Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Mais chichi... menos chichi...Vou beber.

À hora do jantar o avô estava a servir-me o vinho. Aliás é sempre uma tarefa dele (servir a sua senhora).
Diz a Pulguinha ao avô:
- Enche. Enche.
Ao que o avô responde que é o suficiente.
- Éééé. Senão a avó faz chichi na cama.- Responde a Pulga.
Mas que coisa!! Aos olhos desta rapariga tenho o rabo grande e faço chichi na cama.

Segredos bem guardados

As mãos do mê senhor
Há coisas que eu não digo a ninguém, nem a mim se calhar (não me lembro de me ter dito) mas aos poucos vou desvendando.
Este é um deles.
Só há dias disse-o ao mê senhor.

São aqueles segredos que trago bem guardados, fechados a sete chaves. 
Mas já agora...
Vá lá, mãozinha atrás do ouvido que eu vou dizer baixinho.

"Adoro o cheiro da madeira acabada de serrar."
Na próxima vida quero ser lenhadora, marceneira ou carpinteira.

(Este segredo não é dos piores. Começo com um fraquinho, há bem piores. Ó despois direi...)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Basta uma, uma só, para me deitar por terra

Como não tem sido meu hábito ultimamente, hoje deitei, bem...esfreguei um bocadinho de cor nos olhos e como estava de lilás/branco coloquei uma sombrinha nas pálpebras dessa cor.
Mirei-me ao espelho e estava...como assim ...bela. Ainda fiz umas poses de modelo: mão na anca, perna à frente ligeiramente flectida, cara de mulher fatal.
                                           
A Pulguinha olha para mim e...
- Porque pintaste os olhos?
Eu, vaidosa, julgando que estava na mais bela, disse prazenteira.
- Para ficar bonita. Não estou linda?
Ela muito séria, a fixar-me, dá uma facada na beleza e um murro na maquilhagem.
- Não! Não tás bonita! Tás muito feia.- E continuava séria, tão séria que até me assustei.
E aquele sorriso...morreu!
                                           
E renasceu quando a Pulga vaidosa que nem sei o quê, olha para mim...
-Avóóóóó! Tás liiiiiiiinda! Eu quero os meus olhos dessa cor.
                                           
Ai espelho meu, espelho meu, tu m´enganaste!

Praga, só pode ter sido uma grande praga!

Quando Moi Même estava a passar a ferro, contrariada, com umas beiças que lhe chegavam ao chão, e a praguejar em boca pequena, "atão" não é que o diacho do ferro... foice!?
Nem podia acreditar!! Moi Même mirava e remirava o ferro, rindo a bandeiras despregadas!
Olhava para Euzinha com aquele brilho de satisfação nos olhos e dizia: Agora é que não engomo não. Nem hoje nem amanhã. E se calhar só no mês que vem.

Ainda arrastando uma réstia de força foi buscar o suplente, mas esse coitado também estava pela hora da morte. Então agarrou nos dois ferros e esventrou-os como se de um peixe se tratasse.
Neste momento repousam os dois no fundo do balde...do lixo.
                     
Logo hoje que Moi Même estava com uma fezada para engomar!

Não estás cá, mas é como se estivesses!

Nasceu a 29-09-1919
Faleceu a 31-03-1987
                                                
Jovem, muito jovem para morrer!
Com apenas 68 anos!
Mas continua viva na nossa lembrança. Na nossa memória!
(Maldita doença que leva a minha família!)
                                            
Se fosse viva faria 91 anos!
E como adorava a vida!!
                                          
Por isso vamos comemorar o seu aniversário com Vida, Esperança e Risos!
Um beijo Mãe! Aquele beijo!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Hoje não, mas amanhã vou ter uma conversa com ela,

A minha empregada Moi Même (é francesa) anda a pregar-me umas partidas.
"Atão" hoje descobri que tenho um pico de roupa para engomar e ela "cá te vistes". Nem um lenço nem uma tira de pano. Nada!
Intrigada com a demora chamei Moi Même à atenção.
A resposta foi: "Hoje não engomo. Amanhã se Deus quiser!".
                                                 
Há vários dias que me dá esta resposta. Começo a ficar sem pachorra para ela.
Garanto que, se Moi Même não engomar, contrato uma brasileira: a Euzinha.
                        
Já escrevi um cartaz e colei-o atrás da porta do quarto. À noite quando se deitar, vai ler: "Hoje não engomaste, mas amanhã engomas!"

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Nesta época há muitos chouriços na serra

Perguntei à Pulga (a neta de 4 anos) o que fora fazer à serra, uma vez que tinha um trabalho da escola sobre o Outono.
- Fomos apanhar pinhas e chouriços.
- Chouriços?
- Sim. Mas não dos verdadeiros. Dos outros. O chouriço...das castanhas.

A foto da família

A família
A Cookie, em primeiro plano, numa pose com o seu neto Simão e a sua filha Caramela.

Serás sempre lembrada por nós.
Partiste na passada sexta feira com 14 anos de idade.

