Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Mimos precisam-se

Hoje foi dia de cuidar de mim, sim queridos se eu não me cuidar quem fará esse trabalho?
Atão entrei no cabeleireiro pelas catorze saí às vinte. Mas digo, em boa verdade vos digo: nem me reconheço! Ainda estive a pensar: vou não vou? Ganhou o vou. E fui.

E foi descoloração parcial e foi madeixas cinzas castanhas e foi preto para contrastar o branco, olhem meus darlingues, estou derreada, mas feliz. E na próxima quarta já está agendado um banho na raíz do cabelo. Foram setenta euros mas o que é isso para mim, jovem aposentada da função pública com uma pensão fraca?
Eu mereço, caramba, se há quem mereça uma mudança radical sou eu por isso cheguei-me à frente.
Eu até podia aprantar aqui a foto, mas não, a não ser que me peçam e mesmo assim ainda vai a conselho de ministros.

2 comentários:

  1. Venha de lá a foto!
    Devemos mimar-nos de vez em quando.
    Se não gostarmos de nós vai ser muito complicado gostar dos outros.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Devia ser obrigatório mimar-nos mais vezes!

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...