Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Ora toma e vê lá com quem te metes!

Estava eu e a Pulga - a Maiveilha a cortar folhas velhas dos cântaros cá da quinta (cof cof), melhor dizendo: eu cortava e ela apanhava, quando o mê senhor que assistia às brincadeiras das outras Pulgas que andavam de bicicleta, diz que vai ao computador.
Pulga sem tirar os olhos da pá e da vassoura diz com ar de desalento, já prevendo a vida de casada...
- Ai - e dá aquele suspiro de desalento -  também quando eu for casada vou estar a trabalhar no quintal e o meu marido no computador.
Embrulha avô, disse eu. E mete um laço de papel que esta piada vai de encomenda.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Somente riu-se. E foi para o computador. Lol
      :=>)

      Eliminar
  2. Essa tua neta Maivelha é um tratado.
    Bjs e boa semana.
    D.

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...