Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sábado, 30 de abril de 2011

Se portugal segue os maus exemplos porque não segue os bons?

Bem que eu queria viver em Londres só neste fim de semana, e sabem porquê? Por que eles, os que lá vivem têm este fim de semana prolongado.

Primeiro casou e príncipe e tungas, feriado para todos (Sexta feira); depois vem o sábado e domingo e como o 1º de Maio coincide num domingo o feriado passa para a segunda-feira. É o chamado: Bank Holiday daí que até terça estão de folga.
São poucos: 1º domingo de Maio (Early May Bank Holiday ou May Day) último Domingo de Maio (Spring Bank Holiday) 1º Domingo de Agosto (Summer Bank Holiday) último domingo de Agosto (Late Summer Bank Holiday) último domingo de Outubro; além de Dia de Natal e 1ª oitava do Natal (Boxing Day) e ainda Dia de Todos os Santos ( All Saints Day). Se um destes calha num domingo passa o feriado para a Segunda-feira seguinte. Alguns (feriados) são coincidentes na Inglaterra, Escócia, Gales e Irlanda. Isto desde 1873.

Ora se Portugal tem como lema copiar os exemplos que vêm de fora ptrque não copiar este? E assim segunda feira seria Bank Holiday (até podia copiar o nome em vez de se porem a inventar outro)
Caramba, que maravilha! Ainda dizem que temos muitos feriados!...

Não acham que Portugal podia copiar este exemplo? Claro que sim. "Uora"  se podia!...

Fotografia À beira do rio TAmisa, Março 2011

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Fim de semana, pois então! Mas saibam vocês que...

...Não vou falar do casamento real por que o Guilherme e a Catarina não merecem que fale deles. Excluíram-me da lista de convidados e convidaram a esquelética da Victoria Bacon? Não há o direito! Mais o mister ervilha? O que tem ele que eu não tenho? Não digam, eu adivinho. Dinheiro. Lá isso o Bean tem. Mas digo mais, se eles me convidassem não iria. Recuso-me a usar chapéus principalmente aqueles que mais parecem cornos de rinoceronte. Se fosse de palha sim.

Inda para mais o almoço era no Fukingam...sorry Buchingham Palace com aquela gente que não fala português, era para me dar a brotoeja no corpo. E a hemorróida ia-me chatear por estar sentada tanto tempo com o chapéu à cabeça. Ou tira-se o chapéu para almoçar? Tão a ver? Não sei o protocolo! Ainda bem que não fui, ia ser a vergonha total!

Não fui e não estou arrependida. Ou estou? Mas eles-os noivos, não perdem por esperar!...

BOM FIM DE SEMANA para todos.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Diz-se...

...Meio-dia e meia ou meio-dia e meio?

Oiço dizer das duas maneiras, mas uma é que deve ser correcta.

E já agora diz-se: meia-noite e meia ou meia-noite e meio?
Nunca ouvi meia-noite e meio, mas se se diz  meio- dia e meio.... 
E quem souber diga, mas com direito a explicação.

Fotografia: Jacarandá no Funchal

As facas querem-se pequenas ou grandes?

Na cozinha não consigo preparar os alimentos: cortar e descascar "a mistura" (os legumes) com facas grandes. Nem mesmo carne, da mais rija, consigo pegar numa naifa grande. É que à minha lembrança vem logo as imagens de filmes em que os maridos vão à cozinha e escolhem a faca maior (que geralmente está dependurada) e a mais afiada para estripar a mulher, metendo a faca nas goelas ou no coração. E depois ainda têm tempo de a fatiar. De seguida usando da calma limpam a faca e as mãos.
Será que uma faca pequena não faz a vez?

Estava eu a fazer esta conversa ao chef de cuisine, perdão ao meu genro, por ele estar a usar uma que mais parecia a de um talhante...
- Ah, os maridos não matam as mulheres com facas! - diz ele depois de lhe dizer que a dele parecia uma das usadas nos filmes.
- Ai não? Então com que matam?- pergunto-lhe. Ele encolhe os ombros ao mesmo tempo que faz beicinho, sinal de quem não tem reposta na ponta da língua. - Pronto, não digas, já sei. Matam...de desgosto!? Pois!... Lentamente!....

A minha dúvida é: as facas querem-se pequenas ou grandes? Só dúvidas, caramba!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

E estou...aliás, sou...profundamente...filosófica...


Quando ali no artigo em baixo disse que acordo sempre bem disposta é verdade. Existe uma única razão para que isso aconteça; uma razão que me deixa feliz e contente a dar saltinhos na cama, a fazer olhinhos à vida, abrindo e fechando-os sem parar: o simples acto de acordar...viva.

Por que se um dia acordar morta...fiquem a saber com antecedência que acordo contrariada, irritada e fico de beiças...por ter morrido. Ah, e morro contrariada.
Tenho dito!


E digo mais, estou chateada por não ter sido convidada para o casamento do príncipe. Eu e o Duarte, que nem deu um Pio.

Fotografia: Corfu, cruzeiro ilhas gregas 2008. Se quiserem ver mais entrem por aqui

terça-feira, 26 de abril de 2011

E de cravo ao peito

Ora atão vamos lá a saber...(sim, sou curiosa)...como passaram o 25 de Abril? De cravo ao peito?
Ei, não falem todos ao mesmo tempo haja moderação (e há, claro) quisto não é para brincadeiras, dedinho no ar para falar, tá bem? 
Mas começo eu...

