Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".
Mostrar mensagens com a etiqueta Lugares onde já beijei o chão. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Lugares onde já beijei o chão. Mostrar todas as mensagens

sábado, 11 de março de 2017

Acácias no Douro ou não sou eu uma rapariga apaixonada


Decerto sabem que não resisto a ver rios, principalmente, o Douro que por mim tem uma paixão. E eu por ele, digamos. E quando ele se esconde por detrás das acácias (ou mimosas, tanto faz) floridas, misturando o seu tom azulado com o amarelo das flores não resisto ao seu encanto e subo por ele acima para enchê-lo de carinhos. É o suficiente para nascer um romance entre nós dois.

domingo, 5 de março de 2017

E é amar-te assim perdidamente

Sou uma apaixonada pelo Porto (mas isso já toda a gente sabe), desde que o mê Bisalho (meu filho), optou por estudar nesta cidade. E, assim que posso, meto-me ao mar.
Porque ama ela o Porto? Perguntam vocês enquanto batem com as pontas dos dedos no tampo da mesa e franzem o sobrolho.
Não sei, só sei que é um amor correspondido. É uma relação para durar.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Chaves

Porque hoje estou melancólica e era isto que me apetecia!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Não entendo! Camada de gente insatisfeita!

Hoje esteve frio; deixem-me acrescentar que para nós, madeirenses, frio é a temperatura aos treze graus. Pelas catorze horas estava a vinte e já se bufava de calor.
Nunca estamos satisfeitos. Se está frio reclamamos, se faz calor há queixas, se está a treze já se briga com o tempo porque está um frio do diacho, se logo de seguida sobe a vinte, como agora, já se ouve gente a dizer que "está impossível"...
Até eu que vesti uma camisola de lã já barafustei com o sol a ferver nos pés...
Será que algum dia vamos aceitar o tempo? Jamé!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Lugares de sonho. Londres para sempre




Sentada na minha cadeira de braços ao lado da Pulga, a Maiveilha, dou por mim absorta em pensamentos bons, de lugares por onde este corpo danoninho já andou.
Lugares esses cheios de memórias boas outras nem tanto.
Recordo-me da última vez que estive em Londres e foi precisamente em Novembro passado, para o funeral do meu irmão.
Oras, Londres, para mim, é a minha casa. É o sítio recorrente quando o dinheiro não abunda para acalmar o desejo de viajar. Quando uma vontade mórbida de arejar se instala no pensamento e fica a moer. Em banho-maria
Londres. Só a pronúncia da palavra me deixa de água na boca...

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Eu também fui à neve

Há quem viaje milhas para ir até à neve, há quem faça férias na neve todos os anos, pois eu, meus e minhas, nunca gastaria um cêntimo para sair da minha zona de conforto para ver branco mais branco. Detesto neve e frio já sabem, mas é agradável subir aos píncaros da Madeira para tocar no granizo. Apanhar frio e regressar ao calor...
Por isso também fui à neve numa de: "veja a neve cá dentro".

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Poupe água, ela não cai do céu

Eis a prova de que não é bem assim...
Ela cai do céu ali para os lados da Madalena do Mar. É lindo, não? E tem dupla função: lava o carro e a alma!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A ilha da eterna primavera

Não sabem onde fica? A CNN descobriu-a.
Mas eu sou rapariga simpática e gosto de divulgar aquilo que me faz feliz. Daí que essa "ilha da eterna primavera" é...
Exactamente. É onde me encontro. A minha Madeira.

(AQUI) podem ler o artigo todo.

domingo, 25 de outubro de 2015

Estou aqui viva e sadia

Eu sei que venho atrasada, mas caramba, eu sou uma rapariga do rural, ocupada, com família, com Pulgas, com trabalho até dizer ináfe.
Daí que, ontem, foi dia de receber família e amigos (e saibam que a chuva só me aborreceu, porque churrasco não se faz dentro de casa, não é?). E hoje a mana quis ir até à banda do norte ou melhor, até ao Porto Moniz e, vai daí, este meu humilde casebre ficou a modos que abandonado.
Amanhã a mana (de 75 anos) regressa ao sítio de onde veio e eu regresso à rotina.
Abençoada rotina!
Fotografias: Porto Moniz, hoje, domingo

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Deixem-me que vos diga

Jaccuzzei, espumei, turquei, saunei, piscinei, sardinhei, petisquei, descansei, cansei, abracei, amei, beijei... e...regressei.
Pior de tudo: não votei. Prometo que não reclamarei! Jamé!

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Diz que é hoje...

...que começa o Outono.

Fotografia: Braga, onde a 17 de Agosto, deste ano da graça, já havia folhas no chão a lembrar que ele estava a chegar...

sábado, 22 de agosto de 2015

Eu penso na vida...

...e nas belas férias que acabam. Não dizem que "o que é bom acaba depressa"?
Foi isso mesmo. Mas fica a certeza que neste momento já penso noutras, porque está sou eu e não tenho tempo para mudar. Nem quero.

terça-feira, 23 de junho de 2015

Hoje é noite de São João e dia de ver a sombra

Manda a tradição que nesta noite se veja a sombra, depois da meia-noite. Com uma certeza porém, se não a vir comece já a encomendar o caixão...
É simples: coloque água, que nesta noite é benta, numa banheira, debruce-se e faça ciganices, piruetas, tropelias, modilhos para ter a certeza que é sua a sombra reflectida na água.
Se a vir tirará um peso de cima dos ombros e pode brincar com a sorte pois viverá até ao próximo São João!

Fotografia: Alfândega da Fé, alto da serra de Bornes, hotel e spa.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Eu sei o quanto se preocupam comigo...

...e com as minhas maleitas.
Ainda ontem fui à farmácia ali pós lados de Barcelos porque o meu olho, aquele mundo lindo cor de violeta que eu uso para ver, teimava em inchar, eu já só via Bar...em vez de Barcelos...
Atão tirei a senha lá na farmácia e, parece-me que toda a gente tinha adoecido, tal era a quantidade...e assim que me aproximei do balcão disse logo, antes que ele me atacasse...
"Boa tarde, estou cá de férias e tenho o olho neste estado". O rapazinho até se arregalou todo!
"Tem aí uma infecção" (como se na madeira não houvesse infecções! Como se eu não soubesse!), e calou-se.
Dahhhhh, hello...quero algo para esfregar e andar...não tenho tempo para nhe-nhe-nhes.
E prontes, um antiinflamatório com antibiótico e hoje já leio as palavras: Riba de Ave, Vila Nova de Famalicão, Vila das Aves e Guimarães., além deste belo prato de Bacalhau com Broa.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

São estas as sandálias

Afinal, mudei de ideias e em vez das sabrinas, levei estas a passear pela cidade. Adoraram.
E têm uma história. Foram compradas em Corfu e éramos duas a olhar para este objecto de desejo. Eu e a madame projexto-nora. Ganhei eu.