra para ver montras.
Ela responde:
- Vai. Não tenho pachorra. Eu fico aqui enquanto."

O prometido é de...vidro

Este é para o "meu bisalho", que é vermelho como o sangue. Vermelho de alma, de vida, de coração. (Numa família onde se detesta este clube onde foi buscar ele este amor?). (Só tu para contrariares).
Este amor começou cedo. Na nossa família (nuclear) nunca houve manifestações clubísticas. O meu marido nunca se manifestou . Sempre se manteve calado, embora tivesse um clube de escolha (só há pouco tempo é que descobri a sua cor).
Já de pequeno só queria coisas vermelhas (carros, porta-moedas, porta-chaves. Tudo).

Prometi e cá está.
"Ninguém pára o Benfica!"
Foi um "Baile Pesado" na Luz. "Deixa passar esta nossa brincadeira..."Não. O Benfica não deixou passar a brincadeira. E foi um "Bailinho". Ultimamente a 'meia dúzia' tem sido a conta do Benfica. Os encarnados fizeram um brilharete e estão à frente.
Hoje é dia de ressaca para alguns madeirenses.
Será que é o ano da águia?
COmo diz o título "é de vidro". Espero que não se parta.
(Satisfeito?)

Colibri e condores

Enquanto que as Pulgas são uns colibris, a minha tia é um condor.
Com...dor aqui, com...dor ali.

No hospital

Escusado será dizer que assim que viu uma cadeira sentou-se. Quando a enfermeira chamou pelo nome dela, digo-lhe :"Vamos". E dirijo-me para a sala de consulta.
- E é preciso eu ir?- Oiço atrás de mim.
Por esta é que eu não me esperava.
Agora riu-me ao escrever isto, mas lá apetecia-me empurrá-la. Não. Estou a caçoar. Nunca faria isto.
(Ou será o meu subconsciente a evidenciar-se? Vou marcar consulta no psiquiatra. Tenho pensamentos ...como que...reles?)

E a saga continua

Esta manhã acordei a minha tia. "Vamos, titia. São horas".- Digo-lhe.
- Vamos para onde?
-Ao hospital. Tem a consulta para a cirurgia.
- Eu hoje tenho as pernas...
Novamente a conversa.
- Sim, tem as pernas. E tem os pés. E as mãos. - Digo eu, olhando para cada parte do seu corpo.- E sabe? Eu nunca a vi sem as pernas. Sempre que a vejo tem as pernas e tudo o resto.
Ela olhou incrédula. E eu que estava morta para me rir...ri-me. Ela riu-se também.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Qual boneco?

Depois de termos estado no parque a brincar com as Pulgas, vamos para o carro. Pergunta a minha tia quando estou a abrir a porta do carro.
- À frente ou atrás?-É que ela nem reflectiu que atrás não podia ir porque estavam as duas cadeiras das manas. Será que não pensa? será difícil constatar? Será hábito de depender de mim? Para tudo?
Mas...
Ao chegar a casa dela paro (mesmo mal estacionada, na via) para deixá-la sair.
Sempre a deixo na passadeira e ela passa à frente do carro. Digo-lhe sempre para olhar para baixo a ver se vem carros. Mas agora colocaram sinais luminosos. Para ela é novidade.
Então digo eu.
- Tenha cuidado! Olhe para o sinal?
- Qual sinal?
- O boneco.
- Qual boneco?- pergunta, olhando para mim.
- Titia... agora tem semáforos. Tem de olhar para o sinal.
- Ah!
Segui em frente lentamente. E o que eu suspeitava concretizou-se...
Não olhou para o sinal. Olhou sim para baixo a ver se vinham carros.

Esta minha tia já não é o que era (parteII)

Depois dos kisses e olás, fecho a porta da casa da minha tia. Levo o saco com a roupa. Ela vem atrás de mim. Tinha deixado o carro distante relativamente (para ela é bem distante) e digo-lhe para esperar no passeio que vou adiante buscar o carro.
Vou rápido. Meto-me no carro e olho para o espelho retrovisor a ver se ela está no passeio.
Não está. Quando a vejo a meio da faixa de rodagem sem se importar com os carros que estavam a subir.
(É uma estrada com duas faixas de subida e estavam carros estacionados no passeio.)

Esta minha tia já não é o que era (parteI)

Ontem fomos passear para o parque. Levei as Pulgas e foi um momento bem passado. Ontem de vez em quando dizia-lhe que amanhã (hoje) vai ficar na minha casa porque tem médico na terça-feira."Médico de quê? Da vista?". "Sim" respondi eu.
Hoje de tarde telefonei para se preparar que pelas 7h ia buscá-la.
Liguei-lhe pelas 7 h. "Ah! Ainda nã tou pronta. Nunca mais disseste nada!"
"Arranje-se. Traga os remédios e roupa". Quando esttiver pronta ligue-me.
Nunca mais me ligava...Liguei-lhe.
...
Ia a conduzir na via rápida toca o móvel. Não atendi.
Chego a casa dela...
- Então?- pergunto
- Ai! Hoje tenho as pernas...
- E ontem? Não tinha?
- Hã? Ontem?
Escusado será dizer que não percebeu o tom de brincadeira.

Os maus professores destacam-se

(E a que triste conclusão cheguei!)
Os maus professores, aqueles que não se realizam, nem se afirmam na sua vida profissional, são os que partem para cargos de destaque na primeira oportunidade, deixando o ensino. (Andam sempre à procura de algo, um projecto, desde que se destaque.)
Ainda bem. As crianças agradecem. Eu também.

Filosofia de vida...

...(Segundo a Margarida) do blogue "sonhar ao luar".

"Esperar o melhor, preparar-se para o pior e receber o que vier."

Viagem pelo Mediterrâneo e Mar Negro


E para superar a crise económica (que melhor maneira de pensar nela!).
Para os amantes de férias flutuantes.
Navio: PRINSENDAM
Cruzeiro de 53 noites
Data: 24 Março de 2010
Iinerário:
Saída de Fort Lauderdale (Florida), Antilhas, Madeira, Marrocos, Espanha, França, Itália, Grécia, Turquia, Rússia, Grécia (novamente), Malta, Lisboa, Açores, Bermudas, Nova Iorque, Fort Lauderdale (chegada)
Preço: 6300€ por pessoa

"Superar a crise económica"

Na tomada de posse do XVIII governo o nosso Primeiro Ministro avançou com esta frase:"Superar a crise económica."
Qual crise?
"Há mais portugueses a beneficiar do Rendimento Social de Inserção (RSI). Só entre Dezembro de 2008 e Junho de 2009 entraram mais 50 mil pessoas, para um total de 385 mil beneficiários, o que representa 3,7% da população residente em Portugal. Os dados constam do mais recente relatório de execução do RSI, uma medida que se destina a atenuar situações de carência económica. " (copiado daqui.)
Crise sim, mas de barriga cheia.
Concordo com o Subsídio de Desemprego, mas com este...não.
Vejo beneficiários jovens com esta ajuda. E para cúmulo ainda gozam dos que trabalham.

Ando aqui tonta que nem uma barata!

Preciso de um "atarrachador" para "atarrachar" umas pontas soltas que tenho aqui em casa.
Não sei onde "tá". Não vejo.
Alguém tem um "olho-de-boi" à mão?

sábado, 24 de outubro de 2009

Para colmatar a inveja, recordo!


