Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Eu tão só tão só

Há muito tempo que não tinha um dia só para mim. E, sendo eu como sou, sagitariana ao expoente máximo, adoro estes dias.
Dias em que não programo almoços jantares, dias em que tenho a casa só para mim e oiço até o meu estômago a roncar. Sem Pulgas, sem o mê senhor que foi para o rallie, nem vejo horas. E o que se faz nestes dias em que estou só?
Queriam, se estão a pensar que relaxei deitei espreguicei e sornei, desenganem-se...escafiei a casa, desde banho de lixívia a cera e a roupas lavadas nada ficou por fazer. E Moi-Même? Essa bitche, nem levantou o aspirador do chão quando me caiu em cima do pé.
Gosto de estar só, com a certeza porém que não estou só.

4 comentários:

  1. A AvoGi devia ter seguido o exemplo de Moi-Meme. Dedicar se a arte de nada fazer :)))
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Concordo com o comentário da Carla Ferreira!
    Também tens que descansar :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  3. Pondo de lado a maneira como aproveitou esse tempo, ficou-me a frase " Gosto de estar só, com a certeza porém de não estar só."
    Kis,
    D.

    ResponderEliminar
  4. Avo Gi tenho para mim que sim, que as vezes necessitamos de estar só, só com a gente mesmo, nem mais nem menos, que só a gente se basta nestes momentos, ha quem diga que não aprecie a solidão, eu até que sim, mas não muito, só na medida, alguns momentos do dia, algumas horas que sejam, eu aprecio, e tenho para mim 3 vezes na semana os dias que escolhi para estar só, mas assim como disse, só com a consciência de que não estou...pois bem lhe explico, corro 3 vezes na semana em um parque e é claro este parque não é de meu uso exclusivo, então sempre tem gente, muita gente, mas o fato é que coloco meus fones no ouvido, e ao iniciar as passadas por 5km, estou só, muito só, eu com meu pensamento, gosto mesmo de dizer eu com minhas loucuras, porque gosto de me enquadrar como alguém anormal. E ao finalizar o trajeto volto na realidade de que eu não estava só, mas me coloquei só no meio da multidão. Bjucas.

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...