Vaidosa, protectora, dedicada, amiga, companheira, apenas alguns adjectivos para caracterizar aquela que foi, e usando a célebre frase: "o melhor amigo do homem".

domingo, 26 de setembro de 2010

Mas haverá estúpida mais estúpida que eu?

Quem no seu perfeito juízo vai num domingo pelas 18 horas ao Pingo-Doce-Venha-Cá-Piiiiiiim (esta é da Pulga) comprar uma embalagem de Milupa?

Eh pah! Gente, gente em cima de gente e eu com uma embalagem de papa, um pacote de massa, mais um, uns  boiões de frutas, duas garrafas de vinho, pão alemão, pão de batata, arroz...
Era, era só uma embalagem de papa para o Pulguito, mas...quem é que entra num super e sai só com uma embalagem na mão?

Sou mesmo parva! Toda a semana descanso, ao domingo...devia descansar também. 
Andando e aprendendo! Ao domingo nunca mais!

Agora na minganas tu!!

Ao fazer a limpeza de casa e estando de aspirador na mão, veio-me à lembrança os tempos em que era pobre e não tinha empregada doméstica. Hummm!

Continuo pobre!  Não tenho empregada.
"Ah tonta do cão!" Tens sim. É uma francesa. A Moi Même. Diz-me uma vozinha ao ouvido.
                           
Bem, vou continuar, lembrei-me dessa altura em que eu, o mê senhor, os meus filhos fazíamos a limpeza ao Sábado. 
E era tão bom este trabalho de equipa! Uma equipa bem dinâmica!

Eu, na mudança das roupas e cozinha, o mê senhor no pó, a minha filha nas casas de banho e o meu bisalho de serviço ao aspirador.

Ele demorava imenso tempo. Até que um dia ao dar  pela demora vim ver o que se passava.


O que se passava? Ora, ele deixava o aspirador ligado como se... e sentava-se no computador.
Ai povo enganado!

sábado, 25 de setembro de 2010

Fim de semana, pois então!

Tomates biológicos AVOGI
A todos os que por aqui passam tenham UM FELIZ FIM DE SEMANA.
Que nestes dias retomem a força necessária para encetar uma nova semana de trabalho!
Deixo-vos...contemplarem os meus tomates.

Plantados e cuidados por mim.
Lindos! Não são?

Vendo os meus netos!

 Principalmente, vendo estes sorrisos...


  ...fico enternecida mesmo que o dia não tenha corrido de feição!!
Com estes sorrisos (passe a redundância), abertos, francos, puros, e genuínos quem não fica radiante?

Ela foi uma grande cadela!

Cadela como esta nunca vi. Era como uma gazela saltava tudo.
Ensinou os cachorros a urinarem de pata no ar. Era a matrona, a matriarca.
Reles para os de fora, amorosa para os de casa. Cumpria o seu papel na íntegra!
Partiu ao fim de 14 anos!

Velha, já sem dentes, mas mesmo assim momentos antes de fechar os olhos, (desculpem o eufemismo, não consigo dizer a palavra correcta) ao tentar que comesse algo, ainda me deu uma dentada!
Já não via de um olho, o faro já estava alterado vai daí ao comer uma bolinha de ração enganou-se e trincou o meu dedo. Ainda tive de lhe abrir os queixos pois não o largava.
Logo de seguida, partiu!

Adeus Cookie! Já chorámos muito por ti. 

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Agarrem-me qu´eu vou-m´a elas!

Ao fim de tantos anos de vida em comum ele faz-me esta "judiaria".
Sim ele: o mê senhor! Ainda há dias fiz-lhe um poema lindo. Tantos anos da minha vida  que levei para lhe fazer este poema e ele...!
                                                 
O mê senhor, esse homem a quem me entreguei fechada como um botão, todas as noites vai de encontro a umas certas e determinadas....damas. Damas portuguesas(diz ele). Embora haja outras: do Brasil, Itália, Rússia. Turquia.
É a  sua nova paixão!

Umas vezes come-as, outras vezes é comido (bem-feito, esta parte). Ele diz que é uma Dama, mas eu, mulher intrigada, com a pulga atrás da orelha, andei a vigiá-lo e vi com estes que a terra há-de comer, ele e elas.
Não era só uma!

E ele feliz com aquele sorriso culpado estampado no rosto, negou. Negou sim!
"Mas quem pensas que és para me enganares desta maneira com essas....nem me atrevo a dizer o nome."

Esta paixão acavalassadora deixa-o sem tempo. Completamente viciado nelas...(é que é todas as noites!!!!)
Ele, elas...
Eu desespero e espero que a paixão esfrie. Só depois de comê-las todas, ou quando ela, a Dama o come é que se deita sorrateiramente.

 Mazeu, mulher de armas vou lutar contra elas que com ele não posso (é pesado) pago-lhe com a mesma moeda-a da traição.
Enquanto ele não chega, para a minha cama eu levo o House, o Horácio (CSI), e toda a equipa das Mentes Criminosas.