Acordei bem disposta, como sempre. E como sempre a primeira coisa que fiz foi... bem... não preciso de dizer, adivinham? Prontes, eu digo: café. Sim, antes de tudo o que estão a imaginar eu tenho de injectar no bucho o combustível.

Ó despois almoçar fora, que está uma crise para comer em casa (sim, claro que me vesti! E comi! E ... tudo o resto. Credo, tenho de dizer tudo)

E sabem a ementa? (Se eu não disser não sabem.) Castanhetas. E perguntam o que são castanhetas? Eu poderia dizer a quem ainda não sabe ou ainda não provou para ir pesquisar, mas sou uma querida e não quero que saiam daqui para ir googlear. Eu digo. Ou não? (Não se pode brincar que ficam logo aborrecidos.)
Castanhetas é peixe. Um peixe bem pequenino muito saboroso, mas extremamente irritante por ter muitas espinhas. De seguida fazer a volta higiénica do depois do almoço.
Ao jantar saiu um pitéu do mais rico que pode haver e do mais fino que existe ...hummm, já estão de boca aberta, querem saber? Lagosta? Não! Caviar?  Ora se eu cá aviei uma espetadinha!

E dirão vocês: Mas não foi Espetada no Sábado!? Ela fez novamente? (E se pensam que foi eu estão mal-enganados, foi o mê senhor)? Será que comprou carne a mais e tem de gastar? (até podia ter sido)
Não meus curiosos, é que o bisalho já está de partida e se há coisas que lhe adoçam o corpo é a tradicional espetada madeirense. E sabem? Eu até aviava espetada todos os dias que nã m´ importava. Nem ele.

Atão agora um, dois, três, digam lá um de cada vez como foi? Como foi o quê? Já se esqueceram!? O 25 de Abril!...

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Mas esta canalha não se contenta com os ovos. Querem o coelho.

Escondi os ovos de chocolate para as Pulgas procurarem.
Disse-lhes que tinha sido o Coelhinho da Páscoa que tinha escondido assim como a canção: coelhinho da Páscoa que trazes para mim um ovo dois ovos três ovos assim.
Lá os descobriram, logo, também não os coloquei em sítios onde não encontrassem.
Mas depois de os terem na mão ....
- E onde está o Coelhinho da Páscoa? - Perguntaram. Disse-lhes que já tinha ido embora.
- Mas eu queria vê-lo. E para onde foi? E como veio? E por que deixou aqui?

Mas que coisa esta canalha de hoje em dia! Antigamente a gente dizia que tinha sido o coelho e a coisa ficava assim; acreditávamos logo e nada de perguntas e se perguntássemos se calhar saía logo um par de estalos e..acabou-se a conversa.
Mas agora estas crianças querem saber se o raio do coelho veio de carro, de avião ou a pé e onde está e  querem ver; não se contentam com o diacho do ovo. Eu até podia dizer que com a presença do coelho era mais caro. E da Branca de Neve, da Hello kitty e dos anões seria mais complicado.

domingo, 24 de abril de 2011

Também podiam ser ovos de ouro, mas seria preciso derreter

 Um ovo de Páscoa da estúpida da Hello Kitty, custa só 7 euros e picos; ora bem tenho três netos e bem podiam partilhar que é bom e os professores recomendam, mas nesta data sai um ovo para cada um.

Só espero que a surpresa que traz dentro do ovo compense a despesa. Até sou de bom dente contento-me com uma coisinha "simplezinhas" só para satisfazer quem compra: como a chave de um apartamento, um cheque de 1000 euros, um voucher para uma viagem à volta do mundo, um cupão de compras vitalício no sítio onde fiz as comprinhas. Ou até na pior, mas mesmo na pior das hipóteses...isto tudo.  Ui, era pedir muito?

Pronto devem pensar mas que megalómana! Nada disso também aceito um BMW ou até mesmo um Mercedes descapotável.
"Ai sonha tonta, sonha, achas que a kitty te conhece, achas? Acorda e vai lá dar os ovos de Páscoa à canalha antes que derreta". Ah, e o brinde (como eu sou bondosa) pode ficar para eles.

BOA PÁSCOA.

sábado, 23 de abril de 2011

Sexta-feira santa nao se pode comer carne

Como é tradição (e pecado) não se pode comer carne neste dia, só poderia se tivesse pago a bu(r)la mas dar dinheiro e assim como por magia a carne deixa de ser carne, cá-te-vistes, não é para mim.

Mas pode-se olhar para um rico lombo...é mesmo um bom lombo... (não daqueles que estão a pensar)...passar a mão, salivar só de pensar que ..vai ser cortado aos bocados por que amanhã sai uma bruta duma espetada, pode-se? E cheirar, é pecado?

E já agora...lamber os dedos, depois de preparar os lombinhos e as entremeadas, também?
É que é pecado comer carne, tudo o resto pode-se.
Atão vou preparar tudo que daqui a nadinha é dia de festa. O mê bisalho já chegou.
E as Pulgas a saltar. Credo que casa de loucos!
Sábado de Aleluia. Aleluia... que é sábado!

Fotografia: O mê senhor a fazer uma espetadinha

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Não resito. Está aqui encravada! à espera ...para dizer..