O "nosso" barco ao fundo. A família em primeiro plano. Juntos sempre que possível.
Cruzeiro 2007: Itália, (saída de Veneza), ilhas gregas (Corfu, Mikonos, Creta) Grécia (Atenas) e Croácia (Split).

É mesmo pa ciganar a gente

Eu vi e juro. Juro. Senti uma inveja desmedida, imensurável dos que iam lá dentro. Do barco. Da Royal Caribbean. Eu sei que cada um tem aquilo que merece. Mas eu mereço. Mereço fazer mais um cruzeiro (o 3º), nesta companhia. Ai... "if I have the Midas Touch... ou... se tivesse uma varinha de condão...condava.
É que o navio acabou de passar em frente da minha casa. É mesmo "pa" me fazer "ciganas".

Põe-te na "filha"

Ei! Calma. Este é um blogue sem conteúdos maliciosos! Por isso esta frase: "Põe-te na filha" não tem a conotação de maldade.
Não senhor/a que eu sou de boas maneiras. (Nã venha p´r áqui alguém "peguelhar" comigo por causa da frase).
Sim, que este blogue é lido por pessoas dos 3 aos 93.
É somente a forma de um madeirense pedir a outro que se ponha na fila do autocarro.

Isto vai de mal a pior

De repente tenho uma vontade louca para fazer "pipi". Vou a correr à "letrina". Nem reparo que a tampa da "retrete" está deitada em baixo. Sento-me. Quando me "precatei" o "pipi" chega-me aos pés! Ai que "cagaço! Eu bem vi que algo estava mal... Ao sentar-me pareceu-me diferente o lugar onde saboreio as minhas leituras, mas...
Claro! Apercebi-me que a tampa estava em baixo só depois do mal estar feito. É que não deu tempo mesmo. Bolas! Fiquei "acagaçada..."

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Bábedas

Estes mosquitos têm posto as pernas das Pulgas cheias de "bábedas".
Elas está sempre a "cramar" da comichão. É que ficam com cada "catamôlho!".
São tão grandes que mais parecem "bexigas loucas".

Rijeiras e algibeiras

As Pulgas "aquintrodia" foram muito bem vestidas para a escola. Uma saia de "rijeiras" com "algibeiras" atrás. Só faltou mesmo uma "correia" a condizer com a vestimenta.

Senti frio, muito frio

Esta noite senti muito frio. Só depois me lembrei que faltou o aquecimento do meu senhor.
É que ele é gordinho (não muito, pronto, senão faz uma escandaleira quando chegar) e parecendo que não sempre me aconchega os pés e o corpo.
Mas... e o silêncio? É que foi um silêncio!!!! Não estava aquela máquina de moer café a barulhar nos meus ouvidos. (Sim. Tu não ressonas. Fazes é uns barulhos esquisitos, parecidos a ressonos).
É que ele não ouve os dele por isso não sabe. Só ouve os meus.

Novo blogue

A minha amiga tem um blogue. A minha amiga tem um blogue.
Tardou, mas sempre chegou. Vês? Eu não te disse?
Agora vá lá...escreve. Não custa nada.
É este.
Kisses, kisses. No carrolo.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Abrindo feição

A Pulguinha está a "abrir feição".
É que está tão gira!

Habituei mal

Habituei mal o "meu bisalho". Ele só gosta de milho estraçoado, rolão e milho em grão made in Madeira.
Para quem não saiba...aqui vai a tradução.
"Bisalho"-pintainho,
"estraçoado"-esmigalhado, moído,
"rolão"- trigo moído.
Claro que o meu filho não é galinha. Os galináceos é que consomem este tipo de alimento, mas como chamo "meu bisalho...
E como ele gosta, adora, produtos made in Madeira, hoje lá foi o pai com laranjadas, brisas e bolachinhas inglesas. Para ele.
Que lhe faça bom proveito.

E não digas que não avisei

Eu avisei ao "meu senhor".
Hoje vou falar dele.
Ele não está cá.Não se pode defender.
Defenda-se quando chegar.

T-Shirt's ou em português ti- shartes

O meu senhor tem...deixa-me ver se não invento...1289 T-shirts. Tou a inventar. Tem 1389. A sério este número é inventado, mas tem muitas!
(E eu não gosto ver um homem de camisola, mas não interfiro na sua escolha. Se gosta use.)
Ele adora-as. Mas suja-as (de pingos de gordura. A barriga grande dá nisto.)
Ele até é bem giro. Tem uns olhos estupendos. Lindos. Mas a barriga!!!
Como já disse , hoje falo dele que ele não está cá.
"O marido não está cá, não está cá saiu, saiu." É a letra de uma canção popular, mas em vez de ser marido é: a Teresinha".
Mas voltando.. .tem muitas camisolas, mas não é que só quer uma das que estão para passar a ferro?
E fez-me começar bem o dia: com a fisioterapia. Braço para a esquerda, estica, braço para a direita, encolhe. Volta ao centro e começa. (Eu sou canhota por isso engomo com a mão esquerda. Só fiz fisio ao braço esquerdo).

Mas o que há- de ouvir!

Estou constipada, rouca, nada de alarmante. Não é GripÁ (espero.Não se brinca com coisas sérias.)
Estava em casa e chega o meu senhor. (Tinha ido comprar bolachinhas para o meu bisalho)
- Helloooo! Úúúú- oiço-o a chamar. (Bem sei que não são formas de chamar pela "minha senhora", mas já são anos nisto.)
- Tou na rua!- respondo com a voz rouca quase sem sair um silvo. Totalmente afónica.
- Tás com voz de macho?!- diz-me ele, a rir-se.
- Mas gostas de macho? - Ataco logo.
- Não. Mas gosto dessa voz!
Ora o que se há-de ouvir. É que tava de partida e não ia sair de ventas inchadas senão levava nas fuças. Ai levava, levava.
(Eu disse-lhe que hoje vingava-me. Que só ia falar dele. )

Ai os homens

Dedicado ao meu senhor (leia-se marido).
Aqui há dias quando arrumei a mala para a viagem ao Porto, dei-lhe uma bolsinha amarela da Clarins (bem jeitosa, por sinal) para colocar a sua roupa interior (meias e cuecas). Gozou comigo, o gajo. Riu-se da bolsinha: "Credo!- disse ele. Vai nisso?" "Não há outra?" "Amarelo?".
Qual não é o meu espanto quando hoje ao emalar as coisas para a viagem:
- Onde tá a bolsinha amarela? - perguntou
Fiz-me desentendida e esquecida. "Qual"- perguntei eu. "Que bolsa?" "Amarela?"
- A que levei com meias e cuecas na semana passada!
(Agora já serve? Ai estes homens.Primeiro estranham e depois...é o que se sabe e o que se vê.)

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sabia que...

Depois do nascimento do bebé do seu filho Stephen, de 14 anos, Dale Wright tornou-se no avô mais jovem, com 29 anos de idade. Dale também tinha sido pai aos 14 anos.
Oh Diacho...
Já não se fabricam pílulas? O planeamento familiar não funciona? As aulas de educação para a Sexualidade tornou-se em aulas de sexo?
Esta juventude pensa que sabe tudo aos 14 anos? Não brincaram com carrinhos e bonecas em crianças e brincam na adolescência? Ou então gostam de brincar ao pai e à mãe. A sério.

