Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sábado, 31 de janeiro de 2015

Vendo...

...os gatos que esperam por um prato de comida. Aguentem, hoje, sou eu a primeira a matar o bicho.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Passei, passei a ser avó

Há nove anos atrás nascia a Pulga, a primeira, a mais velha, e a partir desse dia a minha vida mudou. Passei para outro clube, passei a brincar mais, passei a ser mais permissiva. Mais tolerante.
Há nove anos atrás passei a ser a avoGi.
Parabéns, Pulga, minha pequena flor.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Mai pipol (vai em inglês que estou a aprender)

À noite só à noite é que faço a ronda (a nocturna) pelos blogues. Mas tudei, não sei o que deu que não tenho permissão para comentar em nenhum blogue e mais, nem abre as páginas, shite... Uóte a rele ise it?
Escrevo no sítio certo e assim que clico no "publicar", tungas, não sai dali.
Escrevo, escrevo, escrevo e nada.
Desculpas aceites? Tomorou ise anader dei. Bai bai.
(Só numa de chatear alguém!)

Só eu sei o quanto custa!

E, depois de dizer também saberão.
Comprei umas calças, numa loja daquelas baratas conhecida de toda a gente, qualquer coisa como "Prime Marque" mas enganei-me no número, trouxe um acima. Foram baratas (que nesta etapa da minha vida quero é conhecer o mundo mesmo numas calças velhas, esburacadas), custaram oito euros, vergonha, dirão, mas desde que não oiça pouco me importa.
Resolvi, hoje, levar-elas (como se diz por cá) à loja dos arranjos para apertar nas pernas.
Ah, são sete euros, diz a funcionária. Quase que me caía os dentes!  Desculpe? Elas custaram-me oito!
Mas tenho de descoser e voltar a coser, o preço é tabelado (até me mostrou)...
Levava dois pares para emendar, só deixei um. Mais valia esperar mais uns dias, comprar uma viagem de avião, avionar até Braga, comprar um par novas, dois ou três, jaste ine queise...e aproveitava para matar saudades do filho e nora. Por mais um euro tinha umas calças novas.

Já não tenho sonhos

O último comi-o bem regado com mel.

Querem ver que fui pedófila?

Se antes tinha dúvidas agora tenho certezas. A confirmação chegou em forma de estudo.
Dizem que os homens só entram na idade adulta aos 54 anos, segundo um estudo realizado lá para Manchester com um grupo de mil cobaias, perdão, homens. Que só nesta idade escapam das inseguranças da adolescência que não os deixam crescer e amadurecer. Eu tinha a certeza de ter casado com um adolescente que ia crescer comigo, afinal casei com um bebé, grande, por sinal, sim, que segundo este estudo, aos cinquenta e tal são adultos, atão aos vinte são bebés, não?
Se não prescreveu, ainda vou ser acusada de assédio sexual...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Eu queria tanto!

Há quem se apaixone por roupa, há os que se deitam por comida e ainda quem não possa ver carro sem babar, eu sou apaixonada por cruzeiros. E hoje bateu uma saudade de cruzeirar. Queria ir lá dentro do Oriana quando, esta tarde, saiu da Pontinha.

Eu não mereço

Diz o mê senhor, homem prevenido e atento ao desenrolar da nossa vida que tenho uma vacina para levar.
Eu, rapariga de meia serra que quando vai levar uma vacina só não chora por ter idade de entender que são passos necessários para uma vida sã, assim que o hôme disse comecei a hiperventilar. E a minha cabeça prepara-se para a pica.
Mas mesmo assim quis saber quando, se estava próxima, se tinha de ser esta semana e tal e coisa...
- Em 2017 - responde ele.
Ah, relaxa, mulher, tens tempo de preparar, está quase...vai mazé escrever na agenda...mas espera lá, ainda estamos em 2015, não é?
Este homem mata-me antes do tempo!

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Só de ver cansei-me

Hoje, de tarde passei num ginásio para me indagar de preços, não é que não esteja satisfeita no sítio que frequento, mas preciso de inovar.
Chego-me perto da janela e, creiam, só de ver fiquei cansada. "Aquilho" é demais para mim. Não tenho pavio para tanta dinamite.
Vim para casa e de cada vez que imaginava toda aquela panóplia de movimentos, sentava-me, cansada.