...Contar esta conversa ouvida ao balcão da pastelaria.
Dois mestres estavam de pé ao balcão em conversa. Pergunta um ao outro:
- Queres um garôute? (Garoto)
- Seim. Cularinhe. (Sim. Clarinho)

Bem, eu sei que não se deve rir dos outros. Eu sei que é desagradável estar a ouvir a conversa dos outros e passar sinal de cotovelo a quem está connosco, para que oiça. Também sei que ao rirmos dos outros nos cai um tijolo em cima do joanete.

Sim, eu não fiz por mal e sei que tanto na Páscoa como no Natal devemos ser humildes. Gozar é feio e Jesus castiga. Mas ao ouvir estas bujardas até Ele se ri. E como Ele se riu eu aproveitei e também me ri. Ao dar a cotovelada ao mê senhor para ouvir, ele, para não rir para fora, riu para dentro e começou a tremer.

...Boa Páscoa para todos.
 E não se esqueçam de lavar os pés. Pelo menos hoje sigam os ensinamentos do novo testamento.
E obrigada por me desejarem também. (Não é desejarem que eu lave os pés, não é isso, é desejarem boas Páscoas, tenho de dizer e explicar tudo?)

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Oh, quanto amor!

Digo-vos, para não mentir, foi a melhor tarde que tive. Amor. Amor. Amor. Tanto! Nunca pensei que ainda houvesse...e que fosse capaz de passar uma tarde no procura-pega-tira e deita pó lado.
Uma tarde nada especial de repente ficou deliciosa.
Nem a presença do meu neto-o Gu-Gu nos esfriou. Aliás ele esteve sempre presente desde que me enchi de amor, daquele agressivo, até ao momento de tirar as roupas, depois...depois.. ele até ajudou no procura-pega-tira e deita pó lado.

Claro, ia estar só a ver? Não meu anjo, é assim mesmo, deitar mãos à obra (ou ao amor) e ajudar quem precisa, neste caso a avó. Aquelas mãozinhas no meu corpo... humm, macias. Digo, em verdade vos digo, não há melhor que uma criança para ajudar nesta tarefa.

Pobre menino que olhava incrédulo. Eu expliquei-lhe tudo desde o inicio até ao fim (para não ficar assustado) mas ele não percebia bem por que razão estava ali, além de que só tinha olhos para mim ao ver-me naqueles movimentos apressados do tira-tira-tira. Sacode-sacode-sacode.
Mas quanto mais tirava, mais aparecia. Parecia não ter fim. E o meu corpo já combalido e sem forças...(sim, a idade tem muita influência) não queria acreditar que sim, que ainda sabia dar conta do recado.

Uuuuiii...aaaai...uuuui...aaaai...gritava baixinho para não assustar a criança de cada vez que tirava do meu corpo. Mas não parava! Havia mais e mais. Lembram-se aquela cantiga: é na sola da bota é na palma da mão e novamente é na sola da bota é na palma da mão? Foi assim mesmo, tal e qual.
Mas depois de passar um bom bocado da tarde nisto: tira e deita para o chão, pensei: "e por que não deitar no balde do lixo? Sempre é mais higiénico!" Até porque tinha encerado a casa toda!

Atão limpei onde havia vestígios de amor com a ajuda do mê Gu-Gu. Lindo menino, de rabinho no ar a limpar a fossada da avó!
Mas digo, e acreditem em mim, passar a tarde a tirar amores-de-burro da roupa e do corpo é lixado. É que esta treta pega-se até nos pêlos, caramba!
Entrem aqui e vejam os amores-de-burro (se não conhecem, claro)
(Mentes perversas, estavam a imaginar o quê?)

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Se há seres inteligentes, o meu gato é um deles . Atentem

O meu gato é um insatisfeito e um ingrato. Depois de tudo o que faço por ele ainda tem o desplante de olhar para mim do cimo do telhado e dizer: Tá maaaaaaaaauuuu!
Tá mau? Para quem? Ainda lhe perguntei, mas ele não me dá troco. Inteligente, muito inteligente. Não me liga nenhuma.

Acompanhem-me neste meu raciocínio, mas devagarinho para não perderem o fio à meada e vejamos se não tenho razão quando digo que ele é um insatisfeito, um mal-agradecido e um vadio, mas muito inteligente, por sinal, deixem-me acrescentar.

Todos os dias tem uma refeição gourmet à escolha, digo à escolha por que pergunto-lhe sempre o que quer comer: salmão, peixe, croquetes, carne, mas não me responde; de castigo, dou-lhe sempre do mesmo: do mais barato para aprender a ser delicado. Mas não há forma, continua estúpido e não percebe que se dissesse algo eu deixa-lo-ia escolher a comida. Ou será inteligente ao ponto de saber que só existe um saco de ração? E por isso não me responde!?

Passemos agora ao dormir. Ele-o Fuscas, é demasiado inteligente, estou a falar a sério. Sei que não acreditam, mas haviam de ver! Tem uma cama linda daquelas king size com edredon e uma mantinha florida, mas acham que vale a pena? O parvo adora dormir na rua (aquele vadio!) juntamente com as gatas da vizinha (devem ser mais quentinhas!) E depois põe-se a dizer que tá maaaauuuuu! Ah pois tá...para mim que faço tudo, enquanto tu ficas a vadiar e a desgastar-te com as gatas do sítio. Eu bem que o chamo para dentro de casa e sabem o que faz? Ignora-me, o peste. Algumas vezes pergunto-lhe se vai entrar ou ficar na rua. Ele escolhe ficar na rua. Não é inteligente?

