Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feleiz ane nouve

Vim cá só de raspão para enviar a mensagem de bom ano em madeirense.
NOTA: nem toudes falem asseim...

"Bauas intradas e Bauas saídas"

Nã bebem muite porque uis poliças andem da raua.
Aquilho sã uns estafermes do estapore que só querem é passare maultas.
Comem brauas de mele eh boules pa inganar o estrampalho. Enchere beim o pandulhe.
Hoje nã é deia de comere milhe cozido, nã senhoure. É deia de cainja de galeinha.
Cuidade cus fuguêtes e ca lhuzes das reuas. Van ficare encegueirades.
Hoiji há mûintas bedeiras. Por isse, cuidade nã buberer mûinte.
Estepilha, vai sere uma noiti leinda!
Nã tá cheuva, naim vente, e os camones tan todes contentes. Eles andem nus tratuarius, não andem do caminhe dus carres.
Tá tude come eh goste.
Eh só veinhe aquei adespoes da passage do ane. Vou vere uis barques, o fougue. Voue comer e bubere muinte.
Ao despoes eh cont come fouie.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Para desanuviar um pouco

Madeirenses de determinados sítios terminam as palavras em "es" em vez de "os", ex: "menines" em vez de meninos.
Há os que, sabendo que falam dessa forma, tentam corrigir ao falar.
Hoje no cemitério ouvia-se: os meus "sentimentes" e os meus "pêsamos".

Adenda (ao post da Rosa)

O bebé nasceu quando a mãe já estava ligada às máquinas. Entrou no hospial com dor no peito e logo desmaiou, para nunca mais acordar.
Ela não chegou a conhecer o filho.
Em principio o nome do rapaz seria Francisco.
O filho mais velho que esteve sempre atento e presente nas conversas tidas entre médicos e família decidiu que seria Salvador. Justificação dada por ele: "o meu irmão salvou-se."
Hoje era ele quem apoiava o pai.
Nunca vi tanta gente numa missa de corpo presente.
Nunca vi o padre chorar ao celebrar a missa.

Será...

...Que os pilotos da TAP e da SATA são mais responsáveis que os demais pilotos doutras companhias?
É que só estes não aterram na Madeira quando está vento e nevoeiro. Os outros sim. Ou quando as outras companhias aterram pára o vento e o nevoeiro? Algum contrato que não se conhece com São Pedro? Só se é.
E não me falem em segurança! Não acredito que as outras companhias brinquem com a segurança dos passageiros.

Metodologia do trabalho em portugal


Um trabalha, 10 olham de braços cruzados, tal e qual...
Reflecte bem a quantidade de pessoal que é necessário para que a obra seja feita.
Ou melhor, a quantidade de pessoal e a obra não está ainda feita.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Pensamento meu: Ironia da vida

Não consigo acreditar! A mãe dum antigo aluno, tão jovem, tão meiga, tão apaixonada pela vida e pelos seus três filhos! A doença (o cancro da mama ) veio e com ele muitos tratamentos, a escusa em dizer aos seus filhos que tinha uma doença...incurável.
A mim contou-me quase em segredo: "não diga ao Luís Henrique, mas eu vou nestes dias ao Porto para tratamento. Eu disse a eles que ia Porto Santo em trabalho."

O mais velho 12 anos, o do meio 9, o mais novo 6. Na cura da doença engravida. Um novo rapaz. "Não há maneira de vir a rapariga!"
O bebé nasceu a 26 de Dezembro, de cesariana. A 27 ocorreu um derrame cerebral. Faleceu a 28 de ataque cardíaco. Deixa 4 rapazes, um deles com 3 dias de vida. Amanhã é o enterro. Lá estarei. Não posso crer que não estejas cá! Tinha 34 anos.

Ao falar com o filho (meu antigo aluno) diz-me: É a ironia da vida.
Para ti Rosa esta pequena homenagem. Descansa em Paz e como diz o teu filho:"Foi o que Deus quis."
Ficarás sempre na minha memória como uma lutadora. Só tu sabes a que me refiro.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Lapinha de escadinha



"A mais antiga versão da lapinha madeirense é a lapinha de escada ou de escadinha. Que terá sido trazida pelos colonos algarvios no início do povoamento, pois apresenta muitas semelhanças com o presépio tradicional do Algarve. Apresenta o Menino Jesus triunfante, de pé, coroado por um arco de flores de papel no alto de um altar construído, tradicionalmente, com as medidas em madeira do trigo. Ao seu redor os frutos da terra, as searinhas e as "cabrinhas". Mais tarde, por influência da evangelização franciscana, surgiu um outro tipo de lapinha, a lapinha de rochinha, feita com papel pintado ou troncos, imitando a orografia acidentada da ilha da Madeira, onde o Menino aparece reclinado na manjedoura, rodeado de Maria e José, numa gruta".
Aqui fica a lapinha de escadinha à minha maneira. Na 1ª oitava do Natal as hortaliças são usadas no almoço de família, para confeccionar o Cozido à Portuguesa. A salada de fruta é a sobremesa deste dia. Acompanha o bom vinho. Ao lanche o bolo de mel, os licores.

Mais fotografias http://omeurural.blogspot.com/

Três coisas há nesta cabeça

A minha tia-velha dizia-me a 1ª oitava de Natal, à saída de minha casa, depois de nos ter posta à procura do porta-moedas que teimava em dizer que o havia colocado num "prateleiro" no quarto da minha filha.
- Graças a Deus que eu ainda tenho SAÚDE, CABEÇA e FORÇA para FAZER A MINHA VIDA.
Palavras certas disse ela. Realmente tem...
Saúde: É cambada (anda de bengala), tem cataratas, falta de vista, ainda tem artrose e é hipertensa;
Cabeça: perdas de memória, senilidade, memória e raciocínio alterado;
Força: está sempre sentada (por que lhe doem os joelhos, as pernas) perde os materiais (não sabe onde os coloca). Nem para abrir a porta do carro tem força. Já fracturou o úmero, o fémur, o pulso. (Muita força!)
Fazer a vida: não faz nada por que não tem pachorra.
Resumindo:
Saúde: tem... nalguns sítios (poucos)
Cabeça: tem , mas é oca
Força tem... mas não sabe onde (guardou e não encontra)

Porque...

...É que não começo ainda a fazer dieta? - Perguntarão vocês, amigos. Por que um amigo do meu bisalho que é de Peniche trouxe-me uma caixinha de ...."Pasteis de Peniche".
Mham mham,mham, com doce de abóbora e amêndoa.

Desafiada

A minha filha, do blogue Broas de Mel desafiou-me a dizer 5 manias minhas. Ela que me conhece deve saber quais são as muitas que eu tenho. Entre tantas aqui vão (só 5???) com as regras do jogo.

"As regras ditam que cada bloguista participante tem de enumerar 5 manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. e além de dar ao publico conhecimento dessas particularidades, tem de escolher 5 outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso de recrutamento. Cada participante deve reproduzir este regulamento no seu blogue."


Ora bem aqui vão as minhas cinco manias embora eu tenha mais que muitas...

Mania número 1: Estou constantemente a lavar as mãos (por isso nunca pinto as unhas, estariam sempre a descascar. Irra detesto);

Mania número 2: Roio os sabugos em volta das unhas. Isto é, tiro as peles em volta da unha, muitas vezes até sangrar (por isso não pinto as unhas);

Mania número 3: Tiro pelinhas das beiças. Estou sempre com a mão nos lábios à "cata" de peles para tirar, principalmente se estou a ver TV;

Mania número 4: Nunca saio de casa sem pintar as beiças. E em casa ando sempre com os lábios com batom (porque senão ando com a mão na boca à procura de peles)

Mania número 5: Só eu mexo no meu cabelo. Só eu sei cortar e pintar. Não há cabeleireira nenhuma que lhe ponha as patas, perdão as mãos em cima.

Desafio a Fatyly (Uma Nova Cubata), a Matilde (A Madeirense), Gi (Só Falta Um 31 Na Minha vida) e dois senhores (sim que os homens também tem manias) Zb (O Bilhardeiro) e o Observador (Reflexos).

Boa sorte e vamos lá a saber dos vossos podres...)
Eu adorei o desafio. estive um momento a pensar quais as minhas manias. Cheguei á conclusão que...

