Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".
Mostrar mensagens com a etiqueta anedotas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta anedotas. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 1 de março de 2010

Eu já me ri, agora riam (s.f.f..)

Um pastor apascentava as suas ovelhas. Era uma figura da cidade. Todos os turistas adoravam vê-lo. Um dia uma rapariga antes de lhe tirar a fotografia meteu conversa com ele. Ele que geralmente não respondia nesse dia respondeu às perguntas.
- O senhor é pastor?
-Sim. E a menina o que é?
- Eu sou lésbica. Só penso em mulheres. Deito-me a pensar em mulheres, acordo a pensar em mulheres e todo o dia só penso em mulheres e em dormir com mulheres.
No dia seguinte uma nova excursão passou por ele. Uma rapariga fez-lhe a tradicional pergunta.
- O senhor é pastor?
- Olhe menina toda a minha vida pensei que sim, mas ontem descobri que sou lésbica.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Se a burra nã...

(Esta foi mandada pelo João, madeirense errante que não esquece as suas origens. Obrigada)

Certa ocasião havia temporal no Porto Santo e, quer as lenhas quer os combustíveis escasseavam. Na ilha usavam uns fogareiros a que chamavam de ciganos. Eram atacados de serradura ou bosta de burro e, depois pegavam fogo para poderem cozinhar. Acontece que naquela casa não havia nada para queimar e, o velho da casa disse para o filho.
- Óh piquene, vai ver se a burra cagou?
O piquene chigou e disse que "nã". Atão o pai responde logue:
- Olha piquene se a burra nã caga agente nã coume...
(Claro que o pobre homem se estava a referir que não tinha combustível para atacar o cigano e pegar fogo.)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Adivinha

"Ele tem a cara favada dai bexiga lhoucas."
Vamos lá a adivinhar esta.
Fácil...
Começar...1...2...3...
"Maidaquianadinha" eu digo.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Anjos ou demónios?

Um dia destes numa loja uma velhota perguntava à vendedora.
- A "cuma" são estes anjinhos?
- A 5€ cada- responde a vendedora.
- Ah senhora como estes diabos são caros!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Manuel

Dois homens encontram-se.
Um diz para o outro.
- Olá Manuel! Mas...tás diferente: mudaste de penteado...tás mais magro ..até pareces mais alto... Mudaste de visual.
- Mas eu não me chamo Manuel!!!
- Incrível! Também mudaste de nome.

sábado, 14 de novembro de 2009

Gardadeira, eu?

A propósito da Pulga ter pedido para "gardar" (guardar) o resto lembrei-me de uma anedota.
Duas mulheres de Câmara de Lobos discutiam. Elas gesticulam muito e fazem gestos impróprios, mas que nelas é bem característico. Basicamente ao falarem batem constantemente no rabo.
Ora elas discutiam por causa de maridos. Porque uma andava com o marido da outra.
Depois de muitos ditos e gestos uma diz para a outra.
- Póóóóós tu és gardadeira.
- Gardadeira? Eu?
- Saaaaaaaim. Tu usas o das outras e "gardas" o teu.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Freira e virgem

(Quando não há nada para dizer, contam-se anedotas)

Uma Freira velha pediu para escreverem na campa:

Nasci virgem, Vivi virgem, Morri Virgem...
O cangalheiro achou que eram muitas palavras e escreveu:

"Devolvida sem ser comida "
(Com todo o respeito.)

sábado, 3 de outubro de 2009

Até onde vai a sinceridade das crianças

Ouvi na rádio o reclame sobre um produto para os piolhos (para matar, obviamente). E por achar simples e sincero aqui vai.
Um senhora pergunta ao menino.
- Joãozinho, quantos anos tens?
- Anos não sei quantos tenho, mas piolhos tenho muitos.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Morro. Mas contrariado

Ontem foi dia (e noite) de passeio pelas serras. (E que serras...lindas!)
Entre tantas coisas que falámos veio à baila o tema "morte". (Aliás português que se preza fala sempre deste assunto.)
E dizia um amigo: ..."E fiquem vocês a saber que eu vou morrer..."
Ao que eu respondi:"Nãããããããããão!... Tu és imortal...!
- Nãaãão...Eu vou morrer....mas morro... contrariado!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