Para quê...

...Que as pessoas vão à missa? Para verem Modas e Bordados? É que estão na igreja (sentadas a rezar, de cor) e miram todos os outros. Ou então viram a cabeça de cada vez que entra ou passa alguém.
Ainda hoje na missa de corpo presente era um vai e vem de cabeças a virar para o lado da porta a verem quem chegava.
Onde está o sentimento das pessoas? E o respeito? Pela família e pela falecida.
Haja respeito! Mas como não se vende...

E isso pede-se?

Às quartas feiras sou eu que vou busca a Pulguinha porque a Pulga tem ballet. Então eu levo uma a mãe leva outra.
Mas a tentação é grande. Vou sempre à sala da Pulga! E claro, ela não quer ir ao ballet e pede para vir comigo.
Já tinha pensado em não passar por lá pela sala, mas o "bichinho rói". Hoje fui proibida (e aceita-se, a proibição) de passar pela sala da Pulga.
E pode? Uma filha proibir uma avó de ir ver a neta?
Será que vou resistir? Será que vou obedecer? Será que vou só deitar o olhinho? Será que resistirei?
(A que tempo eu cheguei!)
Ninguém sabe a que tempo chega senão depois de chegar. Já dizia minha avó.

Todo o tempo do mundo

Tenho hoje um funeral. Uma prima sofreu um acidente de viação e só hoje depois dos trâmites legais é que se procede ao seu enterro.
Desde ontem que liguei a minha tia para se pôr pronta hoje, antes das 13 h que eu passo por lá para apanhá-la.
Liguei hoje pelas 11:30 a lembrar. "Estou a comer uma coisinha e já me arranjo"- disse.
Meio dia ligo novamente:"ainda não estou pronta".
Meio dia e meia: "Tou a me vestir. Que roupa levo?"
Meu Deus! Estou aqui esperando que me ligue para ir buscá-la. A missa é às 13 h e o enterro às 13:30. Será que chego a tempo?

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Chuva? Cá nada! Aqui não.

Choveu em Lisboa e no Porto. Como já é comum as "adufas" estavam entupidas e a água jorrou.
Nós por cá (RAM) temos: sol e calor. (E "adufas" entupidas também)
P.S.
(Espero que a chuva não tenha molhado o "meu bisalho". Que ainda não está refeito da saudade.)

Hitler/ Maitê Proença

Reacção do Hitler à reportagem de Maitê Proença.

Saramago

"A Bíblia é manual de maus costumes" frase proferida por Saramago.
Então porque a leu?
Para ficar mal acostumado?

Temperaturas

Enquanto que por aqui os raios de sol queimam o nosso corpo e as "alcinhas", os "tops", os corsários, as sandálias imperam; na Suiça os termómetros registam estas temperaturas:
Berna -1ºC; Basileia 4ºC; Samedan -8ºC; Genebra 0ºC, Zermatt -3ºC, Davos -7ºC

Sabia que...

O primeiro protector de testículos, na prática do hóquei, foi criado em 1874.
O primeiro capacete para protecção da cabeça foi usado em 1974.
Foi necessário um século para que os homens percebessem que o cérebro também é importante.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Já vou, atão vai

A Pulga pedia-me para irmos brincar.
Eu estava a prepara o jantar e disse: "espera mais um pouco".
Minutos depois novamente a pedir a mesma coisa: "espera". Não tardou muito a pedir novamente para brincarmos.
- Já vou!- disse-lhe.
- Então vai!
Simples e claro como água. A expressão: "já vou" significa: ir imediatamente, andar, caminhar, dirigir-se a... e eu mantive-me no mesmo sítio.

O que é pequeno logo cresce

O trabalho ou lida da casa também é assim, começa por ser pouca coisa e depois cresce.
Hoje ia só deitar uma "auguinha" nas plantas (coitadas! Estavam murchas!). Elas estavam de "bico" aberto a olharem para mim. Assim que agarrei na mangueira, isso é que foi...
Uma "lagaceira" pelas escadas abaixo! Aproveitei para lavar os quintais (tenho 4 cachorros a deitar pêlo por todo o sítio).
E até tenho botas d´água, mas dá-me prazer regar com chinelas (ou descalça) e molhar os pés. É como que uma terapia floral.
Estive a fazer um escalda-pés. Tinha os pés "mais frios que o Norte".

domingo, 18 de outubro de 2009

Ontem à noite

Credo em cruz! Ontem à noite este salão parecia uma casa de loucos.
Avô com música pimba (era cada pimbalhada!), netas a bailar e eu a ver.
Mas que cena!
A Pulguinha é mesmo uma louca (no sentido querido da palavra). Saltava, pulava, dava voltas. O avô enternecido cada vez colocava mais pimbalhada para vê-la com a adrenalina ao pico.
A Pulga mais sossegada, brincava. (Embora também de quando em vez dançasse).
Quando dei por mim...eram 23:54.
Hora de deitar (elas deitam-se sempre cedo. Vá lá ...na casa da avó tem desculpa!)
- Quero comer...
Sai uma pratada de cereais com leite para forrar as paredes do estomago até...hoje às 11horas..

Fome de laranjas, será possível?

Ao almoço ponho a sopa em cima da mesa e começámos o ritual. Pulguinha a teimar em comer sozinha (mas é que não aceita ajuda!) e a Pulga a pedir ajuda.
Ao estar perto a terminar diz que não quer mais. Quer um boião de compota.
Começa a outra Pulga:
- Ôpota. Ôpota. Ôpota.
Vou buscar o boião (um para cada). diz a Pulga que quer mais
- Nã, nã nã. Sopa.- Digo-lhe.- Há mais sopa.
- Então quelho...e olhava para a fruteira...laanja.
Descasquei uma, duas, três para elas as duas.
Eu tenho fome... muita fome...E antes que eu repetisse: "sopa". ..de laanjas.
(Desta vez safaste-te. "Canão" comias mais duas taças de sopa, mas como era de laranjas tás perdoada). Ora esta!!

Não senhora. Não há dobrada?

Vínhamos no carro. A Pulga espirra. Pergunto:
- Queres que feche o vidro?
- Não.
- Não? Não senhora?!- digo logo.
- Não senhora?- pergunta incrédula talvez por nunca ter ouvido.
- Sim. Devemos dizer: "não senhora". - Em casa do teu pai não há dobrada?- pergunto; relembrando os tempos em que era menina e se não dissesse "não senhora" levava com esta pergunta e com outras por vezes mais fortes (relampada nas beiças).
- Não!
- Não?(Ai...! Se fosses filha de minha mãe já levavas para aprenderes a dobrar a língua).
- Não siolha- responde logo, mostrando que aprendera.

