Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

domingo, 6 de setembro de 2015

Meu rico filho!

Um adolescente mata a mãe, não sei porque motivos ou, melhor dizendo, se porventura há motivo para tirar a vida a alguém que nos deu a vida, mas este jovem lá das américas, mata a mãe e depois vai dormir, descansadinho na sua caminha.
Era um jovem excepcional na escola e boa pessoa, dizem mas, algo não esteve bem naquele dia.
Dscobriram o corpo da mulher de 44 anos, morta, quando um técnico bateu à porta e ela foi aberta pelo rapaz que tinha sido acordado pelo som da campainha. Quano lhe perguntaram pelo sucedido não mostrou qualquer arrepenimento.
"Mê rique filhe, ézomê orgulhe!" como diz a minha amiga Dolores ao falar do seu Cristiano.

4 comentários:

  1. Como é que se faz uma coisa dessas e se vai dormir descansado? É impossível que esteja tudo bem.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo os vizinho e familires estava tudo bem. Não acreito. Algo correu mal. Ou foi contrariado, ou simplesmente viu algum filme que o incitou a isto.
      Kis :=>)

      Eliminar
  2. Vá se lá perceber o que é que às vezes passa pela cabeça das pessoas :\

    ResponderEliminar
  3. O ser humano por vezes..."passa-se dos carretos"!!!!

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...