Tenho muitas...muitas...muitas...muitas mais.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Sonhos no Natal

Não, não me refiro aos sonhos na noite de natal nem tão pouco aos sonhos que temos no natal nem ainda aos sonhos das coisas que queremos ter que só em sonho é que as temos e esperamos pelo natal a ver se se concretizam.Nada disso.
Refiro-me aos sonhos que se comem com mel no Carnaval.
Como é possível estarem a vender já nesta época? Eu bem dizia que como em Outubro os pinheiros já fervilhavam nos hipermercados; no natal íamos ter os sonhos e malassadas!
Mas dizia esperando que não acontecesse?
Sonhos e malassadas? No Natal? Se minha avó fosse viva hoje seria uma bicicleta com estas mudanças e transformações...
Eu comprei duas embalagens. Contrariada pela antecedência, mas o meu bisalho não vem pela Carnaval e é uma maneira de lhe adoçar o bico...
O que faz ser mãe-galinha de bisalho emigrado!

Esclarecimento

Nós madeirenses festejamos a 1ª oitava do natal. Aqui é feriado e julgo que só aqui(na Madeira). Antigamente a Festa ia até a 3ª oitava do natal.
Nestes dias visitávamos a família. Daí o facto da 1ª oitava ainda ser tradição juntar à mesa a família.
À minha casa além da família vêm amigos e há muitos anos que faço Cozido à Portuguesa.
E digo que a minha comida é afamada principalmente pela sopa do Cozido.
É realmente muito boa, a sopa.
(isto para não me gabar...)

Do NatalL/Das Prendas

Foi óptimo foi bom. O menino Jesus e o Pai Natal (para ele não ficar ofendido) foram generosos comigo. Poça, mas também portei-me bem durante o ano:
As Pulgas ofereceram-me uma tela com as suas caras lá "afincadas". (Lindos os três)
O bisalho e a irmã ofereceram-nos(a mim e ao meu senhor) um cruzeiro no Douro.
Uma toalha mai linda, comprida de 3 metros para a mesa da 1ª oitava (olha lá se eu a punha... ficava logo com manchas de vinho, atão não!), oferecida pelo bisalho. (E ele lá ficou de beiças por nao pôr a toalha na mesa!)
O meu senhor um colar de prata (que eu já namorava há muito e tanto pedi ao Pai Natal que lá veio)
E outras coisinhas não sem importância, mas aqui fica registado só as prendas da família nuclaear.
Obrigada ao resto da família pelas prendas. Adorei.

Quando...

...Um voo é cancelado quais os procedimentos para reclamar?
Já alguém teve um cancelamento de voo? Como procedeu?
Deixou-se ficar ? Remediou-se? Ou reclamou? Foi indemnizada?
É que geralmente os portugueses (alguns) não conhecem os seus direitos e mantém-se calados e mudos.
Eu vou cacarejar até ficar sem pio. Vão ouvir o meu cacarejo a léguas de distância.
O pior é se apanham o meu bisalho. Fazem uma bela canja.

Obrigada

Obrigada a todos que me enviaram votos de Bom Natal para mim e para todo este Pulguedo que me rodeia. Pulgas e bisalhos é o que não falta.
Obrigada do fundo do meu coração.
Sensibilizaram-me, a sério.
Aproveito para vos desejar umas Boas Festas.

O voo do bisalho

Estou atrasada. Há três dias que aqui não poiso. Mas não tenho tido "vagar".
O meu bisalho só chegou ao meio dia do dia 24.
Coitadinho!Que noite! Sem dormir... no aeroporto... e nós por cá a tentar arranjar um avião ou umas asas para transportá-lo.
O rapazito ficou sempre na zona de embarque e nunca retirou as malas, canão não vinha.
Solução da TAP (esta é de rir e dar palminhas): As pessoas que tinham voo marcado para as 9 horas da manhã (voo regular) "amolaram" no aeroporto "inté" as 17 horas. Os do voo cancelado é que vieram nesse voo regular. (Não seria melhor um voo extra?)
Isto é que vai ser uma chuva de reclamações! (os do voo cancelado e os do voo alterado).
Boa política de quem detém o monopólio dos voos de/e para a Madeira/Porto.
Monopolistas do camano. É que estou de bom humor, canão ia uma palavra feia e grande.
Tou "aquase" a "dezer"...

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Que tempo!! Ou será TAPtempo? Ou ainda TAPcancelamento?

Estou aqui por que o meu bisalho (Observador, bisalho é o filho da galinha: o pintainho) não veio.
O voo foi cancelado. Ando aqui a ver se arranjo um voo mais cedo do que o das 22 h.
E a ceia de Natal?
Vento, querido vento, eu prometo: vou ser boa pessoa , boa mulher, boa mãe, boa amiga. O que queres que prometa mais?
Tá bem, também prometo que te vou amar, vou gostar de ti perdidamente. E esquece tudo o que disse sobre ti. Esquece. Eu estava zangada quando disse que não gostava de vento, mas por favor pára e trás o meu bisalho. Ele morre de saudades.
Neste momento está no aeroporto e ninguém lhe diz nada. os balcões estão fechados. E como sempre não há ninguém que dê a cara nestas situações.
Vento? Hello? Querido? Escuta! Eu prometo...eu prometo... O que queres tu? Hummm, isso não posso dizer em voz alta... pronto fica entre nós.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Hoje é o dia

Hoje é o dia em que compro os preparos para o Cozido à Portuguesa da 1ª oitava do Natal.
Também compro os legumes e frutas fresca para a lapinha.
Hoje é o dia em que gasto uma centena de euros.
É o dia em que fico mais feliz por chegar ao natal.
Porque é o dia em que embrulho os presentes.
Hoje é o dia...depois de ontem.
E o dia... anterior ao de amanhã.

É hoje...

...Que chega o meu bisalho. Espero que o aeroporto esteja operacional e o voo não seja cancelado ou desviado para o Porto Santo. Mas que aterre em segurança!
Vem bisalhinho. Estou morta por te ver.
Tenho saudades de te ver vontade e de abraçar...(usando as palavras de Jão Pedro Pa s que ele não se importa).

Caduquice ou falta de pachorra?

Estou com sono, muito sono e hoje só me apetece dormir. Ainda não estou em casa. Estou aqui no PC do meu cunhado enquanto os restantes riem, conversam e bebem poncha. Não tenho pachorra para conversar. Nem pareço eu!

Não tenho pachorra

Estarei a ficar anti-social ou as conversas de circunstância num grupo de amigos não me seduzem?

Aqui não há quem durma

Resposta à pergunta: Onde está a Pulguinha?
Estava em cima das almofadas que coloco no lado esquerdo da cama para a Pulga não cair, mas nos pés da cama.
Se ela se virasse para a esquerda caía da cama abaixo.
Que susto!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Aqui não há quem durma (Versão 1)

Desde ontem que tenho pulgas cá em casa. E ficam de hoje para amanhã. E porque não? Se eu estou aposentada! E elas adoram ficar aqui!
Se ontem foram tarde para a cama porque estivemos a dançar ao som dos "idles" (à madeirense de Santo António), hoje rabo cedo na cama porque amanha vamos descer (p´ra baixo). Bem, depois de uma tarde em que dormiram, brincaram, varreram o chão (sim , que a entreajuda é muito bom) e deram cera também no chão. (Isto cá para nós que ninguém nos ouve...elas em casa não fazem nada disto mas aqui...)
Seguindo, fomos para cama (3 numa cama de casal) às 22 horas (digo as horas porque a mãe Pulgueda lê o blogue).
E começou a aventura de 3 em 1.
(continua)

Aqui não há quem durma (versão 2)

(continuação)
Na cama ponho almofadas à esquerda. E deita-se a Pulga, a Pulguinha e eu (faço a vez das almofadas à direita).
Como dormiram de tarde não havia sono. A Pulga coloca-se quieta no seu cantinho com a nana na boca (uma fralda que usa para mamar). A Pulguinha não usa nada.
Começa a festa.
Pulga quieta que nem um rato, mas rindo das asneiras da outra. Pulguinha salta "e salta e pula, olé olé." E canta: mão mão mão, pé pé pé, oda oda oda, atim é ti é".
A Pulga queixa-se que ela não pára. Verdade.
Mais uma volta mais uma rodada.
Levanta a cabeça e:
-Mana! Mana!
- Hã!- responde a Pulga.
- Já tais?
- Sim.
Deita-se." Lá lá lá" canta ela. De barriga para baixo levanta o corpo em arco e faz a ponte.
- Mana. Mana.
-Hã?
-Já tais? Eu rio para dentro para não perceberem.
Bate palmas, abana os pés, desabafa a irmã, canta, levanta-se, deita-se com os pés na cabeceira, tira as meias, abana os pés, pega neles com as mãos. Abre e fecha as pernas (aeróbica).
Entretanto vai chamando por mim. Umas vezes respondo outras não. "E salta e pula e dança olé olé".As duas já mamam na mesma nana. Baralharam tudo.
(continua)