Papá, o seu rebento é melhor que o meu?

Adoro aqueles papás, bem vestido,fato completo assim a modos que trabalham num banco, numa secretária e que na hora de irem buscar os seus rebentos sobem a estrada ao volante do seu carro de boa marca, alemão, param em frnte ao portão da escola, abrem a porta, alguns nem a fecham, e vão à sala do seu menino, que é mais especial que os outros, e trazem-no pela mão, ainda sobrando tempo para cumprimentar o coleguinha do seu rebento, filho de um senhor de fato igual ao dele e metem o menino no carro, não sem antes lhe tirar a mochila das costas, tadito, não sabe como fazer e, alheado às buzinadelas dos que estão na fila, alguns, certamente, para fazerem o mesmo, mete-se no seu alemão e, vrummmmmmm...
Onde está o encolher de ombros, ou aquela cara de "nada a fazer, tem de ser assim, paciência!" o "desculpe", onde? Já nem falo no " obrigada, por esperar..."
Vai vir de corça!

"O rapaz do pijama às riscas"

Um filme onde o pano de fundo é o Holocausto. Onde a curiosidade e inocência de uma criança leva a um fim trágico. Onde a lei do homem castiga quem mais ama.
Porque todos os dias a sociedade constrói vedações para separar as pessoas: porque são judeus, porque são ciganos, pobres, homossexuais, lésbicas, porque têm uma deficiência...
Setenta anos apenas uma coisa mudou: as vedações.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Quem não se sente não é filho de boa gente

Atão sentem-se todos porque, presumo, são filhos de boa gente. Eu estou sentada...
Vinde até mim que isto de ter anónimos dá uma canseira.
E opinam, e ofendem, ora por isto, ora por aquilo. Devias fazer assim, devias fazer assado e cozido e frito, o melhor é grelhado. É maizómenos como ter um cão...e não ter.

Relações no banco

Fui ao banco tratar de uns assuntos, tenho a dizer que fiquei feliz por ter outro gestor de conta, o anterior era uma pessoa altiva, arrogante. Mas o mais caricato é que foi promovido.
Promovido? perguntei ao gerente. O banco promove os arrogantes, os que tratam os clientes como se idiotas fossem, colocando-os num patamar inferior?
O gerente olhava para mim, incrédulo. Mas pensei que estava fudo bem, disse.
Aproveitei para perguntar ao senhor se o banco em questão faculta acções de formação aos gestores. Sim, são obrigatórias. E já houve alguma sobre relações inter-pessoais?  perguntei. Ao que repondeu afirmativamente.
Então, o meu gestor deve ter faltado nesse dia, porque ética e descrição é coisa que não tem, disse eu.

Tenham cuidado

Cuidado com o que partilham nas redes sociais. Um funcionário do hospital Hammersmith, zona oeste de Londres foi despedido devido a frases que colocou no feicebuque. Segundo ele, apoiante do Estado Islâmico, Alá pune com o virus HIV os homens que têm relações sexuais fora do casamento. Esta e outras frases de apoio a Jihadistas, publicadas no seu mural foi a razão do seu despedimento.
Meu pipol, eu sei que vocês não publicam frases deste calibre, lagarto-lagarto-lagarto, mas por aqui, neste país de treta, tudo será motivo para um despedimemto. Tomai cuidado, portamto.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Era suposto ser eu

Mas é o me Gu-Gu que açambarca a minha lambreta (o mesmo que tablete) e eu, avó permissiva fica ao lado a chuchar no dedo do pé.

Não acredito!

Segundo um estudo feito por cientistas do Canadá e Estados Unidos mas, segundo esta cientista que vos escreve, eles não percebem nada do assunto, fotos de casal na imagem de perfil das redes sociais, demonstra que a relação não está tão bem assim como aparenta.
Balelas, acho que por vezes se coloca a foto por aquilo que ela representa e não para demonstrar a relação.
Agora, meu pipol, ide às carreiras tirar a que têm no feicebuque, aquela em que estão agarradinhos ao bendito do companheiro/a antes que se saiba disto, não quero um bate-boca um diz que disse mas não disse por aqui, e se a relação acabar deitem a culpa aos cientistas, eu lavo as mãos.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Eu fui ao concerto da Violetta

É  o que diz as tichartes das Pulgas. E daqui a pouco chegam com as novidades frequinhas. E eu salto e pulo, olé, olé...

