sábado, 20 de Setembro de 2014

Pensamemto meu tão profundo

É estúpido, eu sei, mas achei tanta graça porque quando estou no trono mato aquele que se aproxima de mim. Por isso, é amor...só pode!

Hoje, sinto-me com sorte

Isso é um bom presságio. Espero que não me venha a arrepender de se saber disto pelos quatros cantos do mundo. E só me apetece fazer o salto mortal encarpado à rectaguarda com dupla cambalhota. Há dias assim não há?
Bom fim de semana, pois então!

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

TPC,s ainda mais a propósito

É realmente um tema controverso. Chegou-se a uma altura em que os pais não querem é chatices e por isso não há pachorra para sentar o traseiro com os filhos e rever a matéria dada. Há sim, muita pachorra para levá-los ao Ballet, ao Esgrima, à viola e, acima de tudo ao futebol. Sim, que o ideal de muitos pais é que os filhos sejam um Ronaldo. E, claro, tem de haver tempo para os treinos do desporto federado em detrimento do estudo. Já ouvi pais se lamentarem que a professora é uma chata que manda montes de trabalhos e o menino quase fica sem tempo para os treinos do tenis. Eu, língua solta como tenho, respondo que, poderá ser um óptimo tenista mas burro como uma ovelha.
Por aqui, nesta casa, quiçá por sermos docentes, as crianças fazem os trabalhinhos que a professora manda e mais alguns, se necessário. E sim, sou a favor dos TPC,s com moderação.

quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Os TPC,s

Tenho lido muito acerca desta temática, e teço a minha opinião pois que, durante todo o tempo em que leccionei, sempre mandei trabalhos para casa.
Convençam-se pais, há que criar métodos de estudo e para que isso aconteça é motivar os educandos para a necessidade de rever a matéria dada. Não digo com isto que se deva entupir as crianças com "mais do mesmo" em casa, mas creiam, não custa nada seguirem e estudarem com as suas crias a matéria que foi dada na escola, eles sentir-se-ão mais estimulados e felizes por poderem transmitir e explicar aquilo que aprenderam na escola. Eu sei que há professores que "abusam" nos TPC,s mas não há como expor o assunto na reunião de pais e chegar a um consenso.
Há uma panóplia de trabalhos domésticos a executar depois do trabalho na empresa, mas nem que seja quando descascam a mistura para o jantar sentem a criança na banca da cozinha e ementes descascam as semilhinhas (o mesmo que batatas) para a sopa ponham um olho na panela outro no TPC. Não faculte a resposta ensine-o a pensar. Ele, no futuro, será grato por isso.
Lembre-se, a mochila deve arejar em casa. Por isso abra-a, tire os livros, folhei-os, faça perguntas, observe se há trabalhos por concluir, questione a razão, se necessário, Atente também aos recados escritos pelo professor. Mantenha uma relação cordial com o profesor do seu filho.
TPC,s um horror, um bicho de sete cabeças, uma dor de cabeça para alguns pais.

Madeirense puro

Que é como quem diz: apanha o papel do chão. Também se usa para amealhar dinheiro. "Eu vou ajuntar dinheiro pa mercar um tilhefone".

Workshop: Segredo para um casamento feliz

E ainda não consegui tirar o sorriso da cara só por me lembrar da cara do noivo.

Percebe-se logo

Assim que começa o ano lectivo reina o silêncio, lá na rua onde moro. É que as crianças da vizinhança faziam uma algazarra logo ao sol raiar. Só que elas - as crianças continuam barulhentas, é um factor inerente à sua idade, e desde ontem essa algarviada deslocou-se, sim, para as escolas que frequentam, dando assim um descanso à cabeça das mães e das vizinhas (neste caso, esta rapariga que, durante trinta e dois anos seis meses e doze dias levou com esse barulho), e, atolando as cabeças dos professores. Mas que aqui está um silêncio lá isso é verdade! Ou, mas esprem...será que eu é que não oiço porque ainda não coloquei os aparelhos auditivos e é o meu subconsciente a trabalhar ou está mesmo um silêncio de morte?