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Aqui não há quem durma (versão 3)

(continuação)
A irmã já tinha "pegado no sono" e ainda a Pulguinha cantava. Deita a cabeça em cima da irmã. A outra que dormia, geme devido ao peso da cabeça.
Depois vira-se para mim. Ai jesus! Penso eu!
"Avó" Avó". Não respondo. Vem ao meu nariz e...uma dentadinha. Eu mordo-me para não rir. E tremo de rir.
Mete o dedo no meu nariz . Aí não resisti. Ri-me e ela também.
Continua a cantar, dando mostras de não ter sono. Levanta-se. Deita-se. Senta-se.
Mas daí a pouco...
A mim deu-me a "pancada" de sono obviamente depois de ter levado com os pés na cara. Não sei como, mas de repente eu devo ter "amadornado".
Ao acordar depois do "amadorno"...olho o relógio:23 e 30min. "Credo adormeci" disse pra mim! Tacteio e ....
Ao meu lado está a Pulga onde antes estava a Pulguinha.
Sim! É a Pulga ...está de meias... a outra tirou-as...
Meu Deus!
Onde está a Pulguinha?

Grávida

Esta noite sonhei que uma amiga minha estava grávida (a Noélia). Mas mais parecia que ela tinha engolido uma bola de "catchu".

Searas



As minha searas estão a crescer.
E na ponta de cada rebento uma gota de água.
Sinal de Bom ano

Neve

Pulga a rasgar pedaços de papel e a jogar para o chão.
Zango-me para não espalhar os bocados de papel.
- É neve! É neve a cair! - responde ela.
Ai é? E logo ela que não gosta de neve.
Feitios!

Chuva

Hoje deu cada pé d´água... É que não foram só "peneiros". O caminho "esvarava", os pneus rabeavam, mas ninguém deu um "bate cu".

Por que...

...é que a prenda para o meu senhor é sempre a última a ser comprada?
E ainda não a comprei, será possível?
O gajo tem tudo: mulher, (penso que é só uma!), filhos, genro, nora, netos, cachorros, gatos, casa, carros. Também tem dívidas, contas para pagar, hipotecas...
Por isso estou indecisa...
Vou comprar meias e cuecas.

Jantares de Natal

Estes jantares matam-me. Poça, por mais que eu abane a cabeça para a esquerda e para a direita não resisto. É que é cada coisa boa!
Ainda na sexta-feira jantar no japonês, sábado na casa dum casal amigo, hoje domingo para "desentujar" na CDS (Casa Da Sogra) milho cozido com peixe.
(Milho cozido é papas de milho ou farinha milha. Mas para nós é milho cozido: farinha de milho com couve, muito azeite e segurelha ou cegourelha. E fica parecido a caldo verde mas duro).
Amanhã descanso do estômago e intestinos (porque tenho análises ao sangue no dia 22).
Terça-feira "raclette" na casa do cunhado.
quarta, dia 23 noite do mercado: sandes de carne de vinha d´alhos.
24 noite de natal vamos sempre jantar fora e assistir à Missa do Galo, na porta da igreja.
No dia de natal na CDS e de tudo um pouco :peru, massa guisada, arroz, verduras, carne de vinha d´alhos, pão frito na banha da carne (como o joão fala no seu blogue).
Dia 26, 1ª oitava do natal na minha casa: cozido à portuguesa com todos.
Dia 30 casa da família Pulguedo: feijoada à moda da Covilhã (genro).
No dia 1 novamente na minha casa: REDON(REstos De ONtem)
Portanto restam dias 27 , 28 e 29.
Aceito convites para estes dias.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Algumas prendas


A  prenda da família Pulguedo foi um livro. Assinado pelas Pulgas; a Pulga maior já escreve o seu nome. A Pulguinha não quis ficar atrás, também assinou com uma garatuja, em cima da assinatura da irmã. O livro é da minha autora preferida para livros de romance (Jodi Picoult).
Do "meu senhor" um perfume da Estée Lauder "Sensuous" (para não enjoar a cebola, disse ele. Isto aceita-se?)

Aceitei eu... e gostei... que venha mais cheiro a cebola... para vir mais perfumes. Adoro...sou amante...sou viciada...sou louca por perfumes.

Obrigada

Obrigada a todos pelos votos de parabéns, muitas felicidades. E agradeço os beijos que me enviaram. Que delícia! É sempre bom receber carinhos.
E agradeço aos pitosgas (ahah) que vêem mal. É que eu não sou muito bonita nem bonita. Se vissem de perto! "Rugas...já começo a ter as primeiras(?) rugas..." ou já serão as últimas rugas?
Há 10 anos atrás começaram a aparecer, mas não são do envelhecimento da pele, não senhor(a); são rugas de expressão. É verdade, eu sorrio e rio muito e além disso faço caretas por isso tenho rugas.
Bem, de verdade, gostei muito das vossas palavras.
Recebam agora um beijo longo e demorado.
Hã?Não gostam de beijinhos? Quem não gosta dê um passo em frente.
Pois, eu sabia... ninguém deu...

sábado, 19 de dezembro de 2009

Por que hoje


No ano de 1955, na Freguesia do Imaculado Coração de Maria, Concelho e Distrito do Funchal, Ilha da Madeira, pelas 21 horas, nascia uma criança do sexo feminino à qual foi dado o nome de Giselda.

 E porque nasceu com a corda ao pescoço (tadinha mim, já com a corda ao pescoço...e até hoje continuo...) foi-lhe dado o segundo nome de José.

A criança cresceu. E todos os anos neste dia comemora mais um ano de vida.
E porque hoje é dia 19 de Dezembro completo 54 anos. (Já?)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Família

Mãe no palco numa peça da escola simbolizando a confecção de broas de mel, com acompanhamento musical.
Avô de máquina fotográfica numa mão e Pulguinha na outra.
Avó abanando o Pulguito e com a Pulga ao lado.
Pai numa reunião da escola.

Beijos e ternuras

A Pulguinha adora fazer festinhas ao "nano"(mano) o "Dudu".
Ainda hoje passava a mão pelas bochechinhas e dava beijinhos húmidos de saliva. No final apertou-lhe o nariz. Ele está-se habituando a esta peste.
Rebelde esta pestezinha.

Não sei se rie se chore

Chego a casa da minha tia-velha. Estava ela e a vizinha à roda do pinheiro. Montavam os bocados. A vizinha soprava, bufava e olhando para mim diz:
- Olhe, sua tia é teimosa.
- Sempre foi, não é de agora. Mas o que aconteceu?
Nem lhe digo...
Mas disse.
Minha tia agarrou na caixa. Abre-a e em vez abrir o pinheiro (que é artificial), desmonta-o.
Isto é, aliás, isto foi: tirou todos os galhos que compõem o pinheirinho. Ficou só o tronco espetado para o céu a pedir misericórdia.
Estava a vizinha a tentar colocar todos os galhos. No final ainda sobrou.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Está a nevar

Disse-me o meu irmão mais velho que vive em Londres que a cidade está branquinha.
Eu que há anos vou a esta cidade nunca tive o privilégio de ver nevar...

Eis...

...Que um amigo dizia-me esta tarde:
- Domingo de manha ligo-te. Ah, de manhã não, que os reformados levantam-se depois do meio dia!

Porque....

...Razão os adultos mentem?
E eu digo: "mais depressa apanho um mentiroso que um cambado (coxo)."

Por que...

...é que os pais teimam em dizer às crianças que o Pai-Natal não existe quando elas vêem o Pai-Natal pelas ruas?