Elas cantam, elas dançam, elas tocam, elas mexem e depois...engravidam

Mas o que deu nas freiras? É o segundo caso do género num ano em Itália. Um freira entra no hospital queixando-se de dores de barriga e sai de lá com um filho nos braços. E mais, nem sabia que estava grávida. Aqui é que penso: ou é parva ou quer fazer dos outros parvos. Atão não sabe que quando o diabo entra no inferno todo o cuidado é pouco, principalmente, se o diabo não vai protegido com fato de amianto? As freiras não sabem o que o calor pode provocar combustão e pegar fogo?
Depois queixem-se e digam que são virgens que nunca coisa-e-tal, que é por obra do divino espírito santo, digam, e saiam do hopital com um bebé de três quilos e meio de nome Francisco em louvor ao Papa.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

É hoje, é hoje

Vejam bem, isto de viver numa ilha (rodeada por mar, como diz, e bem, o secretário da Educação), tem o seu quê de dispendioso.
As minhas Pulgas, as duas netas, bem queriam ir ao concerto da Violetta, por quem nutrem um apego, eu, velha e rica como só Deus sabe e o banco também, não lhes ofereci os bilhetes mas, os pais fizeram a surpresa. Atão, hoje lá foram. Viagem de avião para três, mais hotel e bilhete tudo a triplicar. Eu só digo: que bom viver numa ilha, rodeada de mar por todos os lados...

Acudam-me

Gente da minha vida aproximai-vos que vamos fazer um uorqueshope sobre blogues. Sentem-se quisto até pode demorar, mas antes tirem a panela do lume pó arroz não queimar, não quero ser culpada dos erros alheios. Já sentados? Ora bem. Agora meu pipol, digam-me sem rodeios, vocês sonham c' os blogues? Com as personagens, com os relatos? É que esta noite foi uma desgraça. Sonhei com pessoas que nem conheço. Digam agora, o que pensam disto. Estou chalupa, choné ou somente tonta? Preciso de tratamento? É que estou a pensar marcar consulta no psiquiatra! Ora está cousa!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Sentiram a minha falta? Acho que não!e

Hoje andei todo o santo dia fora de casa. Foi só fazer o almoço para as Pulgas deixá-las na porta do colégio e ir de encontro à porta do shopingue. O raio do telemóvel que é bom, o diacho, caramba, custou-me umas notas...apagou-se, finou-se. Ora, eu que não sou mocinha de me aquietar e não refilar, fui ao sítio onde o havia mercado pronta a deitar fumo pelas orelhas, mas não foi preciso só que estive duas horas na FNAC a pastar à espera que aviassem o dito. Ah, ainda falta uma aplicação, vá tomar um cafézinho. Possas, já deitava café pelas orelhas! Ah, mais uns cinco minutinhos...
Mais uns bons minutinhos e eu a subir e descer as escadas! Olhe que tenho crianças para ir panhar ao colégio!  Ah, não demora muito. Ai não que não demorou muito! Já tinha uma dor de cabeça daquelas que fazem esvergar os olhos!
Prontes, agora jaz aqui o sacristo do telemóvel e amanhã assim que o galo cantar vou pegar em mim caminhar mimbora outra vez para o sítio. Atão não é que perdi os contactos todos?

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Estás cada vez mais nova! - disse ela

É para ficar mais nova e mais bonita, vá lá, que me sujeito a estes tratamentos de botoquese, num enche agora aqui com a gordura que aspiraste dali; tira esta vértebra que espeta ali, coloca no queixo para dar um ar quadrado, aumenta os seios, diminui as ancas e põe acolá o excedente, depois lipa a barriga coloca a gordura no rabo para ficar a modos que brasileiro.
É por isso, minhas darlingues, que estou cada vez mais bonita. E mais nova vá, que também tirei as rugas e estiquei a pele com as molas da roupa compradas no chinês.
Se é verdade? Atão eu ia mentir?