Convite

Aqui e agora convido a espreitar o meu outro lado. O meu lado rural, em fotografia.
http://www.omeurural.blogspot.com/

Sou canhota...assumida

É um facto. Sou canhota assumida e sempre hei-de ser. Mas sou contrariada. Contrariaram a minha mão logo que comecei a escrever (malditas freiras! E dizem que são irmãs da caridade.... são, mas é da claridade).
E claro faço confusão com a lateralidade e me dizem levanta a direita eu automaticamente levanto a esquerda. (Até digo que a minha mão direita é a esquerda).
Se para os dextros a sua mão forte é a direita, a minha é a esquerda.
O meu cérebro também funciona em contra-mão. Ainda há dias entro num café, pergunto ao empregado onde era a casa de banho ("tava" mesmo apertadinha..). Ele responde: "desça as escadas; vire à direita".
Dito e feito: desço as escadas; viro à esquerda. Mais escadas. Ao fundo...
Duas portas e em nenhuma o identificativo. (E a dor a acelerar o passo...)
Abro uma...arrecadação. Abro outra...escritório.
Poça! Tive de subir as escadas e entretanto a pensar:"eu virei à esquerda".
Caramba, lá descobri a casa de banho. Mesmo a tempo.

Ai pobre de quem tem mãe, mas está longe!

O "mê bisalho" está "semenos".
Mas é sempre a mesma coisa...
Quando estou lá (no Porto) não adoece. Assim que tiro a asa de cima dele falta-lhe o calor e ... fica "emantado".
Se eu ainda estivesse lá...! Fazia-lhe uma ponchinha à Pescador (que é mais forte) e o " bisalho" arribava logo.
Se eu pudesse mandava o calor das minhas asas...

Como o tempo muda! Pen?

Ontem dizia-me a Pulga, segurando uma pen na mão.
Posso levar a pen para baixo?- referindo-se ao lugar onde tenho toda a informática e é também o sitio onde brincam.
-Hã? (mas como sabe esta gasguita o nome disto?)
Pergunto ao "meu senhor".
- Na tua altura sabias dizer...pen?
Riu-se e abana a cabeça que não.
E eu penso com os meus botões: nem eu. Nem pen nem pen..is.
Eu com 3 anos e meio era como assim: Bruta? Tapada? Fechada? Burra? Ignorante?
Qualquer dia esta canalha nasce já com o computador encastrado.

Já m'alembrei

Uma prima morreu "onte", mas só vai ser enterrada amanhã. É que vai à "atopse".

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Já vou

É que tenho duas Pulgas na cama.
E são madrugadoras! Logo que o galo canta, elas levantam-se.
E o dia começa cedo por aqui.
Tenham um óptimo fim de semana.
Por fim...Thanks God it´s Friday!

Sabia que...

Mum-Zi, uma mulher pertencente ao harém do chefe Akkiri, na ilha de Calabar, Nigéria, foi mãe aos 8 anos e 4 meses. A sua filha também foi mãe aos 8 anos, tornando Mum-Zi avó aos 17 anos.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Alguém...

...adivinha o que ando a procurar na net?
No way!

Ai o meu rico corpinho

Estou cheia de dores nas costas, basicamente. A causa foi/é de uma destas ou de todas estas opções:
-De "acartar" uma mala de 20 kg na mão, mais a bolsa, mais um saco com plantas; (Nem quero pensar...)
-A mudança do colchão (este meu é ortopédico e muito duro);
-Pegar nas Pulgas, andar com elas ao colo, principalmente a Pulguinha que é roliça; (Mas que sabe tão bem! Se for por causa desta não me importo.)
-Dar colinho ao Pulguito. (Coitado! Tão leve, tão pequenino, mas pesa);
-Conduzir (há muito que eu não conduzia no rural);
-Das limpezas que fiz no "já vi tudo" (leia-se "apertamento" muito pequeno);
-Só pensar que não tenho empregada e vou limpar esta casa (que é grande),
-De....
(Não me lembro de mais, mas deve haver.)
Lá que tenho as costas a doer, tenho.
(Vou dar tintura de iodo, em cruz, como minha avó fazia. Mas... como posso fazer? Não sou contorcionista! Vou pedir ajuda a alguém.)
Marido? Marido? Meu chuchu? Minha coisinha fofa? Anda cá! (Nem sabes o que te espera...)

Esse lenço é meu. Tire-o

Entra em casa da minha tia uma vizinha de lenço ao pescoço. Ela olha e mira bem. De repente...
- Olhe!? Esse lenço é meu!
- Como? Não. Este lenço foi-me dado pela sua sobrinha. - Diz a senhora.
, , . Esse lenço é meu. Tire-o e deixe ali. - Diz ela apontando para a mesa.
- Não tiro não. Ora essa - responde.- A Dona Alice tem um igual a este. Que lhe foi dado pela sua sobrinha.
E claro que não tirou.
Mas ela não ficou convencida!
Passou a tarde a remexer nas gavetas. E...encontrou o lenço.
(Ai que vergonha eu passei. Mas tenho de me habituar.)

GripÁ

"Se apenas limpando as mãos com álcool, já se elimina o vírus da gripe A...bebendo, então, o vírus nem chega perto!"
(Brincando, brincando, mas que anda por aí, anda!)
Por isso, amigos e amigas toca a se encharcar com álcool por dentro e por fora.
Quem está bem são os que já consomem litros.

Ai as Pulgas...

Chegámos ao rural perto da meia noite e meia.
Fomos a casa da família Pulguedo tomar um café.
Assim que o pai abriu a porta, as Pulgas acordaram.
E era vê-las a desembrulhar as prendas!
Quanto mais saía da mala, mais queriam que saísse!
Entre beijos, risos, abraços apertados e sono lá se mantiveram acordadas.
O peso nos olhos era tanto!!! O que as obrigou a irem para a cama.... contrariadas.

O que pensará e...

... verá uma Pulguinha num rótulo de vinho tinto?
A rapariga estava esbabacada para a garrafa e apontava para o rótulo!
Será que vai ter o paladar apurado?
Será que já está fazendo escolhas? Entre o tinto, o verde e o branco?
Este a que me refiro era tinto da adega da avó paterna.
E mais uma coisinha... eram duas da manhã...

Sabia que...

A mãe mais jovem foi Lina Medina, que deu à luz um bebé (cesariana) com 2,9kg de peso em Lima no Perú em 1939. Lina tinha apenas 5 anos e 7 meses de idade quando a criança nasceu. O bebé foi criado pelo seu irmão e só veio a descobrir que Lina era sua mãe aos 10 anos de idade. Raparigas como a Lina sofrem de um desequilibro hormonal, ou puberdade precoce. Lina teve a sua primeira menstruação quando tinha 3 anos.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

"Olho no preço"

Quem diz esta frase é um conhecido super cá do rural. E é bem verdade. "Olho no preço".
Isto para dizer o quê? Ah, já me lembrei...
Comprei umas couves decorativas (naturais), não comestíveis cujo olho (repolho) era: roxo, amarelo rosa, a 2 euros cada.
Hoje no tal super do "olho no preço" cada uma custa 6,40€.
Ah, olho no preço, estamos a pagar o triplo (mais uma coisiquita) pelo mesmo produto.
Chiça! Esta insularidade custa muito. Bué de bué!
Ver aqui um exemplar.

Ah, já tem?

Ao colocar a bagagem fora de formato (depois de fazer o check in) para ser engolida pelo tapete rolante, oiço esta conversa (referindo-se ao conteúdo da caixa).
- Olha. Já temos a Ceia de Natal!
-Como? - respondeu o colega da menina da segurança.
- Bacalhau...vinho...queijo...azeite...toucinho...
(Espera...espera...mas sentada... que isso não trincas tu... e nem chega ao Natal...) referia-se ao que trazíamos na bagagem...