Ele nem sabe, mas eu consegui roubar a fotografia delas.
As damas do mê senhor.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Ai a "zarcas"

Estamos a fazer umas obrinhas em casa, nada de clandestinas, estão à vista de quem quer ver. Ora, mas as ditas são nos terrenos acima da casa. Para lá chegar é necessário subir...subir...subir...e novamente...subir.
Estão dois antigos alunos meus de quando leccionei Ensino Recorrente (vulgo Adultos).

A mim, mete-me dó. Sim, dó de vê-los nas obras, e uma revolta tão grande de não terem aproveitado o curso.
E agora estão ali degrau acima com balde "na zarcas" cheio de cimento, degrau abaixo com balde vazio na mão  para carregar.
Um deles, o que tem a idade do meu bisalho, já levava a mão nas ilhargas. Coitado!

Nas arcas - nas costas

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Não há o direito!

Há situações que me deixam estarrecida. Coisas simples do dia a dia nada de anormal, mas que mesmo assim fico perplexa quando acontecem. É que...não há o direito! Isso não se faz!
                                              
Tenho de chamar alguém à razão. Brigar com umas pessoas. É que usam e abusam de mim! Não permitirei que tal aconteça. Jamé!!
Estou a ficar idosa (para não dizer velha) e se a coisa vai assim o pior está para vir.
                             
Hoje, estive ocupada uma parte do dia.
À procura...
                                  
Não há o direito! 
Só o esquerdo! O sapato!
                                     
Mas onde raio enfiaram o sapato!?
Pulgas? Venham aqui! As duas!
!
"Ai Ai ca gata quer água! "

Outono em Portugal. Primavera no Brasil

Embora cá no meu rural (Madeira) as estações não sejam tão definidas com noutras partes do mundo, o Outono vem e traz consigo as primeiras chuvas.
Mas a temperatura, essa, continua suave e aprazível.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

As crianças não mentem, não

Estávamos na casa de banho do ballet. A Pulga tinha acabado de fazer o seu chichi. Eu aproveito para fazer o mesmo.
Pulguinha encostada à parede, olha para mim e pergunta se não me seguro.(Ela quando se senta na sanita coloca as mãos no tampo para não cair no buraco)
Responde a outra logo, não sem antes olhar para confirmar.
- Não é preciso. A avó tem o rabo grande.

E por que o peso é na consciência que no corpo nem por isso aqui vai...

Ao acordar vou benzer-me e fazer a reza matinal de joelho no chão e mãos para o Céu.

"Meu Bom Pastor, perdoa-me pelas comidas que tenho ingerido nestes dias.
Não consigo resistir por mais que me esforce.
Mas as pernas, essas malvadas, levam-me até aos pudins.
É o de bolacha, é o de pêssego, é o de limão!

Sim eu sei que devo fechar os olhos, mas mesmo de olhos fechados consigo chegar ao frigorífico.
E depois...
É o aroma, é o odor, é aquele cheirinho a entrar pelas narinas e ...
Talvez se eu estivesse constipada fosse mais fácil.
Mas, quiçá, por ter comido toneladas de pudim de limão esteja imunizada contra a constipação. Sempre é vitamina C.

Meu bom Pastor prometo que enquanto me lembrar não como mais destas iguarias.
Só enquanto me lembrar...mas sabes, Meu Bom Pastor, eu esqueço-me com facilidade!!
É a cabeça!
                          
Não. Não é a cabeça. 
É a boca. Eu peco pela boca e não pela cabeça.
Por isso, agora vou cerrar a boca (porque já acabaram os pudins) vou meditar (me deitar) com as mãos sobre a barriga (ui, tou a rebentar), pois é lá que está o pecado (a Gula).

Mas amanhã...!! Não sei não! Não prometo nada!"

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A quem posso pedir responsabilidades?

Alguém vai ser responsabilizado pela roupa que coloquei a secar.
Um lindo dia de outono pelas 9 horas da manhã, hora em que os meus olhos se dignaram abrir.
Sol-disse eu - Boa, vou estender a roupa na rua.

Lá fui. Ainda com as  ramelas nos olhos e com um olho meio aberto-meio fechado pôr a roupa a secar.
Secar? Cá nada!
A molhar. É que deu uma chuvada tão forte que nem pude ir recolhê-la.
Olha, "já que tá deixa ficar" como dia a camacheira. (Um dia conta a história)
E ficou! E ainda lá está. E lá vai permanecer até secar!

Um dia de inverno.
Detesto, mas detesto mesmo, a sério, dias de chuva!!!

Quem não quer gelado levante o dedo

Perguntei às Pulgas ontem, na hora do almoço, mas, como estavam a olhar para os "macacos" (desenhos animados) na televisão a pergunta passou ao largo, ouvindo só a palavra mágica: gelado.
- Quem não quer gelado?
Resposta das duas em uníssono. - Eu.- Com os dedos indicadores apontados para o tecto.
- Não querem gelado!?
- Eu quero. - Responde a Pulga (4 anos), novamente com o dedo no ar.
Ri-me. Voltei a perguntar quando elas já olhavam desconfiadas, soletrando bem a frase.
- Eu perguntei: Quem...não...quer...gelado...?
Pulga parou para pensar, mas a catraia mais nova (2 anos) olha  para mim e, esticando o dedo indicador até tocar no braço da outra, diz:
- A mana!

domingo, 19 de setembro de 2010

Ora bem, para não ser diferente também abanei a cabeça

Joanne Haris... e eu.
 A escritora do romance "Chocolate" estava a promover o seu último trabalho, no Dolce Vita Funchal: "O rapaz dos olhos azuis."
Mas de verdade não entendi nada do que falava, não sei como estavam lá pessoas na assistência, bem sentadas, a menear e a concordar com tudo o que dizia, abanando a cabeça em sinal afirmativo.