Ficheiros Secretos ou The X- Files

Dizem que vai voltar a série que entre 1993 e 2002 nos colocava sentados eu, filho e filha a assitir pela noite dentro, sem pestanejar e com os pés em cima do sofá devido a momentos de suspense e, colados para nos sentirmos seguros.
Quem não se lembra de Fox Mulder e Dana Scully, a dupla de investigadores do (Éfe Bi Ai), FBI que se debruçava sobre os casos mais insólitos?
A banda sonora! Pois, a banda sonora arrepiáva-me. Ainda sinto calafrios! Espero que volte.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Nem sei qual o melhor!

Estou tremendamente indecisa em como passar os serões de domingo. Se "Achas que sabes dançar" tornou-se um programa sem jeito o "Portugal tem talentos" idem idem.
Assisti ontem ao primeiro, e continuo a achar que ambos pecam pela escolha de jurados.  Uma desilusão, tenho dito.
Nem sei qual ver e sendo assim ainda bem que temos a Casa Dos Segredos para desempatar. Este, Dio Mio, que miséria, que desassossego e que falta de bons programas tais como o: 1,2,3, "A Cornélia", "A Bota Botilde", lembram-se?
Pronto, sou saudosista, mas cá para mim nenhum estes de hoje em dia são mesmo uma perda de tempo.

Mito ou realidade?

Dizem que a terceira segunda feira do mês de Janeiro é "o dia mais triste do ano".
Só sei que acordei triste (e comprova o poste de baixo) e, juro a pés juntos, que não sabia disto.

"Se alguém se sentir triste nesta segunda-feira (20) pode ser o efeito do "Blue Monday", o dia mais triste do ano segundo o estudo de Cliff Arnall, psicólogo da Universidade de Cardiff, no País de Gales.   
Arnall estabeleceu que a terceira segunda-feira de janeiro é o dia do ano na qual as pessoas se sentem mais tristes.  O psicólogo chegou a esta conclusão após resolver uma complicada equação matemática que analisa a meteorologia, as dívidas realizadas no Natal, queda da motivação e uma crescente cobrança para realizar coisas.
Na Grã-Bretanha o tema é levado muito sério, neste dia já foi comprovado que aumenta o número de faltas no trabalho."

Uma questão de equilíbrio

Hoje é daqueles dias em que peso a minha vida. E na mente passam as situações agradáveis e desagradáveis pelas quais passei e coloco na balança da vida, olhos os pratos e verifico o equilíbrio.  Já derramei umas lágrimas, coisa de somenas importância, mas derramei. Lembrei-me de quanto poderia ter sido mais feliz. Hoje é dia de pesar...

domingo, 18 de janeiro de 2015

Mas que belo par de botas!

São minhas e de mais ninguém por que eu mereço. A única coisa que comprei nos últimos tempos. A vida tem outro sabor com botas novas.

Porquê só agora?

Há c' anos os madeirenses comem batata- doce?
A falar por mim que sou uma jovem com os seus quase sessenta anos direi que trinco desde que tenho dentes e, ainda antes de trincar já comia., esmagadinha. E, direi que, até crua adoro comer, mas isto sou eu, rapariga pobre da meia-serra.
Não entendo como só agora é que os bigues chefes da cozinha falam deste tubérculo? E até parece que descobriram o ouro na cozinha. Aqui, no meu rural, quando se fala em batata referimo- nos à batata- doce que a outra é e será sempre a semilha.
Só agora? E digam, como faziam o Cozido sem batata?Atrasadinhos!

sábado, 17 de janeiro de 2015

Hoje é Dia D

D limpar a casa, D mudar lençóis, D colocar a roupa a lavar, D estender, D escafiar todos os cantinhos, e eu estou aqui D pernas esticadas, D lanzeira no corpo, cheia D preguiça para fazer tudo isto.
Por isso, vou fechar os olhos com a esperança D que a fada faça o obséquio D, com a sua varinha de condão e pózinhos, ponha tudo feito. Eu vou esquecer que hoje é sábado e é Dia D...

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Velhinha, eu? Por quem sois...

O meu neto, o Gu-Gu, de cinco anos é um verdadeiro gentleman. Sempre que me pergunta a razão porque não frequento a natação, arranjo uma desculpa esfarrapada, uma que me venha à cabeça no momento. Ou porque não tenho tempo, ou porque já sei nadar e, uma delas, é que não há natação para mim. Sim, não vou dizer a verdadeira razão que me faz ficar a ver sem me meter na água. Friorenta como sou, ainda entrezilhava mais.
Ontem chegou-se ao meu pé e de sorriso largo disse-me:
-Avó, agora - e frisou bem o "agora" - já podes ir pá natação.
Eu pergunto-lhe porquê.
- Porque "a-go-ra" - diz ele de dedo em riste - há natação pós velhinhos.