Daniela? Não. É a Daniela

O projecto-nora foi ontem à 2º entrevista para iniciar a sua vida profissional.
Durante a tarde telefonava e ela nada. Pensei: Mas que raio aconteceu?
Ligo para o meu bisalho e ele diz:" liga para ela. Ela dá-te as novidades".Volto a ligar e...não atende. Irra, já tou a ficar aborrecida. Ligo novamente ao meu bisalho e ele diz-me que tinha acabado de falar com ela. E pode? Não. E comigo não atende? Está sempre indisponível?
Não atende. Arre. Ignorei. Só mais tarde é que lhe falei. E disse-me que não tinha chamadas minhas...
Estava no aeroporto. Toca o tmn.
- "Sim- diz-me uma voz. - É que eu tenho 5 chamadas não atendidas deste número. Com quem estou a falar?"
Ah! Desfez-se o equivoco. Vi logo. Tinha estado a ligar para outra Daniela.
- Olá- digo eu. Sou a Gi e tu és a Daniela?
-" Ó mulher, mas há que anos não oiço a tua voz!"-Era uma amiga de infância.
Lá contei o que sucedera . Que ela era homónima da namorada do meu filho.
- Então era para ti que eu estava ligar?- questiono.
- "Sim e eu estava em reunião de encarregados de educação. Não podia atender."
Depois dos kisses Kisses and good bye, faço marcação rápida no tmn para o projecto-nora a fim de pedir desculpas.
- " Sim, Gi...não é a para a tua nora que estás a ligar..."
Gargalhadas, risos e bye bye.
Então refiz o número que tinha na marcação rápida e experimentei. Coitada da Madame Limiana (como eu carinhosamente a chamo: madame porque sim, Limiana por ser de Ponte de Lima).

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Quando...

...Mas quando...e... quando... vou eu viajar de/e para o meu rural, só com a pouchete na mão e a valise no porão?
Parece impossível...É que não consigo, nunca.
Para cá vem: laranjadas, brisas, queijadas, bolinhos (tipo inglês),cerveja coral...
Para lá vai: prendas para as Pulgas e Pulguito, bacalhau, azeite, grão, feijão...
E não me lembro de mais. Mas há.
E mais giro: nada para mim. E pode?
É que pareço a mula da cooperativa, tão carregada!

Apontear meias

Ou pontear. Dar pontos, coser.
Estava eu a "apontear" (como se diz em madeirense) as meias (há que tempos eu não fazia!) o meu senhor sentado. Começo a fungar. Fungo e digo.
- Não te cheira?
- Hã?- desperta ele a olhar para mim.
- Não te cheira a nada?- E novamente fungo de nariz no ar para um lado e para o outro.
- A quê? A quê que cheira?- pergunta ele, mas já de olhos muito abertos, pesquisando o sítio donde porventura poderia vir o cheiro e seguindo o meu olfacto.
- A mim, cheira-me. A café.
Mas claro que não cheirava a nada. Era só a dica para fazer o cheiroso e apetitoso néctar.
- Tem muita piada!- diz ele a destoar. Mas rindo, levantou-se e cá estou eu a tomar um belo dum café.
"Tá quente. Vou queimar as beiças."

GPS

O GPS que tenho encastrado no coiro (desculpe, corpo) diz que se deve descansar ao fim de 2 h de trabalho.
Chiça, este bisalho mata-me. Já engomei a roupa toda (e era bué), já limpei a WC (era só penas de bisalho e pêlos de gato) ,já limpei pó, já...
Já nem sei o que fiz!
Mas ainda me falta uma coisinha. Apontear meias que as garras (perdão unhas) dos pés rompem as meias à frente. E claro, o rapaz como bom benfiquista que é, não corta as garras. (É para ficar igual à águia) hihihi.
Ui, vou-me esconder ali debaixo da cama. Que quando ele chegar canta-me o fado.
Ai meu bisalhinho!!!!

E o Bisalho fica só!

É hoje o dia em que volto para o meu rural.
Vou e fica, novamente, orgulhosamente só, o "meu bisalho".
Uma certeza levo: ele fica bem. Porque "quando a galinha é boa o pinto (bisalho) cresce".
E cresce bem.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Há?

Há alguma Sociedade Protectora que protejam as pessoas dos animais domésticos? É que se há vou fazer queixa deste gato que mais parece um tigre, que desde que o dono sai até que entra em casa não o sinto e assim que o dono entra desata a dar arranhadelas? É que tenho os braços com 3 arranhões.
Ai que o gato quer festa...Vais bailar o bailinho da Madeira à minha frente. Mas vai ser o baile pesado.

Pés não. Barbatanas!

A sobrinha do "mê senhor" pediu-me para comprar umas botas que no rural não tem o número que ela calça.
Mandou-me uma foto das ditas (só hoje em dia isto é possível) para o tmn.
Lá fui com o telemóvel na mão à procura das botas. Ela tinha-me dito que havia na "Prof" (hoje é só publicidade).
Entro na loja, mostro a foto: "Ah, só tem até o 39".
Como eu tinha visto que as botas eram da "Pepe Jeans" (mais publicidade), lá vou eu, mostro e...
"Não temos" - diz um rapazinho, muito giro, cabelo de crista de galos.
E eu : "mas olhe estas têm o logotipo desta casa". "Mas não vendemos. experimente a loja X e Y" (digo X e Y porque não me lembro do nome).Para já não percebi o que ele disse (estes portuenses...) e andei às aranhas para descobrir.
Entro na "Geox" porque também tem Pepe Jeans e pergunto:" Tem tamanho 41?"
- 41? A fábrica só fez até o 39!
Portanto, liguei à pequena (sim, ainda é pequena de idade que de tamanho é grande) que tem 15 anos, mas os pés não são bem pés são mais ...barbatanas.
E disse que se quiser calçado destas lojas tem de cortar os dedos.

Tem, mas está esgotado, duh!

Entro na loja de artigos para ballet a fim de comprar a prenda que o tio-padrinho manda (uma bolsa).
Pergunta a funcionária.
- Bolsa para a roupa ou para as sabrinas?
- Desculpe, mas tenho de ligar à minha filha para saber.(A da roupa eu ia trazer, nao sabia é se ela queria a das sabrinas)
.....
- Olhe, mostre-me as duas. - Digo. (Na altura da mãe da Pulga só havia uma e ia tudo junto lá dentro) Modernices...
-A das sabrinas está esgotada!
"DUH! Ó rapariguinha do shopping? Porque não disseste logo? Poupava uma chamada, ó minha tripeira..." pensei em lhe dizer, mas...

Majestic no Porto

Depois de "escarrarmos"(que palavra feia, mas vá lá...) 6,60€ na pastelaria "Ateneia" (e não me pagam para passar a publicidade), ao subirmos a Rua de Santa Catarina, já com a alma pela boca fora...
- E se nos sentássemos aqui para tomar um cafézinho?- questiona o "meu senhor".
-Tá bem. Este é agradável - disse eu.
Logo veio uma menina com roupa de gala, desinfectou a mesa com álcool e pedimos dois cafés.
Na hora de pagar...
- 4 euros- diz a empregada.
Glup, glup, glup, custou-me a engolir a saliva... e o café.
Apetecia-me ficar sentada o resto da tarde a digerir o café... e os euros.