No capítulo do amor que sente por nós os da casa, vejam se não tenho razão em lhe dar umas biqueiradas de vez em quando. Eu é que cuido dele, eu é que me preocupo com a saúde, (não gosto que ele ande com as gatas, (sei lá se são sérias?) eu é que faço-lhe festinhas no carrolo (além dos pontapés e das vezes em que lhe pego pelo rabo e faço círculos no ar...) e não é que o sacristo gosta mais do mê senhor? A ele nunca crama da vida dizendo que tá maaaauuuu. Só a mim! Pois bem ó gato negro como a noite hoje prepara esse traseiro que vais sentir o peso do meu pé enfiado onde já sabes.
Gato parvo que assim que me vê esconde-se atrás do mê senhor. Ou será inteligente o gato?

Fotografia.: O Fuscas, e sabem, eu perguntei: vais sair da púcara ou ficas aí? Ele escolheu ficar. Inteligente!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Sabia que...

...Rifca Stanescu aos 23 anos foi avó?
Vive na Roménia e é cigana. Aos 12 anos deu à luz a filha Maria que por sua vez foi mãe aos 11 anos.

Diz ela: "Estou contente por ser avó, mas desejava algo diferente para a Maria. E algo diferente também para mim", disse a jovem romena em entrevista ao jornal britânico "The Sun".


Rifca tem agora 25 anos e é a avó orgulhosa de Ion, com dois. 
Embora Rifca tenha insistido para que a filha optasse por estudar, Maria acabou por se casar com onze anos e engravidar seis meses depois. "Não impedi a minha filha de o fazer porque na tradição cigana casar cedo é normal", explica a jovem avó. O pequeno Ion já está também prometido a uma menina.
Para ler mais siga por aqui

O processo de crescimento e o desenvolvimento corporal nestas mulheres é acelerado, digo eu. E... quem alimenta esta família? Será... o Estado ou o dote?

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Um prego...sem carne é prego?

Se eu tivesse uma tasca, ou antes, se tivesse dinheiro para ter uma tasca...usaria a mesma política de serviço da que usaram comigo neste domingo de chuva.
- Quero uma sandes mista em bolo do caco - pede o mê senhor, olhando para as fotografias coladas num expositor.
-O bolo do caco é para os pregos - responde o empregado/dono da tasca.
Silêncio. - Então...um prego. Mas em pão de forma. (A ver...se podia ser)
- O pão de forma é para as sandes mistas - diz isto e vai para outra mesa.

Entretanto nós estávamos a rir da situação e do serviço feito para satisfazer a clientela, quando o empregado vem e... - Como é que quer a sandes mista?
- Com alface, tomate, fiambre, queijo, ovo frito com a gema dura e em bolo do caco. 
A sandes vem conforme o pedido. Está o mê senhor a saborear a dita e pergunto-lhe. - O prego não é com esses ingredientes?
- É. E tem a carne.- E de repente veio à minha ideia "o gajo vai levar o preço do prego!"
Bruxa. 

E é assim não por causa da carne mas, por causa do bolo do caco...e da máquina registadora que está programada para registar prego (bolo do caco) e sandes mista (pão de forma).
Paga e não bufa. Só me apetecia pedir a carne para levar. Ora, por que não? Estava paga! Não preciso de dizer que o prego é de longe mais caro que a sandes mista; e não preciso de dizer que em pensamento "resondei" o gajo de tudo, preciso? Mas lá que me soube é verdade! E pá próxima sai um prego com a carne à parte. Embrulhada, se faz favor.

Obrigada...

 ...A todos, pelas palavras deixadas no artigo anterior. Agradeço de coração os votos de felicidades e parabéns pela passagem dos anos da minha filha.
Já sabem que fico feliz com as vossas palavras. E é tão bom!
Obrigada.

domingo, 17 de abril de 2011

E já lá vão 31 anos que...

... Nasceu a minha filha. A que me deu as Pulgas. A que também é e foi uma Pulga.
31 anos? Por vezes até faço contas a ver se me enganei mas não. Como podia eu? Para começar não me posso esquecer as dores, ainda por cima ter de esperar que ela deitasse a cabeça de fora o que aconteceu trinta horas depois de ter-me feito sinal. E nasceu quando quis e como quis, abrindo caminho...


Foi a primeira neta. A desejada por todos.
E nessa altura não se adivinhava o sexo da criança. E começaram os prognósticos: "vai ser um rapaz" quiçá, a ideia do casalinho para começar."Vai ter os olhos do pai e o cabelo da mãe".
Bingo! Rapariga. Olhos da mãe, cabelo do pai.

Mas a festa... por que não há anos sem festa, sem soprar as velas, sem pedir um desejo...será Sábado. Por que a família quer-se reunida sempre em datas especiais e por isso esperamos pelo irmão.

PARABÉNS minha filha!

sábado, 16 de abril de 2011

Já encontrei

Eita "aquilho" é que foi procurar! Só Deus sabe. E só o diabo é que pode explicar porque razão os dentes estavam debaixo do colchão bem lá no fundo onde só mesmo ele (o diabo) chega. E eu.

Mas como pôde ela levantar o colchão, que é pesado como ferro, para lá guardar? É por isso que ando aqui com a brotoeja aos saltos a me interrogar! Tenho em mim um desejo de lhe perguntar se tem namorado! Mas como é esquecida além de mentirosa vai negar. "Uora" se vai!