Só quero esta...

...vista. E mais nada.
Rancho Câmara de Lobos.

As bolas do Ronaldo já não são da Irina. Aquele grito disse tudo

O grito do Ronaldo no final da gala era de satisfação, maizómenos assim: "Chiiiiiiiiiiiiiiiça, que acabou". Em código para a mãe.
Afinal chegou ao fim o romance entre o madeirense e a russa. Dolores deve estar a esfregar as mãos de contente.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Sabem o que o jacaré dá?

Resposta: O "Jacaré dá" dá flor lá para o mês de Maio.
A minha Baixinha, a neta Pulga de seis anos, esperta que nem um rato, adora quando o "jacaré dá" está em flor.
Eu, assim com' assim também gosto.
E nem imaginam a cara dela quando desatei a rir...porque referia-se ao Jacarandá.

Estou calma devido a este chá

Tomei uma infusão deste fruto e dormi como um anjo. Nem precisei de xanax. Chá de "calmantinas" para "calmar" os nervos.

Com que regularidade devemos tomar banho?

Ando aqui indecisa se devo tomar banho ou continuar a lavar os entrefolhos com uma toalhinha húmida. Sim, que eu meto-me na banheira uma vez por semana e já acho muito. Bem, de verão vou às duas vezes, mais não.
Segundo uma querida anónima maldizente (já agora vai mazé caçar grilhos) que diz que nós madeirenses não temos hábitos de higiene e eu, com receio de contrariá-la optei por lavar os entrefolhos de vez em quando. E depois leio que...

"Embora o seu nível de atividade física e o clima possa afetar a vontade que tem de tomar banho, saiba que é totalmente recomendável que o faça apenas de dois em dois dias ou até de três em três.
Se só de pensar nisso já está com comichões, lembre-se que pode sempre eliminar a sujidade maior e o odor do seu corpo com uma toalhita higiénica, que deve ser passada sobretudo na cara, braços, debaixo do peito e nas partes intimas.
Contrariamente aos banhos, se há algo que deve fazer todos os dias é mudar de roupa. Outro estudo prova que a roupa absorve muito mais os odores do que o nosso próprio corpo, dando a sensação de sujidade que por vezes se sente."

De maneira que, depois de saber isto, vou mazé m' abastecer de toalhitas e assim poupo na água. Banho, só ao domingo e quarta feira.
Ai querida do meu coração, tendes razão tomando em conta a minha bitola somos pessoas com falta de higiene. Mas, até assim é que deve ser. Vês?

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Quem tem medo fica em casa

Logo eu que sou uma rapariga  com medo de morrer e -  volto a dizer que quando fôr vou contrariada e hei-de dar luta - continuando sem mais delongas, logo agora  que queria fazer umas feriazinhas longe daqui, pois é logo agora que o mundo tornou-se um lugar inseguro.
Viajar de avião é tenebroso, tem caído aviões como dentes, visitar templos, ui, isso nem de longe nem de perto, fazer um safari em Africa, bem, por aqueles lados raptam mulheres como se fosse o Dia do Juízo Final. O melhor é mesmo tirar uns dias e ir até à Madeira, dizem, não sei, que é um paraíso na Terra, que é seguro, a pista é maneirinha e as mulheres andam de sandálias todo o ano.
A ver vamos.

Liberdade de Provocação

Vem após a Liberdade de Expressão.

E já a pensar na quarta?!

Ronaldo já pensa na quarta...na quinta, na sexta, ao sábado e domingo descansa para namorar. E aprender a dar gritos à moda do Real Madrid.
"Mê rique filhe!", lá diz mãe Dolores, minha amiga de peito, quando fala sobre o "sê menine". E eu respondo: "que filhe rique... Bolas!

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

O que me custa é saber que eles adoram o espectáculo

Centenas de pessoas reuniram-se numa praça pública em Jidá, na Arábia Saudita, para assistirem às primeiras 50 de 1000 chicotadas aplicadas a um blogger saudita por ter insultado o Islão, além de ter sido condenado a dez anos de prisão.
Se pretender ler toda a notícia entre aqui.