A escritora só falou na língua dela que por sinal não é o português.
Eu, para não ficar atrás, demonstrando a falta de jeito para  tradução e, uma vez que as pessoas que estavam na mesa de honra, concordavam com tudo o que ela dizia, olha, não tive outro remédio senão abanar a cabeça também.

Por fim toda a gente abanava a cabeça. Ainda pensei cá comigo, será que percebem o que ela diz? Serei eu a única estúpida inculta? 
Mas não. Era um magote de gente que embora não perceba nada do que se fala, concorda com tudo. A começar por mim, obviamente.

É melhor que chocolate, sem dúvida

E ao ver o livro "Chocolate" veio-me à lembrança o filme e...sabem do que me lembrei?
De comer chocolate? Nada disso!
Já disse que devo ser doutro mundo, eu e o meu bisalho, pois não nos "abicamos" por isso!

Lembrei-me doutro chocolate, perdão, (saltou-me a boca para a verdade) lembrei-me de um chocolate, (credo, novamente?) docinho e que nele adoro o seu ar de mauzão/mafioso, mas que neste filme...estava um cupcake.
Quem? Quem?
Este, pronto!

Eu bem queria, mas não posso



Desculpem ó meus queridos amigos, mas hoje não posso viajar!
Sim, viajar atrás das vossas palavras nos blogues.

Poça, tenho aqui três Pulgas, duas das quais a saltar e pular e que não me dão descanso.
O "treçol" já dorme. Um-dois-três tá riscado. Menos um.
Para me redimir aqui vão fotos do baptizado do Pulguito.
"Atão" inté. Vemo-nos por aí. De qualquer forma desejo-vos...

...Um Óptimo Domingo.

Para tirar dúvidas acerca do orioporto

Aqui há dias ao publicar um artigo sobre os meus medos de alturas e de viajar, parece que muita gente daí desse lado (do lado de trás do computador) ficou com receio de vir até cá devido ao aeroporto da Madeira.
Ora meus amigos, o aeroporto não é pequeno, não senhor(a), a Madeira é que é pequena.
Ou queriam um aeroporto maior que a ilha, hã? 

Ora digam lá de sua justiça o que acham na verdade. É assim tão pequeno?

sábado, 18 de setembro de 2010

Ora se a banana dele é boa, por que não?

O vendeiro cá do sítio deve admirar-se cada vez que entro na venda*.
Eu, todas  as vezes que entro lá é sempre para comprar bananas.
Até parece que o oiço, com aquele nariz torcido, a pensar:. Hummm, lá vem esta comprar bananas outra vez! Qualquer dia nasce-lhe um cacho no ...

Mas tenho de lhe dizer que se tiver que nascer um cacho no ilhó, é no da minha tia. 
Ela é que é uma comedora compulsiva de bananas.

*Venda-mercearia

Fim de semana, pois então!

Apanhando os raios de sol em Vila Nova de Gaia
Poizé, mais um fim de semana, desta feita o último de férias para os alunos cá da RAM (Região Autónoma da Madeira).
Vou aproveitar para descansar pois estou cansada.
Perguntar-me-ão vocês a razão do meu cansaço?
Não digo, ora essa!
"Quem  muito quer sabes nada se lhe diz", lá diz o ditado.

Descansem! Que eu também vou descansar.
BOM FIM DE SEMANA a todos os que por aqui passam.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Tenho de perder um dia a vigiá-los

Caramela e Simão (mãe e filho)
Eu não fumo. O mê senhor também não.  A tia-velha não é depois de 85 anos que vai andar de dedos em riste com o cigarro entre eles, mas há sempre "beiças" de cigarro pelo quintal.
Querem ver que...
                                    
Eu já pedi ao avô destes, ao Júnior, para deitar as beiças* para a rua.
Mas agora vou ter uma conversinha com estes dois.
Não é por nada, mas eles ainda são muito novos para andar de cigarro na boca.
                                                    
Ai, s´eu os apanho, s´eu os apilho...
Engolem até ao debulho...

*Beiças-beatas

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Não vai ser agora depois de velha

A minha dentista recomendou o uso de fio dental. Ora, eu nunca usei, recuso-me a usar agora.
Isso é que era bom!!!
Usar fio dental? Faz-me cá uma impressão!!! Eu já experimentei, mas não gostei. Arde e dá comichão!
E o frio, lá no sítio?
Jamé!!

Para mim, só cueca de gola alta.

Mas será que alguém sabe o que é isto?