Mas que foi preciso levantar o colchão foi e ela sozinha não consegue, lá isso tenho a santa certeza. Vou passar a estar mais atenta...
Aos dentes? Não. Aos velhos!
Ah, obrigada aos que se juntaram à corrente de oração pela recuperação dos dentes. Só a força do pensamento chegou.

Mas que coisa! Ora se eu ia deixar passar esta!

E como é fim de semana e dinheiro fresco a saltar na conta à espera de ser agarrado e lançado (novamente) aos tubarões, perdão aos barões, lá se "foisse" ao super de sempre, aquele da publicidade.
Nada de gente. Calmaria em final de tarde.
"Tasse" (madeirense puro) na caixa para pagar (que de borla não deixam passar só se for roubado) vem uma senhora toda aperaltada, largo sorriso, roupa fina...e até estava uma brisa, mas prontes cada qual veste o que quer, e pergunta ela ao mê senhor: "Posso?" E empinava as duas couvertes de carne moída dando a entender para deixá-la passar.
Hã? - pergunta, dissimulado, o mê senhor. - Aaaah, se posso deixar passar? Sim, posso. (Todo galã!)
E não é que sem nos conhecermos começámos a falar...e não é que foi da vida alheia? Ora então!

Ainda antes de ser a nossa vez vem uma senhora mais velhinha do que eu, e o meu senhor deu-lhe aquele pontada de bondade e diz-me.- Deixa a senhora passar. Tem só duas coisas!
Alto lá! Mas eu tenho cara de anjo, tenho? E venho para o super para deixar passarem à frente, é? Nã-nã-nã já fiz a minha boa-acção de hoje. E toca pá frente catrás vem gente. E a auréola em cima da cabeça desapareceu.
Ora lá se eu não ponho servo freio!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

E é de joelhos no chão

Isto hoje pegou no duro "uora" se pegou! É verdade, preciso de gente, muita gente para procurar a dentuça da tia-velha. Venham todos, sempre é melhor do que eu sozinha.

Há dois dias que desapareceu. Mas por que raio tira ela aos dentes para dormir? Dormir implica tirar dentes? Não percebo, só percebo que desde ontem que ando aqui de rabo pó Céu...(desculpa Emanuel...não é o cantor qu´esse nã tá no Céu) a procurar no quarto dela...bem...o quarto é o do meu bisalho, mas não há  forma de aparecer.

Sim, já procurei aí onde está a pensar, também aí debaixo da cama, em cima também, por debaixo dos lençóis, na enxerga, nos armários; dentro do edredão, nas prateleiras, nas gavetas, só falta despejar o quarto e virá-lo do avesso se fosse possível já o teria feito seria bem mais fácil. Ou então virá-la, até pode ter engolido.

Pedi-lhe para procurar. Resposta: Já procurei. Dirige-se para o quarto, entra e vira-se, vê-me aparecer e pergunta-me : o que é que estou a procurar?
Respondo: os dentes!                      

Depois ...
- Já encontrou? - pergunto, vendo-a sentada de mãos no regaço.
- O quê? - caput, já não se lembrava dos diachos.
- Os deeeeentes!
- Eu já chorei por causa dos dentes eu já rezei a ver se aparecem! - diz-me.
- Ah, não procurou. Pensa que o Emanuel vem cá abaixo procurar? Atão vamos rezar as duas e chorar as duas.- dito isto sentei-me ao lado dela, rezei com ela e chorei também, mas os filha da dona não apareceram.

Bem, enquanto tamborilam os dedos na mesa do computador e sopram ao mesmo tempo que pensam: "coitada da tia-velha nas mãos desta sobrinha" vou até lá acima a ver se encontro, mas antes levantem o dedo para a contagem. Sempre quero ver quem é que me ajuda nesta tarefa!

Fotografia: Funchal, visto do cabo girão

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Olha, ouvi dizer...

...Que as mulheres unem-se contra os piropos na rua?

Não me digam que vão-se acabar aqueles assobios e os gestos principalmente o dedo do meio espetado que geralmente os condutores, os que passam o dia com o carro na mão, fazem?

Ah, li melhor, descansem mulheres daqui, dali e d´acolá. É no Reino Unido. É lá que "estão a ser criados grupos de mulheres para combater os actos de assédio sexual sofridos nas ruas que vão desde os piropos aos assobios, passando pelas insinuações menos próprias."

Que grande desgosto ia ter! Deixar de ouvir: "ó sua burra"..."sua vaca"..."devias era estar em casa a apontear meias"... "Vai mazé descascar bananas"..."mas que grande padaria!"
Ou então: "és boa comó milho"..."Quem me dera ser solteiro!"...

E deixar de ouvir os assobios dobrados do pessoal da construção civil com as mãos cheias de tinta ou de cimento metidas na boca para melhor sair o som? Não não e não.
A propósito, quem nunca ouviu um assobio ou um piropo que se acuse. E os senhores que nunca mandaram bocas a uma menina... vá lá, destapem a careca, acusem-se uns aos outros.

Mas aquele dedinho malandro em riste, dos que passam o dia a conduzir, isso sim, ia-me fazer muita falta! Ainda bem que é só Reino Unido! Canão, saía já um abaixo assinado. Calívio!
Leiam o resto da noticia

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Se ontem foi para as meninas com barba de milho

...Agora é para os rapazinhos de chinela no pé e calções de praia, mas demasiados peludos.