Vida cara, carago

Andámos a passear, (a laurear a pebide), pela Avenida dos Aliados. E como estava convidativo sentámo-nos na "Ateneia". Queria provar "uma parra" a conselho de uma amiga virtual (obrigada ka).Foi pedido: um sumo de laranja, uma orangina e duas parra (bolo).
Na hora de pagar...ai a dolorosa...6,60€
What? what? Oh came on...
Tenho de falar com o senhor Rui Rio...
C´um camano.

32,5º

Era o que marcava o termómetro, pelas 17:02 na Rua de Santa Catarina.
Eu que não sou muito calorenta fiquei derretida que nem manteiga no Verão.
Ufa, valha-nos Nossa Senhora do Tempo. Fazei com que venha um pouco de frio, muito não.

Como...

... é possível conduzir (na auto estrada) e mandar mensagens no telemóvel ao mesmo tempo?
Sem olhar para o teclado (do telemóvel), sem tirar as mãos do volante e a fazê-lo com rapidez (até parece um picapau a picar). Hã?

Ter uma e precisar de outra

Para estes dias trouxe roupa da estação (Outono). E tenho apanhado com dias de Verão.
É que está quente, quente. Estou a "arregoar" como os figos, com este tempo.
Será normal? Não o arregoar, o tempo.
Dúvidas, só dúvidas...

Ai os meus ricos pés...

Porquê? Mas porquê? Porque é que eu sou estúpida?
Então, não é que resolvemos ir fotografar o ocaso do sol para Perafita?!
E eu hoje calcei sapato de salto fino (sapatos do Domingo). E lá fomos...
Conclusão: tive de tirar os sapatos (que andar na areia de salto era parvo). A areia era encaroçada. Fiquei com os pés escamados, assim como o bodeão. E agora? Tenho-os de molho.
Vou besuntá-los de creme nívea.
Oh my lovely feet! I beg you pardon!

domingo, 11 de outubro de 2009

Acto de civismo? Não. Guerra

Em Fervença, freguesia de Ermelo, no distrito de Vila Real, o processo eleitoral foi suspenso, depois de o candidato do PS à Junta de Freguesia local ter baleado mortalmente o marido da candidata do PSD, à entrada da mesa de voto.

O Bisalho tem dois amores

(Não é o Marco Paulo. É o "meu bisalho").
É verdade. Além da namorada tem outra paixão: o seu companheiro. Já tinha antes de conhecer esta rapariga. (Daí o ciúme).
Enquanto que a namorada é um doce. Ele é um salgado. (Ainda bem que ele não lê o blogue!)
Ela é arrumada. Ele é desarrumado.
Ela demonstra gostar de mim. Ele não. (E faz questão de o demonstrar.)
Para piorar... é egoísta (como todos os machos).
Se me sento ao lado do meu filho...ele vem logo colocar-se ao meio. (Irra).
Se me deito...vem logo deitar-se a nos separar. (Que chatice!).
O que mais me irrita é ser "queixinhas". Não há vez nenhuma que o meu filho entre em casa que ele não se ponha a lamentar. (Irrita-me).
Para cúmulo... não é que tentou me maltratar? (Coitado...levou nas trombas. Malhei como se malha o milho, ai não!).
De uma coisa tenho a certeza. Um dia... vou atirá-lo da janela abaixo (é um segundo andar).
É que ele põe-se à janela, esperando o meu filho. (Vai ver!).
Vai bater ao rés do chão. (Pelo menos fica mais perto para lhe contar as queixinhas).
E vai conhecer a mãe do meu filho. (Ora se vai.) E vai lembrar-se de mim forever and ever.
P.S.
Não levem a sério o que digo a propósito de falar mal do companheiro do meu filho. Não sou mulher de maus bofes.
(Xxxxiiiiiiiii lembrei-me... ele não lê...mas o meu bisalho pode ler para ele e vira-se o feitiço contra o feiticeiro. E ainda sou eu a atirada da janela abaixo.)
Já é o segundo post que falo dele.
O primeiro foi este.

Projecto-nora

Este projecto é a namorada do "mê bisalho". É um doce de rapariga...
Mas, não há bela sem senão.
Não gosta nada do que seja da Madeira...
Nem milho cozido, nem milho frito, nem goiabas, nem anonas, nem pera abacate. Nada.
De lá só gosta de uma coisa. Do meu filho. É o que importa.

sábado, 10 de outubro de 2009

Ai, estupido. A propósito de...

...Este post.
Estava eu a dormir e ...
- É meio dia e meia - oiço o "meu senhor" a dizer.
- Credo...!E é assim que se acorda uma pessoa? - disse -lhe eu, julgando que ele me fosse acordar com: "meu doce passarinho ainda dormes" ou " minha borboleta esvoaçante" ou ainda"meu sininho de igreja" "meu figo suculento". Mas não. Abanou-me como se abana uma garrafa de brisa.
Claro que fiquei irritada, acordei mal disposta e a pegar com as pedras do caminho. Só me passou quando comi uma bruta duma feijoada feita pela comadre.
Haja boas maneiras.

Quando...

...É que vou parar de comer os figos (de Nossa Senhora, dizem lá na terra) que trouxe?
Se calhar quando me der uma dor de barriga ou então quando vir o fundo da caixa.
Ou não?
É que não consigo parar.

Ai se eu tivesse tanto como não tenho

Ai, se eu tivesse dinheiro como não tenho, comprava uma herdade no Monte do Bispo (Belmonte).
Aquilo é sossego, aquilo é paz, aquilo é descanso. Nem passarinhos, nem sinos da igreja, nem o carro da propaganda, nem os ressonos do me senhor, (se ele lê isto tou feita num bolo do caco), nada me acordou antes das 12:30.

Sapatos? Adoro-os

Quem me conhece sabe que eu adoro sapatos.(E já passei o gosto para a Pulga)
E quando venho ao Porto compro sempre. (É verdade, não há vez nenhuma que vá sem um parzinho...)
É um vício, (eu sei) mas adoro sapatos, botas, sandálias e afins.
Agora que estou aposentada o vício está em banho-maria. (Hummm, ainda bem)
Hoje pela A1, na subida, o "meu senhor" perguntou-me:
- Não vais comprar sapatos?
- Não - respondo.
- NÃÃÃÃÃÃO??????-perguntou ele, tirando os olhos da estrada para olhar p´ra mim. Completamente admirado! (Pensando que estava a brincar)
- Não. (Devo estar doente... ou a chocar alguma...)
Já não me conheço...

A avó Ginja

A avó Ginja é a bisavó das Pulgas (avó do pai). É uma velhota simpática. Nunca saiu do seu meio nem de carro nem de avião. Tem medo, diz ela.
Sempre que vou lá "tiro-a a terreiro" (brinco com ela). E passamos bons momentos a rir.
Hoje estivemos a conversar e o tema era doenças, médicos.
Ela nunca adoeceu e nunca foi ao médico. Não toma medicação.
Dizia ela.- Quando eu disser que tenho de ir ao médico é que estou p´ra morrer.
Como nunca foi ao médico naturalmente também não vai ao dentista.
Tem os dentes estragados, mas tem medo de tratar, principalmente por causa das injecções..
A filha diz-lhe: - Oh minha mãe, vossemecê que veja as outras da sua idade. Têm dentes postiços e são bons.
E diz ela:
-Para que quero dentes postiços? Elas tiram os dentes para comer!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Estes meus compadres e comadres!