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Minha cara-metade


Estou mais ou menos assim

A todos os meninos, docentes, pais e restante comunidade aguardem que o Natal está quase. E até lá vivamos um dia de cada vez.
Aos colegas da minha idade que, por variadas razões ainda não se aposentaram, eu sei que é difícil estar a mostrar as rugas e o corpo decadente em frente a uma turma e, ter o papel de educador nesta etapa da vida, a minha solidariedade e vão com calma. Eu, também sentir-me-ia assim como a professora da imagem.
Um bom ano lectivo a todos.

Cardeal e cocaína?

Há cada uma que eu, rapariga modesta, fica até constrangida de ler.
Atão não é que numa operação STOP o carro de um cardeal argentino foi apanhado com uma modesta (como eu) quantidade de cocaína, assim uns quatro quilitos que dava para matar o vício a muitos?
Bem, o carrinho pertencia a um cardeal com 91 anos que pediu ao seu secretario para levar a viatura à revisão.
 O secretário confiou-o a dois homens que resolveram dar um pequeno passeio até à Espanha e vai daí pensaram "ora este carro é sagrado, porque não levar uns quilitos de droga, que se torna sagrada por estar num carro sagrado e salvaguardado pelo Espírito Santo daqui de Leon até Itália? E lá foram à conta de Deus!
Só que os polícias, esses ingratos, descobriram ao fazerem operação stop. Chatice, pah!

terça-feira, 16 de Setembro de 2014

As pérolas do Pelé

Pelé disse e passo a escrever que:" se fosse negro não se incomodaria de ser chamado de macaco."
Uá raio! Mas então é base que ele põe na cara?
Ora, leia...


Pérolas

Se há quem adore pérolas essa pessoa sou eu. E, estas, têm um valor incalculável. Eram da minha mãe.
Se é moda ou não, pouco me importa, mas assim que visto algo cor de pérola a tendência é ir ao colar e colocá-las aos pescoço. E, claro, lembro-me da minha mãe.
Há alguém que não tenha um colar de pérolas?

Pai finge que cozinha bebé numa panela

Atitude tão sádica teve um pai da Arábia Saudita que colocou o seu filho recém- nascido dentro de uma panela juntamente com legumes em cima de uma botija de gás, mexendo e dizendo que aquela é a refeição para o jantar. Mais parva a atitude, ainda, quando decidiu gravar e estúpida a ideia de colocar o vídeo na internet.
Ora vejam.

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Banho público

E, hoje, segunda-feira, foi um óptimo dia para um banho público, principalmente, para aqueles que sairam de casa sem guarda-chuva. Como dizia o meu Gugu estarrecido a olhar para a quantidade de água que caía do céu: "avó, parece uma cascata."

Violetta e Pulgas


As Pulgas, certamente, gostariam de ir ao concerto da Violetta mas, é que, acrescentando o dinheiro do bilhete ao da passagem, estadia, comida e algumas compras é assim a modos que um balúrdio ir da Madeira a Lisboa para ver, se conseguir, devido à quantidade de povedo que já comprou o bilhete, a bendita da Violetta.
Ai, se elas sequer sonham que a dita rapariga por quem se colocam em frente à televisão para assistir à novela vem cá a Portugal, certamente, haveriam de querer ir...
Ainda bem que as Pulgas nem sabem! E, por mim, vão continuar sem saber!
E depois, esta que vos escreve, ainda há dias veio atestada de adereços da Violetta para as Pulgas: a maiveilha e a baixinha e montes de Homem Aranha para o mê Gugu.

Mais valia estar calada

Minha neta - a Baixinha, seis anos bem vividos, sentada a ver televisão, ao mesmo tempo aproveita para limpar o nariz.
Pergunto-lhe se está a limpar as salas de cinema, responde-me que sim, sem tirar o dedo, e acrescenta: ..." e já tenho dois lugares reservados, um p'ra ti outro para o avô."
Ora toma, avoGi para não te meteres com esta.

sábado, 13 de Setembro de 2014

Começa com uma massagem

No dia de anos do mê Gugu, a Pulga - a maiveilha disse-lhe: " hoje, como é o teu dia de anos, faço tudo o que tu quiseres".
Sai-se ele de resposta pronta na ponta da língua. "Oquei, dá-me, então, uma massagem nos pés". E, de pé esticado para ela, pôs-se pronto para o favor.