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Natal

Ver mais aqui

O bafo

Tirei o dia para fazer compras (não gosto de andar de loja em loja). Penso em casa o que vou "mercar" e ao sair já levo uma ideia daquilo que quero.
Vou à Zara.
Escolho e vou para a fila para pagar.
E como detesto que se coloquem encostados a mim, deixei um espaço para a pessoa da frente efectuar o pagamento.
Na minha vez...
Sinto um bafo no pescoço... um cabide a enfiar-me nas "aduelas"...
Olho para trás.
Devo ter feito cara feia que a madama percebeu.
Poça! Porque será que as pessoas não deixam espaço suficiente? É como no multibanco, quase que se colocam em cima de nós... Irritante!

Numa loja

Entro numa loja e vem logo a funcionária:
- Dona, precisa de ajuda?
Respondo: "Só se for para aguentar nos sacos!"
- Hã? - com cara de parva, exclama ela.
- Sim menina, para aguentar nestes sacos... para eu ficar com as mãos livres!
- Ah, pode pôr "acoló".
Deu meia volta e desimpediu o espaço. Aleluia! Não gosto quando se põem ao meu lado sem me dar espaço.
E não gosto quando dão opinião. E esta só dizia :"É giro. Vai ficar-lhe bem". Ao que eu respondia: "Não é para mim. É para a minha filha. "Ah!" suspirava ela.
Detesto quando me tratam por "dona" se ainda fosse..." menina"...
À saída no acto de pagamento...
-Temos ali um porquinho.
-Um porquinho? Onde?-Olhava eu para todos os lados...
- Na mesa... se quiser deitar uma moedinha...
E ao deitar a moeda e disse:
- Para a próxima também trago um porquinho...
E elas riram-se.

Hoje fui à cidade

Hoje desci pra baixo, ( pleonasmo muito usado por nós). O mostrador da temperatura marcava às 17:30, 19º. Tanto povedo , os "hômes" em mangas de cabelo, perdão de camisa, as mulheres de leggings, metidas pelo rabo adentro (que moda), com as nádegas bem figuradas; jovens de sandalinhas de meter o dedo (ainda), outras de mini calções e botas altas até ao joelho (ai se eu tivesse menos 30 anos!),rapazes com cabelos de crista de galo,velhos cheirando a bafo (da idade). E muitos "camones".
A banda a tocar, o "mulheredo" cheio de compras. As esplanadas cheias. É assim o nosso Funchal!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sabia que...


"Uma mulher de 75 anos foi condenada a 40 chicotadas e a quatro meses de prisão na Arábia Saudita, por se ter encontrado com homens que não eram da sua família, denunciou hoje a Amnistia Internacional.A organização de direitos humanos, sediada em Londres, apelou às autoridades para não executarem a sentença.
Segundo um comunicado da Amnistia, o Ministério do Interior saudita ordenou a execução imediata da condenação de Khamisa Mohammed Sawadi, 75 anos, e de dois sauditas identificados apenas como sendo Fahad e Hadyan.
Os três condenados, que estavam juntos na altura em que foram detidos, foram declarados culpados em Março de se terem encontrado "na companhia de pessoas do sexo oposto que não eram familiares"Os três condenados tinham sido detidos a 21 de Abril de 2008 por membros da Comissão para a promoção da virtude e da prevenção do vício, a polícia religiosa, acrescenta Amnistia.
Durante o primeiro julgamento, Fahad e Hadyan disseram ter ido entregar pão a Khamisa Mohammed Sawadi. Fahad acrescentou que podia ser considerado seu próximo uma vez que ela o tinha aleitado durante a sua infância, argumento considerado improcedente pelo tribunal.
A Arábia Saudita aplica com todo o rigor a sharia ou lei islâmica".
( Com esta idade não deveria estar sujeita a esta pena. 40 chicotadas? Mais 4 meses de prisão? Só por falar com 2 homens? Na 3ª idade devia estar isenta, como devia ser punido todo aquele que lhe desse as chicotadas.)

Olha, ouvi dizer...

...Que os hipermercados vão fazer greve? Na véspera de Natal?
Toca a apetrechar a casa antes disso, "canão" passa-se fome na Festa.

Alguém conhece...

...o tempo? Digam ao tempo que este tempo não está bom.
De manhã um dia de chuva, nevoeiro, não via pitada à frente do nariz. De tarde um céu azul incrivelmente azul. Foi-se o nevoeiro e a chuva e veio o sol. Sem frio.
Ontem o meu bisalho mandou-me uma fotografia do mostrador da temperatura no Porto, à noite: 1º.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Anjos ou demónios?

Um dia destes numa loja uma velhota perguntava à vendedora.
- A "cuma" são estes anjinhos?
- A 5€ cada- responde a vendedora.
- Ah senhora como estes diabos são caros!

Pensamento meu: deitar cedo e cedo erguer

Prometo...juro...faço uma cruz no peito...que hoje vou deitar-me a horas decentes. Se isso não acontecer...fustigarei as minhas costas com um cipó e penitenciarei durante o tempo que me recordar.
Vou começar já a mentalizar-me:" Hoje vou cedo para a cama, hoje vou cedo para a cama, hoje vou cedo para a cama".

Desde o rabichol até ao carrolo

Subindo pela "espinha" acima, desde o rabichol até ao carrolo, tudo me dói. "Tou moída."
Tradução. Precisam?

Ai se fosse no antigamente!

Hoje chego ao infantário, à sala da Pulguinha (a dos 2 anos) e estava um menino a brincar com uma boneca. Achei giro e até comentei com a ajudante:"Está a treinar para ser pai. E vai ser dos bons. Há alguns anos atrás era logo olhado de lado".
- É verdade - dizia ela.- E era logo tirada a boneca e mandado brincar com carrinhos. Meninos não brincavam com bonecas.
- E em casa a mãe já ficava preocupada - comentei.-Ainda bem que tudo mudou e hoje, já na escola eles brincam com todos os brinquedos e serve de preparação para o futuro.
E vim para casa a magicar...deve ser por nunca terem brincado com bonecas ou por ser "proibido" que há muito homens (os de 50 ou mais) que não sabem cuidar de bebés e nunca pegaram numa boneca.
Eu conheço alguns...muitos que por mais que se modernizem não mudam certas atitudes.

Cinza e rosa

O" Dudu" como a Pulguinha chama o bebé ( ou nano em vez de mano) hoje está muito fashioned: cinzento (na roupa) e "babeiro" cor de rosa.

Outra vez?

A minha tia-velha telefonou-me. Nada de anormal pois ela liga-me todos os dias, muitas vezes durante o dia.
Depois dos cumprimentos iniciais diz-me.
- "Não tenho papel higiénico".
-
Olhe, use guardanapos - respondi.
- "Também não tenho. Já acabou".
-
E papel de cozinha?- perguntei receando a resposta.
- "Também não tenho" -
responde ela.
Irritada respondi- Limpe com o dedo.
Porque digo para me ligar não quando acaba, mas antes de acabar. Não vale a pena.

Foi pra isto que caminhei de casa?

Hoje "caminhei de casa", (nós madeirenses usamos o verbo caminhar como acção de sair) para ir buscar a Pulguinha ao infantário. Estava numa loja toca o tmn. Era a Senhora Pulguedo (minha filha) a perguntar se podia ficar com o bebé. -Claro que sim- disse-lhe. E combinámos na porta do referido infantário para receber o Pulguito.
Ao colocar o bebé na cadeira do carro, diz-me ela com ar autoritário e obedeci de imediato (por que sou bem ensinada).
- Vira-te. (Eu estava de frente para ela e virei-me logo).
- Tás a perder o pêlo ...como os cachorros - diz-me tirando os fios de oiro das minhas costas.
Foi para ouvir elogios destes que eu "caminhei" de casa!?

domingo, 13 de dezembro de 2009

É Natal

Mais comedida ou não?

Ao falar de pais- natal aproveitei para perguntar à Pulguinha se pedira alguma prenda, pois tinham visto o Pai-natal no Fórum Madeira.
-Xim - e meneava a cabeça em sinal de aprovação ao mesmo que tempo que repetia: xim xim xim.
-
O que pediste tu? - perguntei-lhe.
-
Mota?- respondeu entoando a palavra.
-
Uma mota?- arregalei os olhos por saber que esta Pulguinha é toda ela radical.
- XIM xim xim -
novamente a cantarolar.E pensei: será que ela quer uma mota...verdadeira? É bem capaz de ser isso que ela está a pensar.
Tão "estrepela" que é, que só se empoleira nas mesas, cadeiras, escadas articuladas; tudo o que dê para subir...e ...descer ...sozinha.