Acabei de chegar de Monte do Bispo, terra dos compadres (pais do genro).E cada vez que lá vou venho carregada de coisas: feijão, grão, vinho, jeropiga, beberas, uvas, maçãs, bacalhau, entre outras.
O problema é levar para o meu rural. É que de avião estamos restringidos aos 20 quilos. Mas que levo. levo. Lá isso é que sim.
Porque para aqui já ficam: alfaces, pimentos, alhos, cebolas, etc...
E amanhá é dia de visitar os outros compadres (pais do projecto-nora). Preparo-me para vir de lá carregada de bens.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Para ti, Miguel

Faz um ano que partiste.
"Até Amanhã" disseste tu
Mas o amanhã chegou numa palavra
E tudo mudou .

"Faleceu"
Dizia a mensagem recebida
na manhã desse dia
Numa manhã de quinta feira

Tu
que amavas a vida,
a família, os amigos.
A amizade não morre
E as memórias fazem parte da vida
Sempre estarás presente
Em todos os momentos.
"Até Amanhã, Miguel"

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

MINHA TIA, NOVAMENTE (cont)

O meu genro lá foi a casa da velhota. Chega lá pede-lhe as libras.
- Quais libras?- pergunta ela.
- As que tem para eu trocar.
- Não tenho dinheiro nenhum...- diz ela, olhando para ele com ar de zangada.-Nem libras nem outro. Olhe, se eu tiver é no porta moedas. Veja.
E não se levantou da cadeira...
Esta Pulgona mata-me...

O QUE..

...Está acontecendo no meu rural?
Vejo as notícias e deparo-me com cenas de pancadaria!
Nós madeirenses somos um povo de brandos costumes. Ou não?

JÁ AGORA QUE FALO DE MINHA TIA E UMA COISA LEMBRA OUTRA

Numa das vezes em que vim ao Porto disse a minha tia que se precisasse de algo era só telefonar à Quicas que ela viria em seu auxílio.
- E se for dinheiro?- perguntou.
- Mas eu vou-lhe deixar algum...
Passados alguns dias liga-me o genro (o do coração de manteiga) a dizer que minha tia lhe ligara a pedir 100 euros.
Glup, glup, engoliu ele em seco...
- Mas a minha sobrinha disse que se eu precisase de algo era para lhe ligar!
- Mas Dona Alice, eu não tenho tanto dinheiro! E para que quer essa quantia?
- Ora... para comprar arroz. Mas deixe estar eu remedeio-me.
E desligou.

Minha tia igual a si própria

Esta tarde liguei a minha tia. Só para saber se estava tudo bem.
-Ah, já me lembrei de ti hoje. Tás cá? Já chegaste?
- Inda tou aqui, no Porto. Mas o que quer? Precisa de alguma coisa?- Perguntei.
- Dinheiro. (É que só me pede dinheiro)
-Já gastou o dinheiro que lhe deixei? (dei-lhe 15 euros faz hoje 8 dias)
- Já. Comprei umas coisinhas...(mas se não sai de casa!!!) Mas olha, não te preocupes, tenho libras que a minha cunhada deu. Vou ali a cima e e faço as compras. (Ali a cima deve ser a barraca)
- Titia! Titia! Não gaste as libras. Não valem nada. Espere. Eu ligo ao M. e ele já lhe vai trocar as libras. (Eram 60 libras)
E liguei ao meu genro (aquele que tem coração de manteiga) e lá foi logo a casa da minha tia "transformar" libras em euros.

ISTO SÓ VISTO

Estava eu a navegar...
Estava eu com o PC na mão...
Oiço...
- Vou à casa de banho.
Olhei. Era o "meu bisalho" a falar para mim.
Eu respondo...
- E porque não vais?
- Vou, mas levo o laptop, esse...
E o que faz a mãe?
Deixa o que está a fazer e dá-o ao rapaz, para ir à casa de banho, antes que...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

FILOSOFIA DE VIDA...

... (Segundo a Cheila, uma amiga do "meu bisalho.")
"Se vives olhando para trás, cais nos buracos que estão à tua frente."
Gostei. Acho sensato e por isso partilho.

Pedido de ajuda

Hoje recebi esta mensagem:
Tens o contacto de alguma bruxa? É que em 10 dias já vim três vezes às urgências.
Tou cá com o Pulguito. Tem febre e expectoração.
Vou só ali me benzer e já volto.

ADENDA
Esta mensagem foi mandada pela minha filha.
É que bruxas eu conheço muitas...mas estão todas ocupadas.
Se alguém tem uma boa que faça serviços ao domicilio, diga.

A cuma?

Os madeirenses de campo-os vilões (leia-se vilhões, em madeirense)- costumam usar esta expressão: "a cuma" quando perguntam o preço de algum produto.
Assim fui eu. Mas com espanto quando olhei para o preço dos dióspiros.
A 1€ ao quilo (leia-se quilho).
Até me caiu o queixo...
E já lá vão quatro pelo bico abaixo. E... acabam de chegar ao estômago!

EIS...

...que abro um blogue e dou um salto.
Chiça, a música estava tão alta que até me assustei.
Será esse o propósito dos blogues com música?

Chuva chuva chuva

Chuva! Chuva! Chuva!
É a previsão até sexta feira. Em todo o país.
Então é isto o Outono?
Que romantismo existe?
Romantismo é: Sol doirado... As folhas tombando....O vento soprando...A chuva caindo...
Não é só: Chuva...Chuva...Chuva...
Como pode o pescador olhar para o mar?
Como pode o caçador caçar?
Ai Outono...

Mário Soares...

Ai quem me dera...(não ter outra vez 20 anos...), mas chegar aos 85 anos com a mesma lucidez do Mário Soares.
Ainda dá cartas...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Eu estou aqui

Cavaco Silva deve ter ouvido a canção dos Anjos, a caminho da inauguração.
É que só dizia: "eu estou aqui..."
Ai o nosso Presidente!

Oquei, sou surda e pronto!

Isto de ser surda tem o seu quê de engraçado.
Ainda não tinha colocado os aparelhos no devido sítio (nos ouvidos) quando o "meu senhor" chega com o "meu bisalho". Tinham ido ao shopping. Eu resolvi ficar. A chuva reteu-me. Não tinha pachorra de sair. (Eu sei, eu sei, dentro do carro não chove nem no centro comercial).
Ele coloca os sacos de mercearias em cima da mesa e diz qualquer coisa imperceptível para mim sem aparelhos e...
- Compraste roupa?- Pergunto eu
Ele ria-se e abanava a cabeça. E voltava a rir sempre que encetava a frase. Abanava os ombros de rir.
- Não, não comprei roupa! Eu disse... "tá aqui... agora arruma."