Olha, ouvi dizer...

...que a russa e o madeirense se desentenderam, e daí não estarem juntos na entrega da Bola de Ouro. Não é que eu seja de intrigas mas aqueles dois têm os dias contados, não é manteiga para o pão dele.
Ah, mê rapaz, com tanta coisa boa por aqui e a falar português por que raio queres tu aprender outra língua?

Pobre é ter carne e preferir roer o osso

A minha Baixinha, de seis anos, adora roer ossinhos. Hoje para o almoço era entrecosto no forno com batata miúda e montes de molho assim como quem não quer engordar e depois é lamber os dedos de satisfação e comer até a lancha encostar. Eu corto a carne do osso para os irmãos, e dou-lhe já limpo para roer. Pobre! Vida de pobre! Podendo comer carne prefere osso, enfim!
Ao vê-la tão satisfeira que mais parecia o Simão - o grade que é cachorro de roer tudo o que encontra, digo-lhe a brincar:
- Ai, minha Baixinha linda, pareces mesmo um cachorrinho!
Ao que ela, com toda calma tira o osso da boca, segura-o com a mão e responde: Au-Au...Au-Au...Au-Au... E continua a roer.
Bem, eu ia-me engasgando de rir com a espontaneidade dela.
Não sei a quem se parece.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Achas que sabes dançar?

Eu acho que não, mas não sou a única a não saber dançar. Mas acho que sei apreciar e digo que...
Decepção. O Cortez gordo como um pipo, a Rita Blanco igual a si própria, por vezes com piada outras assim-assim, o outro não sei quem é. Quem é, já agora?
E depois, tenho de aprender a falar castelhano para entender o que diz o Cortez.
E digam-me pessoas mais lindas do universo blogosférico, não havia jurados, assim a modos a falar português e que percebessem de dança, hã?

A ele não lhe faltam bolas

Mais uma para o madeirense. Sim, amores darlingues do meu coração, ele é madeirense e detentor de muitas bolas. Entre elas, três, e como dizem, foi a conta que Deus fez, são de ouro. Mais uma para o museu.
Ronaldo, mê rique filhe.

Gente da minha época, abeirem-se

Tenho um problema do mais grave que existe e preciso de uma ajudinha. Digam lá mulheres do meu burgo, meninas casadoiras, adolescentes imberbes da minha freguesia, vós que tudo sabeis...até quando é que se deseja Bom Ano Novo, Feliz Ano e essas tretas de gente educada?
Até ao Carnaval?

Vejam bem e não jurem falso

E não digam que vai daqui.

domingo, 11 de janeiro de 2015

E se ele visse um filme de sexo?

Diz-se que Manzarra deixou de comer carne depois de ver um filme num voo entre Nova Iorque e Lisboa.
Será que se visse um filme pornográfico deixaria de consumir carne à mesma?

Assinem no fim faz favor

Petição para abolir o Domingo do calendário.
Caramba, como o detesto.
Assinem, só assim conseguiremos que seja feita a nossa vontade.

sábado, 10 de janeiro de 2015

Pessoas com disturbios, dizem eles

Mais uma polémica neste mundo. Desta feita na Rússia, onde está proibida por lei, a condução por pessoas com determinadas patologias.


"A legislação, que entrou em vigor esta semana, inibe qualquer pessoa diagnosticada com uma série de distúrbios de personalidade e de identidade de género, incluindo travestis e transexuais, de conduzir.
A lista também inclui pessoas com fetiches sexuais, "voyeurs" e pedófilos, além de jogadores patológicos e cleptomaníacos.
A intenção é reduzir a taxa de morte retirando das estradas condutores com determinadas condições médicas."

Um autêntico desrespeito pelos direitos humanos e orientações sexuais. Será que andando a pé ou de autocarro, estes que estão inibidos de conduzir, não serão objecto de desejo da parte dos que são tidos por "pessoas normais"? Ao ponto que chegámos!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

De fonte segura


A partir de hoje, acabou.