É só Noddies, Barbies e Kittys

O poder da publicidade é eficaz. Daí se apostar e cada vez mais nas crianças devido a serem as mais influenciáveis. E então nesta altura anterior ao Natal é ver a publicidade. É centrada na criança.
As minhas Pulgas também são levadas por isso.
Esta manhã dizia-me a Pulga ai acordar que tinha visto o Pai-Natal no Forum.
Perguntei-lhe se lhe pediu alguma coisa.
- Sim. Um tuador (computador). Não, dois e quantificava com os dedos.
- Dois? -perguntei, pensando que ela ia dizer: um para ela e um para a irmã.
- Sim, um do Noddy e um da Barbie. E a bixiqueta da Kitty.

É Natal, é Natal

Estou aqui "derreada"(lê-se derriada), mas já fiz a "lapinha", o pinheiro e enfeitei a casa toda.
A ornamentação do pinheiro costumava ser a tarefa do "meu bisalho", mas só chega dia 24 à uma da manhã. Não poderia esperar (ele bem pediu)." Já está. Amanhã coloco "retratos". Mas deixem-se gabar já que ninguém me gaba: "tá linde!"
Só me falta a "lapinha" madeirense.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Sabia que

Manoel Cândido Pinto de Oliveira, nasceu no Porto a 11 de Dezembro de 1908. (Completa hoje 101 anos de vida.)
Realizador mais velho do mundo em actividade, e autor de trinta e duas longas-metragens Manoel de Oliveira, tem origens numa família da média-alta burguesia nortenha, com antepassados fidalgos É filho de Francisco José de Oliveira, primeiro fabricante de lâmpadas em Portugal e de sua esposa, Cândida Ferreira Pinto.
Ainda jovem foi para A Guarda, na Galiza onde frequentou um colégio de jesuítas. Admite ter sido sempre mau aluno. Dedicou-se ao atletismo tendo sido campeão nacional de salto à vara, e atleta do elitista Sport Club do Porto. Ainda antes dos filmes veio o automobilismo e a vida boémia. Eram habituais as tertúlias no café Diana na Póvoa do Varzim, com José Régio, Agustina Bessa Luís e outros.
Em 2008 completou cem anos de vida, tendo, entre outras, comemorações, sido condecorado pelo Presidente da República, e assistido à produção de um sem número de documentários sobre a sua vida e obra. Centenário, dotado de uma resistência e saúde física e mental inigualáveis, é o mais velho realizador do mundo em actividade, e ainda com planos futuros.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Olha, ouvi dizer...

 ...Que vai nevar? Sim? Na Madeira?
Claro e porque não? Mas só nos píncaros do Pico do Areeiro, alto lá! E no Poiso!
Então cantemos: "vai nevar"..."vai nevar"..."vai nevar"... (and so on)
E lá vai o povedo todo embandeirado para ver a neve!
Com música, pandeiros e bandeiras. E na descida o o tradicional boneco de neve no capot do carro, quanto maior "mai" lindo.
E a "canalha" a jogar bolas de neve...

SS

Não, não é a célebre polícia nazi, não senhor(a). É a Segurança Social.
Um logro, uma anedota. Se por um lado facultam a que os utentes tenham médico de família por outro não há médico de família para os utentes. Um médico de família tem em média 1500 utentes. Mas somos mais, muitos mais.
Então não há como se inscrever para ter direito.Mas essas inscrições decorrem em determinados meses do ano.
Em quais? Não se sabe. "Vá telefonando a ver se já estão abertas as inscrições".
Médico de recurso. Outra anedota.
Um médico só à sexta-feira. Portanto fui hoje dia 11 de Dezembro e voltarei dia 14 de Março.
"A senhora doutora só vem à sexta feira".
Quer dizer: hoje passou requisição para análises, electrocardiograma e outros afins e só vou mostrar daqui a 3 meses.
HÃ? Dá tempo a se decompor a sete palmos de terra.
DAQUI A TRÊS MESES ENTÃO VOU SABER SE ESTOU BEM HÁ TRÊS MESES ATRÁS.
Riam comigo, para não me rir sozinha!Ou não dá vontade rir?
Será uma anedota sem piada?
É que me dá uma "brotoeja" no corpo...e ainda me coço toda para conter o riso!

E começou a saga dos jantares

É verdade. Hoje começam os jantares de Natal. E é que começa bem.
Por mais que queira controlar o peso do meu botox não posso. Estive a jejuar por que vim do Porto com 3 quilinhos a mais. Começo hoje na engorda. Quando acabar o período de Natal novamente coloco uns pontos na boca e movimento a cabeça para esquerda e para a direita quando estiver em frente de uma guloseima.
Logo de seguida vem o Carnaval e as deliciosas malassadas (toca a engordar). Novamente. Movimentos de cabeça (esquerda/direita e boca fechada).
Vem o cabrito, os ovos de Páscoa , as amêndoas (período da engorda). Movimentos.
Verão! É aqui que me perco! Verão e Natal. Duas épocas em que não resisto à gula.
Porque não sou como as mulheres que por mais que "ensaquem" não engordam?

Porque...

...mas porque é que escolho dias chuvosos para ir ao Funchal?
Já na segunda-feira desci até à cidade com a tia-velha e surpresa do dia: chuva.
Hoje vou, porque é inadiável e... está a chover.
(Xuuuuuu aqui que ninguém nos ouve é a revisão dos 54 ooo quilómetros.)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Olha, ouvi dizer...

...que o prémio Nobel da Paz disse que:
"Em determinadas circunstâncias, a guerra é necessária para preservar a paz".
Em que circunstancias? Mas que contra senso...O Nobel da Paz a pronunciar a palavra guerra?
E que defende "a guerra justa"
Guerra...guerra...guerra...foi a palavra mais pronunciada!
"a guerra não será erradicada..."
"a guerra pode ser justificada..."
"respeito pelas leis da guerra..."Sinceramente não era necessário...

Separados à nascença

(Carlos Costa, madeirense, concorrente ao Ídolos)
(José Castelo Branco)
Serei só eu ou mais alguém acha semelhanças entre estes dois?

Mas que rico par de cornos!

Estava eu fundeada no sofá a ver TV quando me salta aos olhos esta frase: "Não deixes que ela acabe com a nossa amizade". Dizia um amigo a outro. E continuou: "Elas têm esse hábito".
E lembrei-me de uma casal amigo. Andávamos sempre, e digo SEMPRE, juntos em que ela dizia muitas vezes esta frase: "Vou fazer com que o N. deixe os amigos."
E conseguiu.
Assim que conseguiu o marido só para si enfeitou-lhe a cabeça com uma "cangalha" (de cornos) que ele (coitado) mais parecia o Rodolfo (do Pai-Natal).

Caíu-me um dente

Pois bem, ando sem sono (já sei, vão saltar a dizer que eu deito-me tarde). Mas a verdade é que todos os dias juro a mim mesma que vou cedo para a cama e na hora....esqueço o que prometi. Também é certo que durante 32 anos 6 meses e 12 dias me deitei com as galinhas e levantei-me com os galos.
Mas ontem fui para a cama e não conseguia unir as pestanas. Não tinha sono! Ao meu lado uma suave música me embalava (rrrrrr...rooooooo...ronnnnnnn...). Aos poucos a música aumentava e o sono diminuía.
Até que juntei as pestanas e dormi. Penso que dormi pois sonhei que o meu dente molar tinha caído (não é que só tenha um, mas faz-me falta nesta altura para trincar a carne de vinha d´alhos).
Lembro-me de passar a língua pelo espaço onde antes ele estava (o dentinho) e acordo de boca aberta para deitar o meu molar fora. Não sei se cheguei a cuspir...mas que tentei tentei...

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Olha, ouvi dizer...

...Que estão esperados 16 navios para a Noite de São Silvestre (Passagem do Ano)? E que 6 ficam atracados na Pontinha e 10 ao largo?
Isto é que vai ser "camones"(no original: come on) aqui na cidade.

Fim do Ano na Madeira


Às 18:17 do dia 31 de Dezembro de 2007 a baía do Funchal engalanava-se para receber o novo ano. Foram 11 os navios de cruzeiro fundeados na Pontinha e ao largo.
No final deste (2009) estão esperados 16. Há-de ser um belo cenário. Espero um pôr do sol maravilhoso como nos anos transactos.

