Foi assim que aconteceu...

...O Carnaval das Pulgas.

A Pulga, a maiveilha (de sete anos) foi dama antiga na sexta, bruxa no sábado e na terça resolveu não ser nada, aliás queria ser havaiana só de toalha e colar (havia de ser bonito!), mas estava fora de hipóteses.
A Pulguinha (de quatro anos e meio) foi sempre Capuchinho Vermelho e não esteve quieta, constantemente rodando a saia e não parou nem  retrato.
O Pulguito ou mê Gu-Gu (três anos) foi um piloto: sem capacete, sem kart, sem carro de rali, só de fato; e no final, já queria ficar de cuecas devido ao calor. E como é avesso a retratos estava sempre de costas voltadas ou escondido, nem foto, tipo familiar...

Comentários

  1. Acho lindo o amor que você tem pelos seus netinhos e por ser uma avó tão presente.Amo como você descreve as brincadeiras, dizeres e o lazer deles.

    Bjos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...

Mensagens populares deste blogue

Tabaibos ou figos da Índia

Um estado de alma

Usar óculos é um adereço e não uma necessidade