"Recomenda-se aos sem-abrigo que não saiam de casa"

A secretária se Estado da Saúde francesa recomendou que as pessoas mais vulneráveis, incluindo crianças idosos e sem-abrigo permaneçam em casa devido ao frio.
Foi o suficiente para caírem em cima dela.
A vaga de frio que se sente na Europa já causou mais de 450 mortos sobretudo idosos e sem-abrigo.
Tem ou não tem razão a secretária?

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Custa-me a engolir certas coisas

E sapos é uma delas. Mentiras é outra. E juízos antecipados, atão nem se fala.
Os sapos mesmo assim ainda consigo mudar a trajectória e ao invés de entrar pela boca (uma vez tenho dificuldade em engolir), entra por um orifício bem mais pequeno. Sim, a orelha, mas sai logo pela outra. Mentiras, é como diz o outro, siga o baile, agora juízos antecipados ...fico mais ursa que bode.
E sou o quê, hã hã hã?

Mas serei só eu? Ou conta-se pelos dedos?

Levanto-me para ir buscar o insecticida pois que, um mosquito de perna longa andava a cirandar à roda de mim como se eu fosse bosta.
Levanto este corpo cansado de nada fazer (admirados? Sim, nada fazer, cansa e nunca se acaba o que temos de nada fazer) e vou ao sítio do costume. Chego lá e...népia; para o que ia não sei, só sei que fiz café um papo-seco seco que a vida está de economizar, descasquei uma banana da Madeira, diga-se, comi, sempre a pensar que não era aquilo que ia fazer à cozinha, mas sempre comendo que de ar não vivo.
Só depois de estar novamente sentada, cansada, caramba, e outro mosquito, (ou seria o mesmo nem sei), me passar à frente dos óculos é que fez-se luz. E, volta a levantar este corpo que pesa a modos que uns "quilhos" e ir à cozinha mas desta vez a dizer :"vou buscar o dum dum..vou buscar o dum dum para dar uma dumdada..." e ai daquele que me fizesse uma pergunta é que certamente ia esquecer-me do que ia fazer.
Oh, p´ra mim e p´ra esta cabeça de abóbora oca que certamente não é a única.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Há dias que marcam a alma e a vida da gente

E hoje foi um desses dias. Saí com o meu mano-velho. Esplanar, porque estava um dia de sol quente, nada parecido ao dia em que me casei. Nesse longínquo dia choveu e fez frio... Brrrrrrrr, lembro-me de sentir frio quando disse o sim...
Mas, hoje, sentados na esplanada a bebericar um café, dando gargalhadas, desabafando, passámos uns momentos a recordar até por que foi ele que me levou ao altar.

Ao fim de 37 anos...

...não há muito para dizer.
Foi há trinta e sete anos que entrei solteira na igreja de braço dado com o meu irmão e saí casada de braço dado ao mê senhor.
Venham mais uns tantos que ainda tenho cabeça para isto. Parabéns a nós, por nos aturarmos diariamente com todos os defeitos e virtudes natos e adquiridos ao longo destes anos.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Prevejo bons momentos com elas

Não sou rapariga de sapatilhas, sou mais saltos altos, mas o Pai-Natal ofereceu e, como agora me deu para as ginásticas, vou usá-las com todo o gosto. Digo, até, que as únicas sapatilhas que tenho eram da minha filha e, de saltos altos não é aconselhado usar  na ginástica de manutenção.
Obrigada Papai Noel.

Diz que é o fim

E, esperava que, a partir de hoje encerrasse as festividades gastronómicas do Natal, mas não é bem assim, pois que falta o Varrer dos Armários que, aqui no meu rural é dia de comer os restos da Festa e aí sim, damos por encerrado o período festivo.
Enquanto não vem o dia, sirvam-se de uma fatia de bolo...
 ...e de um licor caseiro.
 Não se envergonhem, vá lá.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

E o que me dizem daqueles maridos cujas mulheres dão-lhe na boquinha?

Eu fico estarrecida! Essas, sim senhora, são as autênticas, as verdadeiras mulheres de maridos que cruzam os braços à espera que a esposa lhe faça o pratinho, dê a fatia de bolinho com todo o amor do mundo e ele, coitado, sem braços, sem pernas...para ir buscar um prato e servir-se. São os mesmos que se sentam no sofá e, de assobio, chamam a mulher para trazer a comida. E, novamente de assobio elas vêm buscar o prato para lavar.
Mas para levar o copo de vinho à boca eles sabem o caminho.

