Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".
Mostrar mensagens com a etiqueta ai que coisa boa é comer. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta ai que coisa boa é comer. Mostrar todas as mensagens

domingo, 14 de fevereiro de 2016

O poder da anona

Diz que a anona é 10.000 mais potente que a quimioterapia.
É das frutas que mais gosto e tenho uma anoneira plantada no meu terreno. Sei que, em adolescente, dava-me uma dor no lado direito, ao mesmo tempo que me dava também um medo terrível de ser operada. Tomei litros de chá de folha de anoneira para evitar uma cirurgia ao apêndice.
A sério, nunca mais tive essa tal dor.
Se fez efeito, não sei. Mas mentalizei-me que sim. Por isso, acredito no poder da anona.
Hoje comi estas que a fotografia apresenta.

sábado, 23 de janeiro de 2016

Estou em retiro

Incontactável. Estou em preparação para a grande Picanha na casa de amigos e em repouso absoluto. Até almocei "mal e porcamente" como se diz no meu rural a guardar o estômago para o jantar.
E se há coisas que gosto é isso mesmo: picanha.
Aquieta-te estômago, pára de resmungar, daqui a pouco já te alimentas. Ca roeza, mê dês!
E segue-se, daqui a dias, uma sopa de trigo feita pelas mãos habilidosas de uma jovem com oitenta anos.
Ainda são Festas, não são?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Entendam-se, para que me entenda também

Li que os peixes ricos em Ómega 3 tais como salmão, espada, atum e halibute têm elevada concentração de metais pesados (arsénio, chumbo, mercúrio e cádmio) e por isso são cancerígenos.
Ora bem, no mesmo artigo dizia para se abusar das carnes vermelhas. E de romãs? Romãs!? Vou passar o dia a trincar....romãs!?
Fico sem saber o que comer, uma vez que, ainda há dias, havia celeuma por causa das carnes vermelhas.
Sabendo que o atum e a espada fazem parte da alimentação dos madeirenses como pão com pêra-abacate, deixa-me surpreendida e indecisa no cardápio a apresentar semanalmente às Minhas Pulgas.
Corta-se no salmão de cativeiro, corta-se na carne de vaca, nos enchidos (que são a minha fraqueza, malditos!), e agora é para cortar no peixe-espada e atum?
E voltar às carnes vermelhas?
Shite, entendam-se, ó pessoal que anda sempre com o nariz na investigacão, e digam de uma vez por todas que não devemos comer nada, e inventem uma pastilha para colocar debaixo da lingua em substituição de alimentos sólidos.
Poça! Já nem sei o que comer!

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Eu sou assim. Nada a acrescentar...

Com a varinha mágica na não e, depois de misturar o leite com o pó para fazer a mouse de chocolate, reparo que ela deixou de trabalhar. Intento novamente e nada. Levanto a vara da taça da mouse para olhar as pás e certificar-me se sim ou sopas. Carrego no botão e não é que a estapilha da vara funciona?
Preciso de dizer que chegou chocolate a Marrocos? Preciso de dizer que deixei de ver porque tinha mais mouse na caixa d' óculos que na taça? Preciso de dizer ou já constataram que esta cabeça já não é o que era?
Chiça, caneco, está coisa dos "sessenta" tem-me dado cabo dos fusíveis.

domingo, 27 de dezembro de 2015

Ouve-se cada uma!

Vocês, meus bons amigos, já estiveram na casa de alguém como convidado e a dona da casa, esposa do dono que, por sinal, não estava sentado à mesa, embora os convivas já estivessem todos alinhados à roda para jantar e ela, vendo que ele tardava dá a voz de comando dizendo para "se servirem que ele já vem" e, os convivas obedecem atacando, ou melhor servindo-se quando ela chama pelo nome do marido e diz em alto e bom som para ele que entretanto se aproximava: "anda depressa antes que acabe. Antes que eles comam tudo".
Já? Ou isto só acontece comigo?