Meninos lindos, borrachinhos acabadinhos de sair do ninho, pêlos a investirem fora da gola da "de-jarte" como se quisessem respirar por estarem comprimidos debaixo da roupa não é agradável aos olhos. E, quando fizerem a barba rapem até aos ombros. É que também é feio ver-se uma linha horizontal a meio do pescoço.

Caramba, por vezes até mete medo tanto cabelo. Eu até penso naquela frase antiga que se dizia às mulheres com pêlos nas pernas: "tanto na montra, o que fará na loja?"
Meninos já sabem que é moda o peito a luzir ao sol, não sabem? Sem pêlos, claro. Depilar, rapar ou encerar é coisa de agora também para os homens e... homens peludos viraram pelados.

E quando têm pêlos no peito, nas pernas e braços e a cabeça lisa como um ovo?

Fotografia: Toni Ramos, actor brasileiro que fazia virar cabeças (se calhar ainda faz ) para ver o seu peito cabeludo.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Abril águas mil ou então já é verão

Assim que os primeiros raios de sol aparecem e as temperaturas sobem aos 15º centígrados é ver a malta nova já de chinelas enfiadas no dedo grande do pé.
Os rapazes mais afoitos vestem os calções de praia, canela à mostra (brancas de leite) e as meninas, com aquele calor da juventude (ainda dizem que na menopausa é que dá calores!) vestem os seus topezinhos "parece-que-cai-mas-não-cai" e lá passeiam pela rua. 
Até parece que estão no Calçadão de Copacabana. 
Malta, por muito que gostem de pensar que vivem no Rio de Janeiro, não é o caso e por aqui é Primavera.

Eu cá não sou de calores, antes pelo contrário, e só de ver alguém com pouca roupa dá-me logo um arrepio pela espinha acima. Sou fiel ao meu casaquinho e levo-o sempre para onde vou mesmo que o sol esteja ao pino no meio dia. Mas isto sou eu e não sou contra quem se despe para o sol.


Mas isto a propósito das meninas lindas de morrer com os seus cai-cai de alças de silicone (que diga-se, fica foleiro como estrume) e o wonderbra a puxar as "domingas" até ao pescoço e a sua barriguinha tábua de engomar lisa e sem caroços, mas...
- Meninas lindas, "atremem" (prestem atenção) ao que eu digo, olhem que não é brincadeira; aqueles tufos de barbas de milho que crescem debaixo dos braços nas axilas, cortam-se, aparam-se, rapam-se ou faz-se tranças, mas deixar aqueles fios emaranhados como se fossem lã fica feio. Isto ou então bracinhos paralelos ao lado do corpo e nada de levantar. Meninas lindas, é um atentado aos olhos ver essas barbas dependuradas. Já ouviram falar em depilação? Ou em lâmina de barbear?

Fotografia retirada da net: Barbas de milho muito bom para chá, estas.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Intrigas! Disse mas disse que não disse e não disse que disse

Há gente intriguista, mal-dizente cujo lema é difamar publicamente, criar inimizades entre as pessoas e depois sair airosa dando um estalinho com os dedos, e..."já está" mais uma bilhardice em cena.

Há gente que chafurda (um arganel no focinho como os porcos evita chafurdar e fossar...) e quanto mais chafurda mais cheira. Tanto no mundo real como no virtual há quem só se sinta bem a intrigar e a denegrir o nome daqueles que por aqui andam...

...e esperam a melhor oportunidade para cravar as unhas na pele ou atirar pedras. E riem. Gozam. Ridicularizam e brincam com os sentimentos das pessoas. E isto sem se conhecerem!
E o que fariam se se conhecessem? Grassa e alastra cada vez mais! O pior é que ofendem a árvore genealógica da família até à quinta geração. Mas que a blogosfera anda louca ultimamente, lá isso anda.

É ver gente a dizer mal (aliás escrever) de gente e depois refazer o que disse e, à pressa pedir desculpas pelo que disse, e faz que não disse depois de dizer, até porque não tinha intenção de dizer o que disse e não era bem isso que queria dizer depois de ter dito o que disse. (Aliás escrito)
Mas que bate-boca desgraçado! Quando irá parar?

sábado, 9 de abril de 2011

Fim de semana, pois então!!

E anda aqui uma mãe, eu, pronto já disse, cheia de inveja (da saudável) por que o bisalho está em Paris! Paris tem aquele sabor da paixão, do mel, de palavras doces, de passeios no Sena.

Estou aqui a roer as unhas já em sangue. Serei eu uma reles cobiçosa que me sabia pela vida depois da morte uma semana em Paris? Lafayette, Pompidou, Pigale, Montparnasse...

Ele lá foi com aquela que lhe aquece os pés quando o Gaspar - o seu companheiro está de férias ou mal-humorado. Um fim de semana...
Há coisa mais romântica, mais lamechas, mais fantasiosa, mais...invejosa que eu? Não não!
Olhem, nem sei o que diga só sei dizer que estou com aquela comichão na sola do pé e pontos. Não digo mai nada a não ser: FELIZ FIM DE SEMANA

E andei a ver fotografias, tenho "ei ventas" entupidas. O pó é tanto em mim que me põe com mais trinta anos e mais quinze quilos no corpo.