Por favor expliquem-me, quem souber, o que é o erro 503?
É que sempre que escrevo um comentário aparece esta treta.
Já o mandei colher urtigas e esfregá-las.. bem...não digo onde, sou uma mulher recatada.
Mas se o erro 503 fez o que eu disse já deve ter o rabo a arder.

Por causa dele, do erro 503, não posso andar a comentar!! 
Quiduchas e quiduchos  "atão" como forma de protesto.... vou pó vale dos lençóis.

Si Iu Tumóro ( tradução do original em inglês: see you tomorrow).

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Mas esta fotografia tá liiiiinnda!

Folha de "brebeira" como se diz por aqui.
Era para tirar a foto ainda com a fruta que a Sonhadora me ofertou.
Mas não cheguei a tempo.

A minha amiga entregou-me uma taça cheia de lindas bêberas, acabadinhas de apanhar e pelo caminho....pumba, caíram ao chão e rolaram pela ladeira abaixo. Mas quem me manda a mim, morar no fundo da ladeira?

Não sobrou nenhuma!!!
Ainda corri, até ia dando com as trombas no alcatrão, mas...nada. Nem uma.

Ai Sonhadora!!! Se ainda houver algumas, daquelas que caíram ao chão...não importa, lava bem lavadinho com sabão Clarim e esfrega com scotch-brite, mas traz-me mais uma safatinha.
E como diz o ditado popular: "olhos não vêem coração não pena".
Obrigada.

Bêberas ou figos é a mesma coisa

beberas oferecidas por uma amiga AVOGI
Como já percebi que há pessoal visitante que não conhece a palavra bêberas.
Ora bem, nós por cá, chamamos aos figos, bêberas.  

É por estas e por outras que me metem no Inferno!

Uma amiga perguntou à minha tia-velha...(85 anos de idade. De cabeça? 5....somente) e sabendo o historial dela, não por ler o blogue, mas devido às nossas conversas...
- Então, dona Alice o que tem feito?

Eu, de sorriso aberto ( o sorriso nº 58, aquele para os amigos), e, esperando que ela (a tia-velha) dissesse a verdade...
...ah e tal... não faço nada... e coisa...é a minha sobrinha que faz tudo... ela não me deixa fazer nada ...tenho descansado...não posso devido a ...e tal e coisa...bem que eu pergunto se precisa de ajuda...mas ela diz que não...

Continuando a sorrir à espera das frases idealizadas ainda mais expressei nos olhos todo o contentamento quando...
- Ah...arrumo a casa...engomo...lavo a loiça...varro o quintal...

A minha amiga olhou para mim. De certeza a pensar: Mas esta tem andado a mentir e põe mazé a triste da velha a trabalhar enquanto ela se "embuseira" no sofá!!!
Ai Virgem do Parto!!!! Ai qu´eu parto...mas os dentes a esta tia!!!

E... o sorriso 58 ...foi-se e deu lugar ao sorriso nº 32...(o amarelo).
E falei só para mim de cabeça baixa: Mas esta velha mete-me no Inferno com botas e tudo.

Só passei de raspão para dizer: obrigada

Meu Deus, vocês deixaram-me com a lágrima a bailar.
É verdade, são muitos anos de vida em comum.
Já passámos por muito...e por pouco.
Mas usando as palavras do Rui Veloso: "Muito mais é o que nos une que aquilo que nos separa."
E enquanto assim for, continuaremos assim.
Muito, mas muito obrigada, vocês são assim, como direi, uns amores.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Mais um ano

Os olhos do mê senhor. Lindos. AVOGI
Hoje o mê senhor faz 54 anos.
Está ele e toda a família de parabéns.
Foi por estes olhos que me apaixonei há 37 anos.
São eles que me acompanham desde...sempre.
É mais o tempo em que os vejo do que o tempo em que não os vi!

PARABÉNS!!!

domingo, 12 de setembro de 2010

O meu primeiro amor

 Sou uma mulher de bons princípios.

E este foi o meu princípio, o princípio do meu amor por perfumes.
Roubava à minha irmã, (mais velha que eu 18 anos) e tomava banho (de perfume) ainda eu era a menina e moça que já fui.
E porque ontem usei e ainda tenho no corpo o cheiro fez-me recordar o quanto eu fui uma menina feliz.
                                                                           
Este perfume criado em 1948 ainda me apaixona.
O frasco mantém a mesma forma como na primeira edição. L'Air du Temps, teve o seu design inspirado num vestido criado pelo director de moda da casa de Nina Ricci, Olivier Theyskens.

O que eu devia dizer e não disse

Quando escrevi: "Adoro estas tardes de outono quando o vento deita ao chão as folhas secas da vinha-virgem" ainda não sabia  que ia passar um bocado da tarde de sábado a varrer o quintal.
E já agora:
- Vento? Desculpe, Senhor Vento, podes soprar mais forte de modo a que as folhas voem para a  casa do vizinho?

sábado, 11 de setembro de 2010

Oh Jesus, ouve o que te digo ...

...Ou mudas de guarda-redes ou eu mudo de clube.
É que ...já é demais.