E por aí como é que está?

Por aqui, bem obrigada.

Só precisava de uma ajuda...

...para juntar as ervilhas congeladas espalhadas pela cozinha em virtude de ter pegado no saco pelo fundilhos.
Agora vou até ali ao sítio me colocar em posição alemã de perda de guerra e fazer a coisa com todo o prazer. Como se fazer molhinhos no chão desse pica.

domingo, 4 de janeiro de 2015

E foi muito bom

Bacalhau à Lagareiro e Picanha. Quem comeu o quê? Fica em suspenso. Mas só digo que tanto um como outro estava divinal.


Já passei a roupa a ferro...

...já limpei a arca congeladora que, alguém, e aqui só pode ter sido duas pessoas - eu e mê senhor, e ambas dizem que não deixaram a porta aberta e nem digo que tinha sangue de porco até ao cais e à Pontinha, agora vou vestir uma "rupinha" decente e vou dar de frosques jantar ali fora e não é na varanda, mas num restaurante que tem uma vista deslumbrante sobre a cidade porque eu mereço mimar-me...
Tenho os dedos dos pés congelados, a alma, essa, continua a pensar em encetar da melhor forma o ano, e o coração, esse malvado a tentar sai-me do peito.

Quanto mais se faz...

...menos se recebe.
Eu sou daquelas que não exigem e, até, contentam-se com pouco e esse pouco, por vezes, é tão difícil de alcançar. Esforço-me. E equaciono se vale a pena este esforço.
Pronto, esta coisa do Ano Novo também me deixa nostálgica e com uma vontade de tomar umas resoluções, só que...só que...vão prejudicar outras que não merecem, e não quero isso.
Mas apetece-me.

sábado, 3 de janeiro de 2015

Se antes tinha dúvidas agora tenho certezas

Uma mulher quando lhe mete algo na cabeça vai até ao fim do mundo e na volta traz as dúvidas dissipadas. Foi o que aconteceu comigo. Hoje tive a certeza.
Andava com umas dúvidas acerca de um assunto, toda a gente a quem perguntei confirmou, "sim, é" diziam-me e eu, incrédula, perguntava de seguida: "mas têm a certeza?", é que não queria dar o passo para esclarecer o assunto sem antes ter os dois pés assentes no chão.
E protelava, adiava. Hoje não. Amanhã, talvez, ponho tudo em pratos limpos.
Eu olhava para ele, mas impávido, não se descosia neste assunto. Não dava mostrar de ser...
Até que hoje, respirei fundo, meti primeira e arranquei. Fui em frente e esclareci, da pior forma possível. Agarrei-o, abanei-o. Ele nem negou, o sacristo! Saltou-me a tampa!
Fiquei magoada mas tirei a dúvida. E ainda ressinto a dor. Confirmou-se. Agora é andar para a frente.
Abro o frasco de doce e comprovo que é realmente, o que me diziam ser. Trinquei uma graínha, magoei a língua mas tenho, agora, a certeza absoluta. É doce de uva. Tinham razão.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A melhor do Ano Velho

Bomba de gasolina cheia de pessoas que acham que o petróleo vai acabar pela simples mudança de ano, chega uma "leidi": calça leopardo justa, demasiado justa a entrar no ano...cabelo louro comprido, boca vermelha escarlate. O machedo dos outros carros a olhar para o carro dela, dizem eles, um mísero Megane, ela satisfeita bamboleia o corpo ao atestar o depósito. Assim que acaba, e com o depósito a transbordar...mete-se no carro, e o machedo a pensar que vai parar em frente do balcão de pagamento...crava a zunhas no guiador e ala que há mais gente para atestar.
E o machedo todo a olhar para a vamp loura de calça justa e cabelo comprido...a voar pela via-rápida pra lá.

Troco...

...doces por salgados.
Tenho o frigorífico com algumas sobremesas, das boas, dizem, daquelas tipo: chizequeique, tarde de amêndoa, pêras das bêbedas...mas eu sou mais salgados, por isso, troco frigorífico cheio de coisas doces por frigorífico cheio, na mesma quantidade por coisas salgadas, do género: tremoços, azeitonas, batatas fritas, amendoim...
É só dar um passo em frente que fazemos negócio.