O prometido não é de vidro, é de papel

E foi assim.
Aqui há dias fui à casa da minha comadre e olhando para sua biblioteca deparo-me com este livro do qual tinha boas referências.
Peço-lhe. Nega-se a me emprestar.
"Não. Não te empresto".
Fiquei perplexa. A minha amiga de longos anos (desde o nosso 5º ano), madrinha da minha filha há 29 anos recusa-se a me emprestar o livro?
"Não te empresto, ofereço-te. Este livro merece ser lido e deve fazer parte da tua biblioteca".
E assim hoje encontrá-mo-nos e ofereceu-mo".
Obrigada comadre.

Ai que susto!

Geralmente eu levanto-me antes do "méy senhor". Mas hoje como o carro ia para o pintor, e isso é tarefa do "cabeça de casal", o meu senhor "alevantou-se" antes de mim.
Até aqui nada de estranho, mas....quando eu levanto o meu corpinho com todo o cuidado das palhinhas quentinhas, dirijo-me à cozinha (depois das tarefas iniciais que para aqui não interessam) e reparo que os adereços inseparáveis do meu senhor: óculos. telemóveis(2) e relógio estão no sítio do costume.
"Ó diabo! Já veio?"- pensei. Procuro pela casa toda. (Geralmente ligo-lhe para o tmn mas desta vez não valia a pena.) Saí à rua a ver se estava no "terreiro".
Não. Também não."Esqueceu-se destes materiais?" "Não, não se pode esquecer...ele até se zanga comigo quando saio sem tmn!
"Meu Deus! Só pode ser! Foi chamar a parteira" (diz-se aqui na Madeira quando alguém sai depressa de casa e leva ou os sapatos diferente um do outro ou maiores do que o seu pé.)
"Com a pressa...será que foi nu?" É que para se esquecer destes materiais....

2 em 1

Eu sou friorenta o meu senhor é calorento. Como se pode dormir na mesma cama?
Pois, é verdade, ele ainda só tem a se cobrir o lençol e uma colcha que por sinal é fina.
Então para tapar o frio que sinto durante a noite, coloco um cobertor dobrado só meu lado entre o lençol e a colcha, mas é pouco ainda coloco por cima o meu "robe".
Porque senti frio, dormi mal, perguntei se já podia pôr na cama o edredão.
"Não" resposta pronta "ainda tenho calor".
Daí que tive de me munir de pijama.
Mas ontem sem ele se aperceber desdobrei o cobertor e estiquei-o na cama toda.
Ora bolas, porque tenho de gemer frio? Gema ele o calor!
Ai, mulher friorenta sofre...

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Pijama: sim ou não?

Ontem à noite e porque senti frio resolvi vestir um pijama de inverno. Eu geralmente durmo de camiseiro ou com pijama de verão (conjunto de calção e camisola). Mas ontem senti frio. Pois... mais valia não o ter vestido...é que... as calças enrolaram pelas pernas acima até ao joelho (pareciam corsários), a camisola também foi enrolando que mais parecia um cachecol à volta do pescoço e além disso deixou o meu botox barrigal ao relento.
Hoje já não o visto. E pronto.
Por isso... não.

Praticamente prática

Hoje ando com um saco de espinafres congelados no ombro (por causa da tendinite).
Há dias a Pulguinha fez um "mamolhão" e andou com um saco de cebolas congeladas na testa.
Não há nada como ter arca congeladora, congelados...uma mão...esta avó à mão...tão prática!
Sem falar na falta de pachorra para deitar água no saquinho de gelo, colocá-lo no congelador, tirar do congelador, pôr no "mamulho" e usar quando necessário.
Ou será falta de tempo?

Grande enchente no Porto

Nota de rodapé hoje no Jornal da Uma TVI: os lisboetas aproveitaram o bom tempo e o feriado para as compras de Natal.

Até aqui nada anormal não fossem terem-se esquecido de tirar ou emendar o rodapé quando a notícia passou para o Directo do Porto.
Ou foi esquecimento ou os lisboetas foram todos à Rua de Santa Catarina no Porto fazerem as suas comprinhas de Natal:
-Alguma promoção da TAP que incluía viagem, hotel e compras?
-Os artigos são mais barato e lá vão os lisboetas logo de manhã pagando as portagens que eu considero caras (19,95 não é caro é roubalheira, para uma só viagem)?
- Ou juntaram o útil ao agradável de passear de rabelo no Douro, fazer compras e comer uma francesinha?

Cavalinho toc toc toc

Estávamos a brincar ao cavalinho (eu e a Pulguinha). Ela encavalita-se na perna eu começo a relinchar (que figura) enquanto levanto e baixo a perna. Ela imita o cavalo fazendo: toc...toc...toc... Mas a meio do toc toc com sorrisos à mistura, alegria e divertimento sai uma dentada no meu joelho.
E chegou à rótula.
Ui esta Pulguinha marca-me toda.
E eu que adora crianças activas/rebeldes. Sim daquelas que dizem tudo o que pensam que não são sonsas. Que são desinibidas (até na língua). E eis que tenho uma Pulguinha deste género. É para me pôr à prova? (Como tantas outras crianças com quem privei na minha vida profissional).

A rapariga é o pico da rebeldia

Sim admito. A Pulguinha é rebelde além de esperta. Tem tanto de esperteza como tem de rebeldia.
O avô estava a brincar com a Pulga. Elevava-a ao ar e fazia o avião. Pulguinha estava atenta a observar. Também quis participar na brincadeira.
O avô faz o mesmo a ela. Repete com a Pulga. Coloca-a no chão e levanta a Pulguinha. Já quando o avô estava a descê-la um pontapé saltou para a cara da irmã, só que não acertou. A Pulguinha ao chegar ao chão tenta mais um pontapé, sem acertar. Então puxa o pé bem atrás, dá balanço e bumba na canela da Pulga.
Desta vez acertou bem no centro. Até se ouviu ao longe o eco da canelada.
Pulga a principio não chorou, levou na brincadeira mas quando a dor chegou, ui, desatou a gritar. Era uma sinfonia em Dó Menor...uma chorava porque lhe doía, outra chorava por não ter acertado nas duas primeiras vezes.

CPMERDLUP

No carro olho para trás vejo a Pulguinha já sem as tiras da cadeira colocada nos ombros. Zanguei-me e disse-lhe para colocar se não o carro não andava. Ela olhava para mim e continuava já não tinha as tiras e estva em posição de sair da cadeira. Levantada, pronta para descer.
Depois de muito blá blá blá lá se convenceu a estar sentada. Ao chegar a casa dela perguntei à mãe se era hábito ela tirar as tiras e levantar-se.
- Sim. Ainda há dias ela fez isso na via rápida e o pai deu-lhe umas palmadas.
- O quê?
- Sim deu-lhe e chegou a dentro. E se acontecer dá-lhe uma para ela não fazer isso.
Meu Deus! Eu? Dar umas palmadas naquele rabinho fofinho? Nunca. Coitadinha do meu "inção".
Vou mas é fazer queixar à CPMERDLUP (Comissão de Protecção de Menores Em Risco de Levar Umas Palmadas). A "gorgomilha" só tem 20 meses, e já provou?

Sai sai, mas com licença

A Pulguinha estava na casa de banho comigo (estava preparar-me para sair). Ela adora mexer nas gavetas e usar o batom (até já lhe dei um velho que não pinta nada). Estava eu a mirar-me ao espelho que por sinal fica por cima das gavetas e oiço.
- Sai. Sai.
Não saí nem me afastei. E logo de seguida..
- Avó sai, onchencha... (com licença).
Ah, então sabes as regras da boa educação ó Corrupio é uma questão de pôr em prática.

Aloe ou simplesmente foguetes de Natal

Planta característica desta época. No Natal é visível em muitos locais da nossa ilha.
Ao olhar para ela lembro-me da minha mãe.
Ela gostava desta flor.
Porque vi as flores lembrei-me dela.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Reparadeira

E...
-Sabes o que ela me disse?- perguntava-me minha tia hoje de tarde dentro do carro, referindo-se à vizinha que está sempre na casa dela. Uma senhora com 74 anos que a ajuda e lhe faz companhia. E sempre lhe "deita o olhinho", mas que minha tia não aceita que ela lhe diga algo.
- Não. O que foi?
- Que eu tenho a casa suja. Mas eu respondi.
- O que é que lhe disse?- espevitei-a.
- Disse-lhe: a senhora é uma "reparadeira". Quando vou à sua casa eu não me ponho a "reparar" em nada.
- Mas devia de ter dito que não pode limpar a sua casa porque tem de conversar com ela.
- Olha, não me" lembrou".