Em nome da família

Obrigada a quem deixou votos de felicidades para o Pulguito. 
Ele, por via de ainda não ser capaz, mandou que a avó agradecesse em seu nome.
Por que também vocês, meus amigos, participam destes momentos.
A todos o meu /nosso(s) agradecimento(s).

BOM FIM DE SEMANA.

E esta manhã, não podia acreditar no que via

À conta da jantarada de ontem do baptizado do mê Gu-Gu, que tinha umas entradas bem gostosas de marisco e  peixe, com muita maionese, tenho uma "espinha" no queixo.
Nem queria acreditar quando de manhã ainda com os olhos fechados de sono a vi.
Enorme.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O mê Gu-Gu


O "mê Gu-Gu" faz hoje 1 ano. Gu-Gu é o Pulguito.
Como o tempo passa! Tão depressa que nem dou por isso!
Ou dou?
Mas...1 ano, Gu-Gu?

Ainda há dias o steus pais disseram que a família ia aumentar. E desta vez um rapaz para se juntar às manas.
Já cá andavas... despercebido... escondido ...sem ninguém dar por isso.
Foste "peta" do Primeiro de Abril, passageiro clandestino em Londres.
Provaste que és resistente e forte. E que...vieste...para ficar.

Hoje também é o dia do teu baptizado.
Pois, duas festas em uma.
Duas prendas em separado.
Mê Gu-Gu que a Vida te sorria como tu sorris para nós. Sorriso aberto, franco, cheio de Amor.

Parabéns Pulguito!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Sei que o Outono está para chegar


Esta tarde deu uns "peneiros". Só isto é um prenúncio da estação que sucede o Verão.
A minha vinha-virgem está começando a deixar cair as folhas: secas, douradas, amarelas, vermelhas.
À noite o cheiro das figueiras e das anoneiras cortam o ar, adocicando-o com a leve brisa.
Adoro estas tardes de outono quando o vento deita ao chão as folhas secas da vinha-virgem.
O pior, o que não gosto mesmo nada, é de estar de serviço com a pá e a vassoura.

Uma grande dúvida

- Avó, este carro é a gasolina ou a gasóle?
A dúvida da Pulga ao pararmos na bomba de gasolina.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Mas alguém entende esta malta?

Ontem pedimos a dois homens-os que costumam vir cá limpar o terreno-para virem hoje antes que comecem as chuvas.
Tem muita erva seca mais precisamente amores de burro.
Hoje de manhã estava só um.
- Então? O outro não veio?
- Ele veio, mas foi-se embora. Disse que tinha muita erva seca. Tava muita grande, dava muito trabalho e não tinha pachorra.

Olha ó meu amigo e vizinho, espera em casa que o cheque do rendimento mínimo chegue. Esse vem sem erva. De certeza que não te dará trabalho nenhum e terás pachorra de ir à caixa do correio buscá-lo.
Só visto! Contado ninguém acredita.

Não há trabalho?  Há sim senhora, mas alguns não querem trabalhar.
E se o governo paga a casa, os livros da canalha e ainda dá um rendimento de reinserção social...
Bora lá esperar...o dia..e o cheque
Trabalho...vai-te embora!
Xou... Xou...Foge.

(E passou o dia encostado à tasca.)

Ou eu estou a ficar caduca ou já não sei português

Expliquem-me, quem souber, que eu...(?) já não sei falar português.
Esta frase estava nas braçadeiras em todas as línguas.
Mas debrucei-me...(tanto que ia caindo de nariz ao chão)...mais sobre o PT.

...É necessário vigiar as crianças por um adulto...    será através de um adulto?
...Não protege você...  Quem? Não protege...tu?
...Assegure-se o uso e ajuste correto...   acordo ortográfico já em uso.
...Braços superiores...    Esta é a melhor! E by the way, onde ficam os braços inferiores?
...Artigo contem dois boias.. vá lá, contem 1-2-3-4.
...Usar as dois boias...  boias (de boiar )  nós boiamos todos neste português.

E quando eu boiar você vai vigiar, mas antes vai colocar nos braços superiores, não nas pernas inferiores, uma boia, não, dois boias que não protege nem a você nem a mim e...não contem a ninguém. Correto?
Boiemos. Salvé, ó doce português!

Acudam-me!!!
 "Tá madar um mal hipopilhético!"

Deixem-me olhar antes que desapareçam!

É verdade vou contemplar até mais não poder porque depois só o que vai restar mesmo são as fotografias.
Lindas e oferecidas. AvoGi
Não é que a Sonhadora, amiga cá da Gi, professora como eu, comentadora diária, sabendo que adoro este fruto (bêberas) vai daí oferece uma safatinha cheia delas?
Obrigada amiga.
Realmente, volto a dizer ter um blogue só me tem dado alegrias. E ofertas de figos e bêberas.
Antes que me esqueça, a foto é da minha autoria, captada com o meu telemóvel.
Ah, já cá cantam no bucho umas, poucas que eu não sou gulosa. Vou dar umas à minha filha.
Contemplemos em conjunto antes que desapareçam.
E sirvam-se.