Delírios

Ainda há pouco disse ao "mê senhor":
-Hummmm, apetece-me um café!
- Olha faz também para mim.
- Oh, eu a pensar que tu ias dizer: "senta-te que eu faço"," deves estar cansada", "descansa," "não te preocupes,", " já vou fazer."
- Tás a delirar? Costumas delirar?
O que uma esposa ouve...
Mas fez o café (ai não que não fez...! Até correu.)

Tempos modernos

Estão três pessoas numa sala (pequena, por sinal, mas muito acolhedora) e que fazem elas?
Conversam? Não!
Cada uma está agarrada ao seu laptop, pesquisando...
Internet - esses meio de comunicação que corta a comunicação.
Tempos modernos...

domingo, 4 de outubro de 2009

Uma questão de fé

Sempre que venho ao Continente faço questão de passar por Fátima. Neste fim de semana estive lá.
Já estive noutros lugares de fé (Covadonga, Lourdes e Vaticano), mas em nenhum deles senti o que sinto em Fátima.
Ainda ontem estavam muitos peregrinos e algumas pessoas pagavam promessas (de joelhos e a rastejar).Que desespero é preciso sentir para fazer esta promessa? (À meia noite ainda lá estavam)
É sempre muito emotivo toda esta envolvência: o terço em várias línguas, as velas, os cânticos, as promessas, a missa, a procissão.
Não há vez nenhuma que eu não chore...
E o mê senhor também...

Como detesto!

Detesto/odeio conduzir na auto estrada.
E hoje porque o "mê senhor" estava com enxaqueca, conduzi de Leiria até ao Porto.
É...céu...árvores...carros a bruuuuuummmmmm, bruuuuuummmmmmm
Depois ainda por cima: noite (é que às 7 h anoiteceu).
E para dificultar: chuva.
E só conduzi 2h.
É demais para mim.

sábado, 3 de outubro de 2009

Vandalismo: para reflectir

(tirado da revista Sábado)
Criminosos aos 3 anos de idade
A idade de responsabilidade criminal na Escócia é a mais baixa da UE: 8 anos. Mas pode não ser suficiente.
Na semana passada a polícia acusou duas crianças de 3 anos de vandalismo e desordem.
Os dois rapazes fazem parte de um grupo de dez-incluindo duas raparigas-com menos de 5 anos e idade, que desde Maio, têm sido investigados por vários delitos, incluindo ofensas corporais. Segundo o jornal britânico The Sunday Times, nos últimos três anos mais de seis mil crimes foram cometidos por menores de 10 anos.
Portugal devia copiar a ideia (já que copia outras).

Ai que saudades que eu tenho...

....assim cantava o Roberto Leal...
Ainda há pouco falei com a família Pulguedo. Não, não falei com todos.
A Pulga não quis falar comigo.
Hummmmmm, até estranho! Deve estar zangada!
É que queria vir comigo, bem me pediu!
Eu também queria que ela viesse, mas...
Fica para a próxima vez.
(Não há justificação para não aproveitar estas oportunidades!)

Pulgas doentes

Mas há coisas que nem lembra ao demo.
Sempre que eu saio da minha cidade (e geralmente é para vir ao Porto), as Pulgas adoecem.
E estão os Pulguedo´s sós, abandonados e entregues a si próprios sem a avó para "dar uma mãozinha".
Não é que não consigam dar "conta do recado", mas com três crianças ...
Será praga? Será saudade? Será ...?
Enquanto eu estou aqui a laurear a "pebide"...

Até onde vai a sinceridade das crianças

Ouvi na rádio o reclame sobre um produto para os piolhos (para matar, obviamente). E por achar simples e sincero aqui vai.
Um senhora pergunta ao menino.
- Joãozinho, quantos anos tens?
- Anos não sei quantos tenho, mas piolhos tenho muitos.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Ser surda é...

Hoje dirigi-me à loja onde costumo comprar os acessórios para a minha falta de audição.
É verdade, eu sou meia-surda, para não dizer quase totalmente surda. Uso aparelhos auditivos para me facilitar a vida e a conversação.
Aliás como adoro conversar e estar dentro dos assuntos tive de procuara ajuda para a melhoria de audição. Também porque na minha profissão era incoerente e absurdo não ouvir quando ia a reuniões.
Bem, para não fugir ao tema vou continuar...
Como há dias atrás comprei um acessório e por não ter experimentado lá na loja, ao chegar a casa reparei que não se adequavam aos aparelhos que uso.
Hoje chego lá e digo ao senhor que ia para trocar. Mostro os aparelhos e ele diz-me que não pode efectuar a troca pois não tem outro tamanho de acessório.
- Então devolva-me o dinheiro- disse-lhe eu.
Foi ao patrão e expôs o caso. Resposta: não pode devolver o dinheiro porque o produto já tinha sido facturado.
- Leve pilhas- diz-me ele.
- Obrigada, mas não. Já comprei uma caixa.
- Vou falar novamente com o patrão - diz o rapazinho.
- Olhe o patrão diz que só pode passar uma nota de crédito para futuras compras.- Diz-me.
- Antes assim. Mas não é correcto, pois se não tem outro tamanho devia-me devolver o dinheiro. São nove euros e cinquenta cêntimos.
Pensei, pensei e quando ele me deu o dito cartão disse-lhe.
- Diga ao seu patrão que o produto já foi facturado e neste momento ele tem na loja o dinheiro e o acessório que eu devolvi. E eu não tenho nada.
- Tem uma nota de crédito- responde ele.
Pois é bem verdade. A audição em Portugal é um luxo. Quem a tem preserve e sinta-se bafejado pela sorte.
Em Portugal saúde é sinónimo de riqueza.

Eu e as TIC,s, novamente

Aqui há dias escrevi este post.
Foi em Julho.
Hoje Outubro, três meses depois, já me esqueci de como funciona o mouse sem fios.
É que eu lembrei-me de que havia o sítio para colocar on ou off. Viro o rato de rabo para o ar, ligo, arrasto, abano, esfrego. Viro novamente, esfrego, arrasto, abano, chocalho e nada.
Não sou de desistir facilmente, apenas fico em stand by.
Assim que o "meu bisalho" entra em casa digo que o rato não funciona. Claro, não vou admitir que eu é que não sei, apenas digo: "não funciona" não digo: "sou burra".
Ele pega no mouse e.....vira,, tira algo e mete no PC.
- O que é isso?- Digo sem perceber o que ele fizera.
- Mãããã! Sem isto aqui - diz ele apontando para a pen metida na porta USB -claro que não funciona.
- Ah, esqueci-me desse pormenor. - disse-lhe.
Ontem foi o Dia do Idoso, devia ter participado nas comemorações...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Como...

...é possível que... viajar da RAM para Lisboa seja 51 euros e da RAM para o Porto 250 euros?
Será a concorrência da Easyjet?
Pena, pena que esta low cost não faça viagens para o Porto, ainda.
(Nota: estes preços são na TAP)

Lisboa é um ponto de passagem

Hoje estou oca...vazia...sem saber o que dizer... ou escrever...
Só digo que: Lisboa continua a ser para mim uma cidade de passagem onde só procuro... a saída.
(Desculpem-me os lisboetas), sem ofensa: "não gosto de Lisboa."

Aqui sim está muito bom

Depois de chuva, muita chuva na Madeira eis que em Lisboa os termómetros marcavam 26 graus.
No Porto idem.
Vou mas é ficar aqui que não há humidade.