Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Vamos a Braga?

Recebo uma mensagem com a pergunta acima escrita.
Caramba, uma pessoa adora viajar, uma pessoa adora o Norte, uma pessoa está confinada ao desterro de viver numa ilha onde tem água em toda a roda, uma pessoa não é Pedro, nem Jesus, e por isso não anda em cima da água. Uma pessoa não é rica, bens somente os alimentícios...e depois....aquele frenesim metido no couro...
Depois vem um gajo que por sinal é o que me aquece o pêlo fazer ciganas e a meter-me bichinhos a correr pelo corpo.
Vamos a Braga? Sim, se possível já hoje.
Uma rapariga como eu não exige muito. Só ir ali, a Braga, ver o mê Bisalho* que já não lhe ponho a vista em cima desde o Natal. Que saudade de chupar - perdão, apertar aqueles ossinhos! Vamos a Braga? Eu respondo: Já ontem era tarde!

(* para quem, ainda, não saiba, Bisalho é um termo madeirense que significa pintainho, pinto...é a forma carinhosa como chamo o meu filho.)

Fotografia: Na Quinta do Lago, Parada de Bouro, Gerês, Setembro do ano passado.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Onde estás tu?

Sei que estou aqui, em cima, seca que nem um calhau e as Pulgas, lá em baixo, dentro d' água, acabadinhas de dar um mergulho.

Gosto muito...

...das tardes no parque, deitada, enquanto as Pulgas brincam. E de cuidar das mochilas, lancheiras e até óculos do meu " caixinha d' óculos". Sim, que alguém tem de " deitar o olho"...

"Ninguém consegue controlar uma turma de 25 alunos, durante uma hora e meia"

Sério? Refere-se a uma hora e meia por dia ou por ano? Já agora responda, e 30 alunos durante cinco horas com intervalo de meia hora diariamente, podem?
Ai David Justino estás a quilómetros da realidade. E, certamente, quando vossa Excelência diz" ninguém" refere-se a si ou alguém do seu calibre, porque os professores podem, aliás têm que poder...
É com frases destas que vomito o bom pequeno-almoço que acabei de tomar!
Dá-me engulhos, a sério. E apetece-me desatar dar tapona velha na cara de quem diz isto!
Para ler, entrem aqui.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Eu também tenho umas maniazinhas!

Acabo de tomar o meu chá de limão no barzinho onde faço tempo para apanhar as Pulgas e, com os lábios pintados com batom escarlate, carimbo a chávena ao beber o néctar de limão. Ao entregar, limpo com um guardanapo a marca dos lábios na borda da chávena e digo à empregada que, de olho aberto mirava a cena. "Estou a limpar a marca de batom"; diz ela abanado a cabeça "é a primeira pessoa que vejo a se preocupar com isso".
Não sei porquê mas fiquei vaidosa, caramba, não é todos os dias que se vem a saber que somos os primeiros...
Pronto, esta sou eu e não tempo (nem quero) mudar.

Isto é mesmo a sério

Adoro o perfume do jasmim. Sou daquelas que, quando passa por um jasmineiro, abre bem as narinas, o quanto mais pode, e inspira a doce fragrância.

Ainda não parei de rir...

...e se me lembro volto a rir.
Meu senhor ilumina esta mulher!
Vejam, garanto gargalhada certeira.

https://m.youtube.com/watch?v=Rs8rhBt4Gec


terça-feira, 19 de maio de 2015

Agora deu-me para ser...

...agricultora. Alface folha de carvalho, chicória, tomate cherrie e salsa. Tudo plantado por estas mãozinhas de fada. Haviam era de ver as unhas! Mas, como diz o ditado: "Perdoa o mal que me fazes (às unhas) pelo bem que me sabe (na boca).
Sem corantes nem conservantes e muito menos fertilizantes. Uma delícia!

Apercebi-me que o polícia é transgeracional

Um super homem, um herói que bate em três gerações duma só vez. Um facto para recordar nos anais da história da polícia.

Se vivessemos num país civilizado...

...num estado de direito, numa sociedade com deveres e direitos mesmo antes da abertura do processo disciplinar ao agente que brutalizou um pai, um avô e ainda um jovem na presença de uma criança devia ser suspenso até se apurar a veracidade dos factos. Mas não, em Portugal não.
E deixem-se de desculpas, o agente entrou à cacetada, quanto a mim, se houve realmente a tal cuspidela, algemava-o antes de partir para a agressão.
Mas em Portugal é sabido que a PSP gosta de bater, sem olhar a quem, antes de ouvir explicações.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Esta sou eu e não há volta a dar

E pensar que era a única! São tantas e tantas vezes... Só eu é que me entendo!

Já encontrei

Aquietem-se aqueles que comigo fizeram a corrente de oração para objectos escondidos e causas perdidas. Já encontrei o sacristo do comando que as Pulgas, e só elas o tinham escondido.
Estava por assim dizer bem perto do sítio onde se costumam sentar. Debaixo da almofada do sofá. Tive de pedir foças às alminhas do Purgatório para levantar a dita, nem sei como ela, julgo ter sido Baixinha, uma vez que ainda há dias brigava com os outros por nunca segurar no comando. E foi assim: apanhou-se com ele e para não o roubarem escondeu. Escondeu e bem que até levei tempo a descobrir.
Mas amanhã vão perguntar pelo comando, pois vou esconder e dizer que desde ontem (hoje) não sei dele. A ver quem sabia do esconderijo!

Preciso de ajuda...

....para encontrar o comando da televisão que uma das Pulgas deve ter escondido para que as outras não mudassem de canal.
E anda aqui uma avó de rabo para o ar e de nariz empinado a ver se o puseram, sei lá, em cima do vestuário. É que só falta virar a casa de canelas p' ó ar a ver se o estapilha cai.
Desculpem chatear vocezes com este pedido, mazé cassim quantos mais melhor; uns por uma ponta outros por outra. Conto convosco? Dedinho no ar, sim?
E, depois, ainda têm a afronta de dizer que sou reles, mas podem ter a certeza isto não fica assim vão levar uma malha de fio de luz...dobrado.
Aqui há mão de Pulgas!

Uma por dia chega, diz ela

A minha Baixinha, de sete anos, não gosta nada de Língua Portuguesa, é mais para os cálculos e esquemas, para ler é uma agonia mais que ir à Festa desta Santa, mas lá tento. "Uora" se tento!
Ainda há pouco disse-lhe que ainda não tinha tido o prazer de a ouvir ler.
- Ai pois não, destesto ler já sabes, avó. -e olha para o lado contrário. E continua - e ontem eu li quando fomos ao super.
Leste? - perguntei, admirada e arregalada,  uma vez que só tinha lido duas palavras: areia e água.
- Avó é só uma por dia e ontem li duas. - e cruza os braços para nem pegar no livro.