Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Até acho que deviam jantar e dormir na escola

Comássim, até podiam facultar cama no mesmo espaço em que estudam. E iam ao fim semana a casa só numa de não se esquecer o caminho.
Isto a propósito das crianças poderem ficar na escola até às sete e meia. Aplaudo de pé o idiota que teve esta brilhante ideia. E aplaudo os pais e mães que não trabalhando são os primeiros a aplaudir de pé esta ideia e neste momento esfregam as mãos de contente.
Coitadas das crianças!

6 comentários:

  1. Regressamos aos meus tempos de estudante num colégio de Jesuítas em regime de semi-internato.
    Saía de lá, eu e os outros cinco semi-internos, de noite no Inverno.
    E com focos na mão para poder atravessar a enorme quinta até ao portão.
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
  2. Parece-me a mim que o ideal é rentabilizar bem o tempo em que estão na escola e não prolongá-lo até à hora de jantar... quase 12h na escola? Ridículo. Não há criança que aguente.

    ResponderEliminar
  3. Isto é ridículo. Somando o tempo que as crianças vão gastar em casa com TPCs (sim, que duvido muito que eliminem os TPCs), os miúdos mal vão ter tempo para ter actividades extra curriculares ou até para pura e simplesmente brincarem. É estimado que um adulto consegue manter-se focado num assunto (sem pausas) durante mais ou menos 20 a 50 minutos. Agora imaginem as crianças, com aulas longas e durante o dia todo. Caramba. E já agora, porque é que não adoptámos medidas do melhor sistema educacional do mundo, o Finlandês? Os dias escolares rondam as 5 horas e há muito pouco ou nenhum TPC. Mais parece é que queremos um monte de escravos que vão acabar por não saber o que é pensar por si mesmos ou o dolce far niente (porque não vão ter tempo para isso!). E se pensam que os miúdos não vão odiar a escola porque passam mais tempo lá estão muito enganados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, mas há país já satisfeitos.
      E não se pode comparar o nosso ensino com o finlandês, teríamos de morrer e nascer de novo.
      Kis:>}

      Eliminar
    2. Eu sei que a comparação é difícil, mas caramba, parece que queremos é copiar maus exemplos. Abraços

      Eliminar
  4. De que falas ?
    Um abraço .
    D.

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...