BOM FIM DE SEMANA que eu vou rezar: Tenho de coser a boca, tenho de coser a boca, tenho de coser a boca; tenho de beber água, tenho de beber água, tenho de beber água; tenho de me exercitar, tenho de me exercitar, tenho de me exercitar; tenho de...voltar a ter 25 anos e 50 quilos.)

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Olha, ouvi dizer...

 ...Que vão 200 alunos de 12º ano de uma escola da  Madeira para Canárias sem acompanhamento de  professores durante duas semanas?

Algumas perguntas e dúvidas enchem-me o cérebro.
Quem deixa? Quem autoriza que saiam daqui sem um adulto responsável? É permitido? Onde está a tutela? E acima de tudo, os pais confiam assim tanto nos filhos e nos amigos dos filhos?

Vamos ao filme...200 gabirus...sozinhos...fora da região...sem pai nem mãe...nem professores...nem um responsável...e para finalizar...em Canárias! Logo Canárias!

E se eu tivesse um filho ou uma filha no 12º ano nesta escola nem por um minuto eu assinaria a autorização. Mas isto sou eu que ainda sou do tempo...
Já agora, gostaria de saber se é prática comum ou se esta escola é a única.

Fotografia: El Caleton Blanco. Lanzarote, Ilhas Canárias. Agosto 2009. Se quiserem ver mais fotografias entrem aqui.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Adoro...mas só adoro!...

Que andar em cima destes andaimes já não é para mim. Já foi.
Há muito muito tempo era eu uma que gostava de andar empinada em cima de plataformas!
Hoje seria se tivesse duas muletas, uma debaixo cada braço para me apoiar.

Agora só rasteiros que as canelas, essas malvadas, já não me aguentam.
Mas continuo a gostar dos andaimes que podem ser vistos nos pés da sua legítima dona.

São Versace, salto de 18 cm, plataforma de 7,5 cm e custam para cima de 2000 euros.
Ah, se estiverem  interessados há também noutra cor. Lindos, heim?
Eu gosto, o problema é as pernas! (ai, mentirosa!)


 E para isso, nada com uns sapatinhos Oxford, com furinhos para libertar os odores, comprados há um mês em Londres.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Não, eu não sou...mas ela sim...

Este episódio passou-se quando fui a Londres há um mês atrás, e tem estado aqui em banho-maria por que  não quero ser mal interpretada por usar estes termos nem  por outro motivo qualquer. Hoje é o dia de escrever e contar não sei porquê?... Mas ...cá vai.

Depois de atestar o depósito do carro da minha irmã dirigímo-nos ao guiché de pagamento. Estavam duas filas paralelas. Estou ao lado da minha mana quando oiço uma voz de mulher muito alterada a dizer:

"Empurraste-me sua vaca. Empurraste-me e nem pedes desculpa, sua cabra".
Nem por um décimo de segundo julguei ser comigo aquela altercação até que a minha irmã diz-me: Olha, ela está brigar contigo. Diz que a empurraste.
Era uma mulher alta, magra, bem arranjada, na casa dos trinta, com uma criança talvez com seis anos.

Olhei para ela e mantive-me assim a ouvir os palavrões que daquela boca saíam, arregalada devido à presença da criança. A minha irmã diz-lhe: Ela (referindo-se a mim) não fala inglês. Está cá de férias. 
Bem... recomeçam os palavrões: "eu não faque me importa"..."ela que faque desapareça"... "faque peça desculpas"...  a que mais se ouvia era: Fuck...fucking...fuck...
Eu olhava estarrecida com tamanha linguagem! E disse à minha irmã: ela tá irritada porque anda à procura de facas e não encontra. Deve ter só as colheres e os garfos.
.
-Eu dava-te uma selapa na tua faquing cara! E eu?...Nada! Apenas olhava! Até que chegou a: vai mazé pá con(t)a da tua mãe.
Alto aí! A minha mãe pagou as contas todas antes de morrer.
Olho para ela e...em bom português digo-lhe, olhando-a nos olhos, pronunciando muito bem as palavras, silabando-as até...
- Ó sua preta de merda, vai pó caralho!

E dito isto virei-me de rabo para ela à espera que, depois de encontrar as facas mas cravasse nas costas.

Fotografia: Maida Vale Londres

terça-feira, 5 de abril de 2011

Vamilhá facilitar a vida de quem comenta

 Algumas vezes a frase que se escreve nos comentários é inferior à palavra pedida na verificação de palavras. Mas...palavras!? Isto são palavras? São letras juntas e sem sentido na nosso língua.

Muitas estão escritas em russo, norueguês, polaco, digo eu! E depois..o tamanho. São tão compridas, às ondas, a tremelicar que dificulta a leitura. Caramba que treta, estas captchas!

Mas há as mágicas: bruxa, magia...
As doces: meloa, amora...
As feias: ..., ... (Já me saiu... "conta"...sem t)
As que parecem nomes de medicamentos: proparsi, aulturis, stedexan, rethrial
As irritantes: werftgr, fugyupo, tewqyud
E as inexplicáveis: drep, dedles, cretiu, ponsu, piopo.
Por que não palavras simples que se visualiza e logo se escreve sem ter recorrer à cópia de letra por letra?
Todas estas saíram-me nestes dias.
Irra! Respira! Espira e pira.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Queredo, cu enjoo*,

Estou aqui numa de: tenho de... não sei é se...nem como vou...e preciso da vossa opinião, queridas amigas e amigos (tem sido primeiro os amigos, mas agora é leidis fârsete).