Nem para dormir...

...E depois continuou a falar da vizinha. Esta vizinha tem medo da chuva e de trovões em virtude de o seu quintal ter desabado num temporal que houve cá na região. Então assim que chove mete-se na casa de minha tia e até dorme com ela.
Todos os dias estão no quintal, na rua a verem os carros a passar cada uma sentada numa cadeira (que são da vizinha) e que minha tia embirra que não gosta (por serem dela).
Então no seguimento da conversa...
- E sabes...agora que tá chuva até dorme na minha casa! Eu nem posso dormir à vontade! - dizia -me com ar muito aborrecido.
- Mas porque é que não dorme à vontade?
- Olha...ela dorme na minha cama, comigo. Nem me posso mexer!

Vou falar da vida da minha vizinha

A minha tia queixava-se hoje de tarde.
- Sabes, eu tenho a vida toda atrasada. Não posso fazer nada. Nada.
- E porquê?- perguntei eu.
- Ora porquê.. porque a outra (referia-se à vizinha dela, a pessoa que ajuda) mete-se lá (em casa) e tenho que me sentar a falar com ela.
Boa desculpa...

Tendinite

Hoje ao jantar queixava-me à minha cunhada (que é fisioterapeuta) de uma dor no ombro.
- Anda cá- disse  ela- Vira-te e coloca o braço atrás das costas.
Obedeci. Ela mete-me o dedo clínico no ombro e ai...ai..ai... ainda sinto o dedo malvado metido pelo meu tendão.
Diagnóstico: Tendinite
Causa: Muito movimento e repetitivo com o braço.
Pois é cunhada! Eu estive a cavar...
E não estou "acostumada".
-Gelo muito gelo- disse ela.
(Só se for no uísque.)

Debaixo da mesa

A Pulga sempre que faz alguma coisa que não deve fazer (e ela tem consciência disso), esconde-se debaixo da mesa.
Ontem estava com a fita cola e a tesoura cortando papel, pondo a fita cola e afixando no interior da mesa.
Depois foi a vez da cola de baton e o papel. Cortava e colava bocadinhos debaixo das cadeiras.
Logo de seguida cortou umas peças de um jogo em mil bocados e espalhou-os debaixo da mesa.
No restaurante "roubou" um rebuçado (daqueles que vêm na chávena do café) e claro pôs-se debaixo da mesa a chupar.
Quando a irmã chora ela esconde-se debaixo da mesa e diz:
- Não fiz nada.
Santa neta!

Calças com fundilhos nos joelhos

Esta moda dos rapazes usarem as calças abaixo do rego do rabo "amostrando" as cuecas é ridículo.
Ainda hoje vi um rapaz com os "fundilhos" das calças no joelho.
E mais engraçado que para subir um poio teve de puxar as calças para cima tal era a dificuldade em se mexer dentro delas.

Que ciumeira!

Sempre que me proponho pegar no Pulguito lá vem dona Pulguinha e pede colo.
Eu digo que tenho o "nano"(mano), mas ela berra, chora, esperneia e pede para dar o "nano" à mãe.
E eu faço-lhe a vontade?
Claro que sim.

Que grande esquecimento

Fomos almoçar ao Bar/Restaurante Amarelo no Caniçal. Local quanto a mim onde se come óptimas castanhetas. Ora bem, castanheta é um peixe característico dos mares da Madeira. É espalmado com muitas espinhas e pequeno.
Estava a dizer que fomos lá almoçar e as Pulgas foram no nosso carro, indo a mãe sozinha com o Pulguito. Pelo caminho a Pulguinha adormeceu e como não tínhamos levado o carrinho dela o avô lembrou-se de tirar a cadeira do carro e assim a gasguita continuava a dormir enquanto não vinha refeição.
Ao estacionarmos perto de outro carro era difícil tirar a cadeira sem abrir bem a porta do carro. Então o avô sugeriu que eu movesse o carro um pouco para frente a fim de ser melhor tirar a cadeira com ela lá a dormir.
A Pulga salta logo para a cadeira da frente (a do co-piloto). O avô tira a cadeira, eu movimento o carro para trás e olho para a cadeira ao lado e não estava a Pulga. Saio do carro fecho o sistema centralizado de segurança e dirijo-me para o restaurante. De longe pergunto ao "meu senhor " pela Pulga.
- Está no carro.
Olho para dentro não a vejo, aproximo-me e lá estava a Pulga que entretanto tinha ido para a cadeira dela (atrás) e não a vi.
Ai esta cabeça... ia deixando a rapariga dentro do carro.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Hoje...

...Sábado, dia 05 de Dezembro pelas 22 horas o termómetro no aeroporto da Madeira marcava 20 graus. Sem chuva, sem frio, sem nevoeiro, sem nuvens e com uma lua amarela no céu.
Só aqui no meu rural.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Eis a prova....

...Do trabalho/exploração infantil. Sim, se ela (a Pulga) pensava que era só me levantar cedo da cama para brincar aqui vai a prova de que tem de trabalhar.
Inter-ajuda é muito bom e faz crescer. E a "gasguita" já conhece e distingue as alfaces das couves e dos tomateiros. Além de plantar ainda as regou. E a avó a ver e a rir.

Olhem olhem

A Pulga anda na moda. Botas por cima do joelho e calças, mas não tira o pijama, então, mete-o dentro das botas, é vê-la  toda feliz à moda.
Antes eram só os sapatos agora são as botas que vão girar como um pião. E calça-as ao contrário, o fecho para fora. Nova moda.

Olha, ouvi dizer...

...Que o "meu senhor" vai atirar o computador que eu uso (o meu computador) para escrever e "bilhardar" janela fora? Para a ribeira? Olha ele!
Ah, deixa-me rir. Até as Pulgas se riram e ele também.
De seguida vai o dele. Olarilha!

Será possível?

Estas duas Pulgas não dormem só a pensar em brincar. Ainda ontem depois de uma barrigada de "semilhas fritas em palhetes" no Shopping chegámos a casa e elas ainda queriam léu-léu. Comeram cereais com leite (pa desentojar) e cama que se faz tarde. Não é que logo que amanhece,  e note-se, eu coloco uma colcha na janela para escurecer o quarto, mas estas duas percebem que já é manhã!, lá eu me levanto da cama (contrariada) para estar aqui... a brincar...com legos...com cores...a desenhar...
Acordaram às 8:45 mas só se ergueram da cama, aliás ergueram-me às 9h.
E eu estou aqui (como cantam os Anjos) a brincar. Será possível?
E ainda dizem " que esta vida não chega a netos". Ai chega chega.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Aboereira

Hoje de tarde fui comprar mais produtos hortícolas para a minha horta. Comprei uma "aboereira" (aboboreira), com um nome muito sui generis: cagando e andando, com sua licença.
Amanhã vai ser "prantada" no "poio" para cumprir a sua função.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Esta nossa conversa!

Numa noite destas estava no msn a falar com o meu bisalho.
- O que queres para o Natal? - perguntava-me ele.
- Ora... há muito por onde escolher para oferecer a uma mulher. Perfume?
- Já tens - responde ele.
- Sapatos?
- Dei-te uns no ano passado. Outra coisa.
- Roupa?
- Tens muita. Não.
- Colares?
-Já te ofereci. Outra.
- Um cruzeiro no Douro?
Calou-se.
Daí a pouco...
- Já sei o que te vou oferecer. Mas....250 euros? É muito caro.
- O quê? O cruzeiro?
- Sim. Pensa noutra coisa!
Tardou e ...
- Já falei com a madame. (Madame é o projecto-nora. É como a chamo!!). Vou oferecer-te uma toalha de mesa! Ela disse-me que tu lhe disseste que querias uma.
Oquei. Venha ela (a toalha).
- E pró dadi?
- Olha......oferece-lhe uma toalha de mesa... Assim fico com duas.

Pestanas

Este meu neto tem umas pestanas que apetece a dar rímel de longas
E os olhos lindos.
É que estes filhos da minha filha cada um tem uma cor diferente de íris.