domingo, 13 de dezembro de 2015

Para que não te olvides

E para que fique registado digo que estou exausta!
Almoço no Braga Parque, jantar em Besteiros, uma bela duma Posta à Mirandesa, batatas a murro e grelos, senhor, eu comi como um fiel seguidor de Cristo, regada com vinho branco de Amares, depois um café e bagaço mais um licor caseiro de laranja, mais um copo de macia bem, nem era macia, era agreste como um diacho mas boa. Depois...
Depois foi até à exaustão numa de fazer malas e meter as novecentas e noventa e oito prendas mais os vinhos de Ponte de Lima, as aguardentes e bagaços... Caramba, tive de me sentar em cima delas para acalcar bem.
Sim, um pessoa vem com uma malinha de cartão, de cabine, e leva uma de porão com mais de vinte quilos, mais a de cabine, bem dizendo. É o que faz ter amigos e ser boa pessoa, querem-me dar tudo! E eu não sou pessoa de recusar! É feio.
É mesmo para rebentar...

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Queijo sem leite, bifes sem carne e uvas do centro a fazer vinho do norte

Mas esta coisa vai de mal a pior. O queijo era vegetal, os bifes eram de soja e as uvas do centro. Mas nada chega aos calcanhares dos chineses. Eles conseguem fazer arroz a partir de plástico, bem como carne moída a partir de cartão amolecido em água que é depois esfarelado para fazer preparado de carne moída. Isto sim, comida boa é a chinesa. Sai um crepe? Ou preferem um Arroz Xau Xau? É que a massa chinesa e o porco Xangai acabou.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Não preciso de pretexto...

...para reunir a família e bons amigos. E sábado passado foi um desses dias. Boa comida, boa bebida, muita conversa e, acima de tudo, amizade sem pretensões, sem cuscuvilhices, sem malícias duvidosas e, como se costuma dizer: o resto pouco importa porque "os cães ladram e a caravana passa".
E venham mais dias dedicados ao repasto mesmo que sejam carnes vermelhas. E de lapas em excesso.

Fotografia: colecção do repasto de sábado passado. E faltam as salsichas, chouriços e outros...

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

E esta, hein?

Atão os enchidos são cancerígenos? E agora como faço um belo dum Cozido à Portuguesa? Sim, que Cozido sem chouriço, sem farinheira, salpicão, chourição, salsichão e paio e sem um naco de carne de vaca não é prato que se apresente na Festa.
Não há o direito! Podiam dizer isso depois do Natal.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Só por isso?

Li no feicebuque que quem bebe café sem açúcar tem tendências psicopatas. Pois então eu devo ser uma psicopata do camandro pois bebo café e chá sem açúcar, e detesto alimentos doces, tais como bolos, pudins, e afins...
Segundo o estudo feito por dois docentes, as pessoas que preferem os amargos têm tendências malévolas além de sádicas, enquanto as que preferem alimentos doces são simpáticas.
Ora bem, fiquei aliviada, assim descobri de onde vem estas maldades todas que faço, por isso, deixo aqui, publicamente, o meu pedido de desculpas por ser sádica, malévola, perversa e acima de tudo psicopata. Mas não tenho culpa, é a falta de açúcar e, por favor, mandem-me um saco de batatas fritas com sabor a vinagre e cebola pois são as minhas favoritas, pois bolos não me seduzem.
Continuarei a ser psicopata.

domingo, 18 de outubro de 2015

Nós somos o que comemos

Diz um estudo que a personalidade da pessoa muda consoante aquilo que come. Acredito, o corpo também sofre mutações. Que o diga eu após comer um bela duma feijoada transmontana que estou "que nem posso" parece que ingeri um porco inteiro.
Já sei, estão a dizer "depois não te venhas queixar". Eu prometo não dizer nada nem mesmo que me soube como se fosse a última ceia.

sábado, 10 de outubro de 2015

Eu e Moi-Même uma dupla perfeita

As Pulgas pediram para comprar castanhas para comerem assadas. Avó que é avó cumpre logo e mata o desejo da canalha. Só que...
Estava eu na lide doméstica, sim, darlingues, tive de avergar a giba e fazer tudinho que a louca de Moi-Même, a empregada imigrante, faltou hoje à picagem do ponto no trabalho. Atão, eu, madame, rainha deste palácio substituí Moi-Même. E vai na volta mê senhor escorrega na escada bate cu traseiro na esquina da gaveta e, as castanhas cá-te-vistes, ou melhor, ficaram adiadas do almoço pó jantar.
O problema é que esta canalha não me larga a roda da saia sempre a me perguntar se já estão cozidas, assadas ou refogadas. Ora, uma mulher, que é uma autêntica fada do lar não faz duas coisas ao mesmo tempo, ou seja, não posso cortar as castanhas e aspirar. Por isso, elas jazem dentro do saco à espera da sua sorte.
E as Pulgas estão aqui ao meu lado a puxarem pela saia,vou ter que ir canão em vez de castanhas tenho "Cozido de Beiças" pó jantar.
E deveria ser Moi-Même a descascar as castanhas por que é trabalho de uma empregada de alto gabarito, mas vou ter de ser eu, já vi a coisa!