Bêbera

sf (lat bifera) Figo temporão, grande, preto e alongado.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Quando a sedução está ano alto da cabeça

Não gosto de ver homens com o cabelo pintado. Principalmente quando o propósito é cobrir os brancos.

Os cabelos grisalhos têm um poder de sedução, inegável.
Cabelos brancos numa cabeça masculina...(se o mê senhor lê isto vai logo pintar os dele que aos 54 anos ainda os tem pretos. )...é charme, é atracção, além de ser uma tentação ao toque (para tirar a dúvida: se reais ou pintados).
(Também gosto de ver nas mulheres. Vai daí os meus estão ao natural com algum resto de tinta anterior.)

Isto para dizer que quando os homens se recusam a envelhecer pintam logo os cabelos de preto. Preto que depois fica vanguet. Nem preto nem castanho.

Hoje vi um exemplar e fiquei babada a olhar. Cabelo ralo pintado de preto. E várias perguntas mentais surgiam enquanto eu olhava e mirava o senhor.
Decididamente não gosto.
E para provar que gosto de ver cabelo grisalho ou com branco total numa cabeça masculina, aqui vão:
"Homens com poder de sedução inegável devido ao seu cabelo." ( E eles sabem disso!)
Precisam de legendas ou conhecem bem?

Ah, esqueci de dizer que, como não os tenho aqui comigo (em pessoa), tive de retirar as imagens da net.




segunda-feira, 6 de setembro de 2010

E mais dois quilhos pa meter na jaca"

E hoje novamente comprei dois "quilhos" de... nem preciso dizer o nome.
Estou neste momento a trincar um dos grandes que os pequenos deixo para as visitas.
Oh, caiu-me ao chão. "Pera" vou juntar, soprar, dar um beijinho e...meter na "jaca".
Já baratearam, agora compro a 3,50 (onde tá no teclado o símbolo do euro? Ah, já vi!!) €.
Mas se calhar, no "contenente" já "tão" a 50 cêntimos.
Este meu vizinho é um "broquilha", mas a fruta dele (salvo más intenções) é deliciosa. 

Vou convidá-lo a tomar um café bem quente em copo de plástico. A ver.

Olha, ouvi dizer...

 ...Que tomar café quente em copos de plástico deixa o homem impotente?

Eu ainda "aquintrodia" escrevi um artigo a falar que não gostava de tomar café em copos de plásticos. Nem por um instante sonhei que provocava tamanha catástrofe!
Parece que estava adivinhando! Agora nem para mim nem para o mê senhor.
É que além de queimar os dedos por ser de plástico, a língua por estar quente, ainda provoca...impotência? Ouviram bem? Impotência!

Ai dele, se pega num copo de plástico com café quente!!! Leva logo uma tapona na mão.
O pior é que pode entornar o café (devido à força com que vou dar a tapona) e ainda queima o Mestre José.
E depois? Além de impotente, abrasado.
Credo, valha-me Deus!! Uma desgraça nunca vem só!!!

domingo, 5 de setembro de 2010

Ai que susto!

captada com o telemóvel. AvoGi
Pensei que o gato "Fuscas" estava morto.
Mas não.

Obrigada Fatyly

A FATYLY (http://fatyly-umanovacubata.blogspot.com) gosta de vasculhar sótãos. Hoje vasculhou o meu.
Fiquei emocionada quando vou fazer a visita do dia e deparo-me com isto
Ai mulher! Amiga!! Obrigada pela visita, obrigada pelos teus comentários.
E quando vieres ao meu sótão avisa com antecedência para que possa receber-te com um bolo de castanha, um copo de poncha, licor ou água da nascente. Se não gostares de nada disto, paciência!!! É o que há!!
Mas acima de tudo poder dar-te aquele beijo. Real.
Olha, deixaste-me com a lágrima no canto do olho.

Café, esse meu abatedor de calor!

Não há nada melhor para combater o calor que uma caneca de café bem quente, de preferência a fumegar.

Nada de gelados, café/chá frios, sumos de laranja ou de maracujá, nem limonada. Engolir pedras de gelo também não é solução. Nada frio.

Just... a cup of  hot coffee.

(Eu já referi que é chique usar expressões em inglês. Dá um je ne sais quoi ao blogue).

sábado, 4 de setembro de 2010

Esta não tem piada, mas se me lembro rio-me

Da minha casa. AvoGI
Estávamos na jardinagem, mais precisamente a cortar a bungavília.
O meu senhor empoleirado no alto da escada extensível que estava toda esticada.
De repente, um galho mais afastado. Estica-se. Não chega, estica-se mais um pouco e ...zás...
Não foi o galho. Foi ele.

Caiu em cima da buganvília. Com um pé na escada e outro suspenso o seu rico corpinho (fininho, estreitinho, magrinho) em cima da minha querida planta.
Ao vê-la toda esmagada com o peso do corpo dele apetecia-me chorar, mas ao vê-lo suspenso apetecia-me rir.
A cena seguinte foi um banho de betadine.