Dou sabonete raspado, fatiado ou ralado ao mê Gu-Gu?
Já experimentei untar até besuntar o respectivo cano de escape, mas não dá resultado. Tem de entrar por cima para sair por baixo.
É que o cocó dele é tão mal-cheiroso que julgo se lhe der sabonete misturado na comida a coisa melhora.

Ou será melhor entre as refeições assim como um rebuçado para chupar? Se assim for dou em cubos que inteiro ele engasga-se.

A minha dúvida é a maneira como ministrar... por que dar eu vou dar, ai de certeza absoluta. É preciso ter  um estômago ...e ainda dizem que: merdinha de bebé é santa; merdinha de bebé não enjoa...Ai não!...
Atão porque razão ele põe-se a dizer: ppffuuuuu!... (e este uuu nao tem fim) e vai abando a mão em frente ao nariz para afugentar o cheiro quando lhe mudo a fralda?

*cu enjoo (em madeirense é)=que cheiro (por que enjoar é cheirar mal)

Fotografia: Os pés do mê Gu-GU

sábado, 2 de abril de 2011

Fim de semana, pois então!

Mulheres daqui, dali e d´acolá recolham as sandálias de tirinhas, de plataforma, de bico, ou quadradas ...voltem a colocá-las dentro do armário.

Lavem, engomem, dobrem e voltem a guardar nas gavetas as camisinhas de linho de manga cava, os top´s... aqueles que compraram ainda há pouco quando viram o sol primaveril, os vestidos de alças, os calções curtíssimos e as saias-as minis e vão ao baú da roupa de inverno (que já guardaram no fim de semana passado) e ponham ao uso. Não esqueçam as botas de cabo alto de pêlo, os collants, os puloveres e lembrem-se: quem avisa amigo é.

Vem aí a chuva, o vento, o frio.
Eu não sou agoirenta, mas...é o que vejo daqui da minha janela! Aproveitem o fim de semana para essa tarefa já que no anterior tinham tirado tudo. Agora voltem a pôr no mesmo sítio.

BOM FIM DE SEMANA a arrumar as roupas de Verão e a tirar as de Inverno, novamente!
Olha que chatice de tempo! E sempre ao fim de semana, não é?

Fotografia: os meus pezinhos numas sandalinhas guardadas para melhores dias. É que ainda sinto frio nos pés. É a idade eu sei e não o tempo! 

Pronto, foi uma peta

Mas estou triste é verdade. Que tenho tido problemas também é.
Mas como disse e bem uma leitora e comentadora que apesar de não me conhecer pessoalmente diz e bem: "Huuuuummmmmm....A AVOGI não desaparecia tão facilmente. Nem se deixava vencer por estas pequenas coisinhas dos Blogues.
Naaaaaaa.....Huuuummmmmm.....????? 1 de Abril =  dia das Petas!!!!!"

Não sou mulher para cruzar os braços e muito menos as pernas, vá lá... deixar-me desgastar por um problema, não, nunca. E como costumo dizer: " Não dá carreira que eu não apilhe." E venham mais que esta couraça aguenta tudo. E agarro o boi pelos cornos, se tiver.
Se me deixasse vencer por ninharias há muito que estaria sozinha, sem marido, sem filhos, sem família. Há que enfrentar os pequenos para nos prepararmos para os grandes desafios.

Verdade, estive a recolocar as fotos do Meu Rural e necessitei de apagar, imaginem, meses de fotografias, posso dizer um palavrão? Prontes, digo em inglês: faque!  Já disse. Ufa, que alívio!

Tudo o que disse é verdade a começar pelo início e a acabar no fim do artigo anterior, mas certo-certo foi a última frase.
Pronto! Já deixaram de ler este artigo e estão a descer para ler a última frase do outro, nem acabam este! Ca desfeita!

Aceitem esta peta de primeiro de Abril  (se bem que ainda não acabou mas não aguento mais) que por coincidência calhou na altura em que tive problemas com os blogues, e assim nem necessitei de quebrar a cabeça para inventar uma.
Estou desculpada? Estou sim, bem vejo que abanam a cabeça em sinal afirmativo e...parem de bater palmas. Põem-me surda...de um ouvido!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Queridos amigos e amigas

É com muita tristeza que anuncio a retirada deste blogue devido a problemas com o formato e por consequência a retirada das fotografias.
É injusto eu sei, é mal-feito, também digo o mesmo, não deveria ser assim mas é, e neste momento estou aborrecida.

Eu entendo que estejam chateados eu também estou e não é pouco. Apetece-me mandar esta coisa para as urtigas ou pegar num ramo delas, de urtigas, e afincar no rabo de quem me fez isto e depois vê-lo coçar todo o dia e toda a noite e ver a brotoeja a inchar...
a inchar eu a rir...a rir... e ele a coçar....a coçar...
Por isso meus amigos e amigas fica suspenso até um dia destes. Sabem, eu sinto-me assim como a foto: de cabeça para baixo, mas a sorrir e é assim que vos quero. Não de cabeça para baixo, caramba!

Não chorem por favor...já basta o choro que por aqui vai... tu, enxuga já essas lágrimas e...tu, assoa-te, não deixes escorrer...Por favor, acalmem-se.
Estou triste e enquanto não conseguir pôr a coisa a funcionar fica assim como que desprezado.
Peço vossa compreensão.
Desde já agradeço a vossa amizade e carinho demonstrados sempre em todos os momentos.