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Ameijoas à Bulhão Pato

Faz hoje oito dias que comi uma dose delas e, "palavra donra" ainda lhes sinto o sabor. Que maravilha e, ainda por cima ali, na Costa Nova, na marisqueira com o mesmo nome. "Vaiam" lá e saboreiem...
E, hoje, sabia-me bem para tirar este amargo que tenho na boca.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

O que faço eu?

Sim, digam-me, se puderem, o que faço eu aliás, o que como eu durante três dias se estou proibida de ingerir saladas, hortaliças, futa, cereais e tudo o que tenha fibra?
O outro, o cantor, procupava-se sem saber o que fazer se não tivesse o beijinho, o carinho, o abraço, pois eu estou mais preocupada por não comer frutas, legumes e cereais. Bem, vou viver de beijos e abraços...até quinta-feira, data do exame.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

A minha médica de família é cá uma fadista!

Hoje foi dia de médica de família para as costumeiras análises de entrada de ano, sim, que por mais que passe os anos como aposentada eu continuo a funcionar com o ano novo em Setembro, que querem?, ossos do ofício...e a médica já conhecida cá da gente, dizia ao mê senhor que tem de ter cuidado com a alimentação, está um pouco acima da média e depois, o coração...!
De repente olha para mim e diz:
- Ele não come o mesmo que a senhora. É que tá magrinha!
Soltei uma gargalhada daquelas sinceras, fortes, ressonantes. Logo eu que tenho a mania que estou gorda, que preciso de dieta, que não caibo na roupa, que fico triste ao olhar o meu corpo empregado (cheio de pregas, leia-se), afinal estou "magrinha".
Ou as lentes dos óculos não estão com a graduação certa dos olhos dela, ou quis ser delicada, ou  fez confusão com outra. Outra, leia "outra mulher" e não "A outra mulher".
Por isso meu pipole darlingue ofe mai rarte hoje vai avançar uma dose de tripas ao almoço com um arroz de cabidela e umas entremeadas, ou quiça uma dose de feijoada com umas entradas de paio, chourição, morcela, farinheira, hã? Que tal?

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Muito bem explicado

Na pastelaria pergunto o que são "frigideiras", pois que uma amiga aconselhou-me a comer quando estivesse em Braga.
"Olhe, são umas coisas redondas com carne."
Fiquei esclarecida.

E depois das Bolas de Berlim...

...uma bela e gulosa Paella de Mariscos, não sem antes petiscar uma dose de gambas e pimentos padron "foice". E onde se come a bela da paella? Pois tá claro como água cristalina...
Em Baiona à beira-mar vendo as gaivotas. Ai ancas perdoem-me, mas tinha que ser! Depois eu compenso-vos com uma dieta à la carte, mas agora não.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Embrulhada (de estômago)

Isto de fazer noitada, por mais que me custe afirmar, vai pesando no corpo. E, usando o aforismo "quando a cabeça não tem juízo o corpo é que paga" cai que nem tordos hoje.
Depois de um prato de ameijoas para entrar, sem fazer conta da tábua de queijos e a poncha de tangerina para fazer a cama no estômago, depois um bacalhau no forno, acompanhado de vinho branco e salada "detox", pudim de maracujá, bolo, e depois...
Depois, foi o descalabro.
Poncha à Pescador e Regional feitas pelo mê Bisalho e, como sobrava sempre uma porção, mais poncha. De cada vez que se bebia, brindávamos à Vida, à Amizade, à Família e a qualquer coisa, o intuito era mesmo brindar.
Três da matina e a gente nisto sabendo que o Bisalho e Madame tinham o avião para apanhar logo pela fresca.
Férias e Verão algo que me embrulha o estômago.