No hospital

Esta manhã fui com a minha tia à consulta do pré-operatório, da cirurgia da catarata.
Como sempre, marcam para as nove horas, mas depois é necessário esperar.
Estava a ser atendida pelo médico oftalmologista que lhe fez a cirurgia, quando um colega do senhor doutor diz-lhe:" Vou aos Recursos Humanos". Olho para ele e vejo-o a piscar o olho ao médico que atendia a minha tia.
E repete: "Vou aos recursos Humanos. Ouviste?" E piscava o olho.
O médico como não estava a olhar, sai-se com esta:"Percebeste?" E continuava a piscar o olho.
Respondo eu: "Sim, todos nós percebemos. Vá aos Recursos Humanos".
Olhou para mim e sorriu com jeito de ter percebido que eu percebera.

sábado, 1 de agosto de 2009

Jornalismo...de cor e salteado

Hoje, no noticiário das 13 horas, na TVI a bronca, a gaffe, a asneira grandiosa de quem fala de cor, sem conhecimento de causa.
"Grande incêndio na Madeira , em Gaula. Os bombeiros foram ajudados pelos colegas de outras corporações vizinhas, Machico e Câmara de Lobos".
Senhor jornalista, a Madeira é pequena, muito pequena, mas não tanto. Somos mais de trezentos mil e cabemos lá todos.
Câmara de Lobos fica na zona Oeste da ilha. Machico na zona Este.
Esta sim, é vizinha de Gaula que pertence ao concelho de Santa Cruz e fica na zona Este.
Mais jornalismo pede-se, mas com coerência, pede-se também.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

O velhinho

Vou contar uma anedota. Sóri (inglês) se ofende a palavrinha que vou utilizar, mas se não for assim não tem piada.
Eu já me rio, só de me lembrar.
Cá vai.

Pai e filho foram a um lar. Era ideia do filho deixar o pai lá e por conseguinte foi com o velhinho a ver qual o que melhores condições tinha.
Deixa o pai sentado num banco enquanto conversa com o pessoal.
O velhinho começa a cair para a esquerda e logo vêm as enfermeiras e com cuidado, colocam um monte de almofadas nesse lado.
Daí a pouco o velhinho escorrega para a direita e logo vêm as enfermeiras e colocam almofadas, não deixando o velhinho escorregar.
O velhinho começa a cair para a frente e logo colocam almofadas, à frente.
Diz o filho.
- Hem pai? Este lar é bom. Não acha?
- Sim é.- Diz o velhinho - Muito bom. Só que ainda não consegui dar o peido que tenho p´ra dar...

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Ti...mor

Hoje estou só de raspão e partilho esta anedota.

Um casal de namorados vão de carro e ela (loura) pergunta-lhe:
- Onde vamos, mor?
Ele responde:
- Ao café, mor.
Mais adiante, uma manifestação no meio da rua...
- O que é aquilo, mor?
- Não sei, mor.
- Tanta gente, mor!
- Ah, deve ser uma manifestação, mor.
- Uma manifestação? Porquê, mor?
- Por Timor.
- Por mim, mor?

terça-feira, 26 de maio de 2009

Há oito dias que partistes!

Porque faz hoje oito dias que partiste...

Vamos sorrir, imaginando as tuas gargalhadas, com a anedota que costumavas contar com o sotaque de Câmara de Lobos.

Pela altura do São João, as raparigas tiram sortes para saberem com quem vão casar. As de Camara de Lobos não são excepção. Então na véspera a mãe e a filha vão a uma bananeira enfiar uma faca para saberem o nome do futuro noivo.
Na manhã seguinte vão as duas à bananeira e diz a mãe.
- Feilha, a mãe nã te disse...vás ter sorte na veida...vás casar cum anglês...
- Um anglês? O quê tá escrito, mãi? Como se chama ele?
- INOX.