Mas "ao despois" lá "se foi-se" outra vez cortar.
Atão? O trabalho tinha de ficar acabado!!

Quando o arrepio sobe pela espinha acima

Hoje vi uma adolescente (ou criança) não mais do que 12 anos ou se calhar menos  com um top a cobrir os melões que nasciam, uns calções curtinhos a cobrirem sei lá o quê, acho que só  mesmo a zona de impacto.
A faixa de gaja (a barriga) lisa por sinal a se ver desde a curvatura dos melões até ao inicio da zona de impacto.

Mas o que me arrepiou e muito foram as unhas das mãos e pés: enormes e pintadas de verde fluorescente.
Sim eu sei que é a cor da moda. Também sei que este ano a aposta foi nos esmaltes fluorescentes mas, unhas de gel? Verdes? Compridas? Afiadas como as de um felino? Apenas com 12 anos?
Até fiquei encadeada de cada vez que olhava para as unhas que mais pareciam faróis de nevoeiro.
O arrepio subiu pela espinha acima... e o meu corpo estremeceu.
Cada um sabe de si, mas cá para mim quando crescer...vai dar grande.

Desejo profundo da Pulga

- Avó! Posso sair à noite?

Engasguei-me com uma garfada de massa.
- Sair à noite? - Perguntei pensando ter ouvido mal.
-Siiiiiiim. Depois do jantar. Eu e tu.

Ah, tirou-me um peso de cima do lombo! Pensei que era sozinha!!
Vou ter de arranjar um programa para nós as duas.

Danças de salão? Bilhar? Poker? Poncha? Discoteca?

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Fim de semana, pois então!

BOM FIM DE SEMANA a todos os visitantes.

Que aproveitem os últimos raios de sol que desfrutem do mar, da serra ou do sossego do lar. Enfim que passem um bom fim de semana.

Em relação às fotos tenho a dizer que foram captadas por mim.

Não, eu nunca fui às Caraíbas. Também não fui às Maldivas e muito menos à Austrália.
Nem estive na Polinésia.
Mas nesta....estive sim: Porto Santo ilha do arquipélago da Madeira

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Pensamento meu: Ai quem me dera!

 Nunca tive a sorte de encontrar uma mala cheia de dinheiro.
Mas também nunca tive o azar de perder uma cheia de dinheiro.
Pudera, se eu nunca tive uma carteira cheia, como havia de ter uma mala? Só um porta-moedas e era isso mesmo só portava as moedas, nada de notas.

Mas, juro que se encontrasse, ali, à minha frente, junto aos meus pés, caída do céu, uma carteira...ou uma mala...era uma sorte. E eu não daria um pontapé na sorte. 
Nã nã nã, nada disso. Agarrava e entregava logo. Sim, eu sou honesta e não gosto de ficar com nada que não seja meu, mas dinheiro....
Mesmo assim entregava.

A mim! A mim, sim. Porquê essa admiração? "Atão" a quem ia entregar? 
Se caiu do céu...! 

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Isto esteve sempre aqui? Só hoje é que vi!

Estavam as Pulgas na piscina. Pulguito fez a sua estreia. Como não tinha fato de banho aqui na casa da avó, primeiro foi de fralda para evitar tingir a água de amarelo, mas ficou tão ensopada, inchou tanto que pensei que o rapaz ia comprimir e estalar.
Então esteve assim ...como se tivesse nascido nesse momento.

Nada de mal, até por que não há vizinhança por perto; por conseguinte não existem mirones a meter o bedelho (ou o focinho, como se diz em madeirense).

Ao sair da água sentei-o na toalha, no chão.
E foi aí que se deu a descoberta.

Nesse preciso momento, ali, lá para o meio do corpo, subindo com os olhos dos pés até à cabeça ...havia...no centro...um mundo por descobrir!

Uma saliência, um alto, um ângulo, uma curva para fora, mas acima de tudo uma coisa esquisita que ainda não tinha visto, nem sabia que tinha!
E então...

Então agarrou, puxou, esticou, mas dali não saía.
Voltou a agarrar, tentando chegar com aquela coisa esquisita até à boca.
Mas não! Não saía dali.
Por muito que tentasse.... até que...desistiu. Ainda deve estar lá. Espero.

Eu prometo, mas deixem isto acalmar

É verdade, eu sei e tenho tido muitas queixas (uma só), amuos (um só), mas isto ainda não engrenou.
O meu sistema é de rodas dentadas ou cremalheira, e ainda não estão engrenadas.
Deixem, esperem mais um pouco, um "poucachinho" mais que a partir de amanhã já não tenho o meu bisalho, nem Pulgas, nem marido, nem...pronto, só estes e tenho o tempo todo para os meus amados e muito queridos leitores e comentadores: "vou mazé dar graxa e manteiga da boa "canão"  fico "desabandonada" a escrever para o Zé da Esquina".
É que nem tenho tempo para coçar as hemorróidas. E olhem que me dá muita comichão!!!
"Uora!"

A partir de amanhã retomo a resposta aos comentários.
Satisfeito? 
Ai o que se sofre...!!!!!