Pulguito pestanudo

O Pulguito tem tão poucas referências! Raramente falo dele. Mas hoje é o dia.
O rapaz tem somente 2 meses, quase três (faz dia 10). É um bebé Nestlé, daqueles que vêm nas caixas dos cereais.
Hoje ficou comigo enquanto a mãe levou a mana (Pulguinha) à vacina.
É um bebé sorridente, simpático. Riu com todas as loucuras e caretas que eu fiz à sua frente.
É careca, pequenino e tem umas pestanas tão grandes que lhe enriquecem o olhar. Nunca tinha visto uns olhos tão "pestanudos" num bebé. As suas pestanas vão fazer inveja às manas.

Estava tudo bem até lhe dar uma daquelas birras. E bem procurava a mama...Mas pobre bebé pestanudo daqui não sai nada e muito menos leite.
Então pus em prática o que aprendi com as manas. Coloquei-o em cima de mim, deitado de barriga para baixo. E foi um consolo. Fechou os olhos pestanudos e...
Não é que a mãe telefonou e o bebé Nestlé acordou?
E volta a recomeçar tudo do princípio...

Olha, ouvi dizer...

...Que o blogue  Perguntinha voltou? Ao fim de oito meses? Já não era sem tempo.
Então aqui vai uma perguntinha:
Porque estiveste tanto tempo em coma? Não havia perguntas ou não havia pachorra?

Adequerem?

Esta foi-me gentilmente cedida por uma amiga/leitora do meu cantinho.
Dirigiu-se ela à creche para falar com a psicopedagoga da sua filha.
Palavra puxa palavra, e eis que diz a senhora doutora como fez questão de ser chamada lhe diz:
-"São competências que eles ADEQUEREM depois."
A mãe espevitou as orelhas. E lembrou-se de mim. Obrigada Ra.
Hã, senhora doutora, adequerem? E quando é que senhora vai adequerer outra forma de falar?
Ou já "adequereu? Ou será que nunca "adequis"? Não é que ela não "adequisesse"mas...
E a mim? Pois deu-me uma coceira. Comecei a "rapar-me" toda. O meu corpo adequereu bábedas que mais parecem "bexiga lhoucas". E eu não adequeria nada disto.

Vamos lá conjugar o verbo "adequerer"
eu adequero, tu adequeres, ele ou ela adequer, nós adequeremos , vós adequereis ele ou elas adequerem (isto no presente)
Agora no Pretérito Perfeito eu adequis...
No Futuro eu adequererei...

Enres

A propósito de falar português e bem.
Havia uma professora, com quem tive o privilégio de trabalhar, que por ser de "Sante Antónie" terminava as palavras cuja última letra fosse o em e, como as pessoas de Santo António, freguesia do concelho do Funchal, são geralmente caracterizadas por terem esta forma falar.
Então dizia ela:
- "Menines" "vames" fazer o "ditade".
"Ditade" escreve-se com o no "fuim" , quem puser um e tem "enre".
Lá saber ela sabia, mas... custava-lhe.

Só tu!

Só tu, Pulguinha para me fazeres levantar da cama cedo.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Sabia que

"Sina Harris, 89 anos, estava desaparecida há seis meses. Na passada quinta-feira, a polícia de Louisville, no estado de Kentucky, nos EUA, não queria acreditar no que estava a ver quando encontrou o seu corpo, em decomposição, escondido num quarto dos fundos da casa onde a senhora vivia com o filho.
A polícia suspeita que, durante esse tempo, o norte-americano de 52 anos continuou a receber a reforma de Sina Harris e a levantar os cheques que lhe eram atribuídos.
As autoridades foram à casa da família Harris para verificar o que se passava com a senhora, que desde há muitos meses não era vista pelos vizinhos. Qual não foi a surpresa quando o filho de Sina ofereceu resistência, barricando-se dentro de casa.
De acordo com o médico forense, não havia sinal de violência, e a senhora terá morrido devido ao entupimento das artérias. A polícia encontrou medicamentos para o coração no quarto onde foi encontrado o cadáver.O caso continua sob investigação."

Money, money, money
Allways money
Ou então o filho não estava preparado para a partida da mãe...

Sabia que...


"Fotos na praia e numa festa, divulgadas na web, foram suficientes para Nathalie Blanchard perder o direito à sua baixa por depressão. Depois de partilhar as imagens no Facebook , a funcionária da IBM no Canadá, que estava afastada do trabalho há um ano, ficou sem o direito ao dinheiro pago mensalmente pelo seguro de saúde.
Os administradores do seguro encontraram as fotos na rede social e consideraram "ser visível que Nathalie Blanchard já não está deprimida". Pelo contrário, "parece muito divertida", diz a seguradora. A mulher alega que foram os médicos a aconselha-la a sair e se divertir para inverter o processo de depressão e já anunciou que vai tentar reaver o direito à baixa.

O perfil da canadiana no Facebook não estava configurado de forma a ficar "privado", o que levou a que a seguradora conseguisse chegar às suas imagens pessoais."

Ai se a moda pega...se a Segurança Social sabe que pode apanhar alguns... Ai se era em Portugal...
E se for depressão? As depressões curam-se andando por aí. Em casa é que não. Há que separar o trigo do joio.

Cresce...e aparece

Hoje falei com uma senhora cujo neto andou na "cresce" de Santa Clara.
E como cresceu!
Qualquer criança que ande na "cresce", cresce!

Mudança de visual

É o vermelho e o verde que perpetuam esta data.
O verde e o vermelho do azevinho, o vermelho do fato Pai -Natal, o verde dos pinheiros.
A ver se a coisa começa a engrenar na quadra.
Se calhar estava a precisar de algo que me fizesse penetrar.
Ao olhar para o blogue da minha filha, ao ver o pinheiro já armado, de repente deu-me um desejo de também ter um blogue natalício.
E voilá...

Sono dos justos

Esta noite dormi... dormi... até acordar... sem acordar... pelo meio... portanto... foi um sono de seguida...
Há muito... muito tempo que não dormia assim....Nem digo a que horas me deitei...nem digo a que horas me levantei.
Fica o segredo pelo meio.

Sabia que...

...A gordura humana serve para fazer cosméticos?

"Ainda não se sabe quantas pessoas terão sido sequestradas e depois esquartejadas para lhes ser extraída a gordura dos seus corpos, vendida depois à indústria cosmética
As autoridades peruanas detiveram um grupo suspeito de matar pessoas para lhes extrair a gordura corporal, que depois enviava para indústrias de cosméticos na Europa. Cada litro de gordura humana seria vendido por cerca de 10 mil euros.
Segundo o chefe da Direção de Investigação Criminal do Peru, general Felix Murga, os corpos esquartejados eram pendurados em ganchos de metal e assim ficavam até derreter a gordura. Quatro suspeitos foram detidos, mas outros dois, de origem italiana, continuam a monte.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Dei uma trilhadela!

-Ai... trilhaste-me o dedo! - grita o mê senhor para mim. - Deste-me uma trilhadela.
Coitado!!!
Termo usado quando alguém magoa outro.
Mas trilhar também pode ser:

1. Debulhar na eira (cereais) com o trilho.
2. Pisar, calcar.
3. Dividir em pequenas parcelas, moer.
4. Bater, pisar.
5. Magoar, contundir.
6. Percorrer.
7. Marcar com trilho.
8. Percorrer, deixando pegada, rasto, vestígio.
9. Fig. Seguir (o caminho, a norma).
10. Sulcar.

Alguém passou uma esponja na cabeça dela

Olhei para o telemóvel. Eram 3 da tarde. No visor marcava 20 chamadas não atendidas. Seleccionei para ver quem havia telefonado: 12 da minha tia, 8 do meu irmão.
"Algo grave"- pensei eu. Ligo para minha tia que esteve "semenas" na semana passada.
- Tá tudo bem?- perguntei não fazendo referencia às muitas chamadas.
- Sim e aí? As meninas estão bem? Foram à escola?- Não vale a pena lembrar que é feriado
-Telefonou-me?- não resisti a perguntar.
- Não. E tu? Telefonaste-me?
- Só agora, antes não.
.......
Se não telefonou, é que tá tudo bem.
Então quem fez as 12 chamadas? A sósia? A gémea? Uma alma do outro mundo?
Esta minha tia deixa-me perplexa!