Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".
Mostrar mensagens com a etiqueta filósofos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta filósofos. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Hoje é o dia em que...


....A América comete um crime contra a Humanidade.
É o dia em que o povo superior, a grande potência mundial, demonstra uma fraqueza sem igual.
É o dia em que a América elege um déspota, um futuro Hitler, um líder sem respeito pelas pessoas.
Hoje é o primeiro dia do resto das nossas vidas com um presidente sem escrúpulos à frente de um país que comanda o mundo.
Que Deus nos acuda!

quarta-feira, 9 de março de 2016

Quantos estúpidos existem...

Ou são estúpidos ou não vêem a lua, mas querem ver a cor do verniz ou o tamanho do dedo.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Mas que grande mentiroso!

Se há defeitos que me transcendem e me deixam com a brotoeja à flor da pele é, sem sombra de dúvidas, a mentira. É assim um estado que me faz ficar com os nervos à flor da pele e a transpirar ...
Atão não dá que o antigo primeiro ministro o falecido, perdão o deposto PPC disse que "nunca convidou ninguém a procurar emprego fora de Portugal"?
Ora, ou o senhor gajo é mentiroso ou sofre da doença da mentira, porque se bem me lembro o senhor dos passos disse com todos os dentes arreganhados que era uma opção para os muitos desempregados em Portugal.
Realmente ele não empurrou ninguém nem obrigou mas a sua governação sugeriu e eu, avoGi da Costa Coelho e Herédia Passos de Coelho ouvi, li e vi muito bem.
Grandessíssimo filho de uma senhora virtuosa, vá mazé mentir para as Caraíbas!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Implicâncias

Havia um lindo casal, ela dizia ser "o homem da sua vida" bem como toda a família assim achava. Foram namorados, acabaram, cada um seguiu a sua vida e voltaram a reencontrar-se passados uns anos já maduros, com vidas passadas, com filhos.
Mas tudo mudou. Ele que era "uma jóia" tornou-se numa jóia mas não preciosa. Começaram os maus-tratos, as ofensas mútuas, as mãos pelo ar, as vigias a ela e pior as perseguições.
A bebida. Quando ele bebe torna-se violento, dizia ela numa de tentar levar o casamento, como se fosse um barco, até a um bom porto. Não, não havia maneira de ele mudar!
Tomou uma iniciativa e, numa noite de inverno, fugiu. Ele andou perdido à procura dela. Perguntava a todos os amigos se a viram. Ninguém sabia, aliás alguém sabia. Eu sabia, mas guardarei este segredo até ao céu.
Ela está feliz longe dele, pelo menos assim demonstra. Ele continua perdido pelos caminhos à procura dela.
Implicâncias quem não as tem. Implicar com o outro é uma forma de sentir-se superior. E de inferioriar o elo mais fraco.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

domingo, 15 de novembro de 2015

É sempre com muita dor...

...que assistimos à partida de um jovem.
Esse doença malvada que ceifa vidas a todo o momento, um guerreiro numa luta durante um ano e cinco meses. Já sem forças mas com esperança de melhoras submete-se a mais um tratamento. Elimina num lado aparece no outro. Mas Ela espreitava na esquina da Vida sem dar tréguas. Partiu ontem ao final da tarde, calmamente. Deixa uma mulher e duas crianças destroçadas que tudo fizeram para que permanecesse junto da família.
Amigo muito querido cá da casa, amigo muito querido há anos, desde que ainda era um adolescente à procura de adolescente. Fui testemunha deste amor desde o início, e tanto que lutou para o conseguir.
Descansa nas asas de um anjo, meu amigo.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Palavras certas

A propósito de uma publicação (esta: Há Pulgas em Viana) que escrevi no blogue em que dizia eu que levei um sermão da mãe das Pulgas por causa dos sapatos esfolados da Pulguinha, um avô comentou assim:
"Quando essas coisas acontecem quando estão com as mães é um percalço normal, quando acontecem com os avós é desleixo ou falta de atenção.
E não é que o Rui da Bica acertou?
Ó Rui, dá cá cinco.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Filosofia de vida

Ora aqui está uma filósofa apaixonada que escreveu uma declaração de amor de si...para si.


Estava eu, naquele sítio, a me esforçar  para "obrar" (em madeirense obrar é defecar) e leio este pensamento de alguém que "obrou" antes de mim.

Amor-próprio. Amor puro de uma pessoa que se ama si própria.
Certo é que quem não gosta de si dificilmente gostará de outra, e  nem procurará fazer a sua felicidade.
Este é lindo! E para demonstrá-lo não há como escrever na porta da casa de banho pública.

Mas.... este amor, em português escrito e divulgado, reflecte o desprezo para com os outros (pois se só gosta de si...) e a falta de coragem de dizer: "Vão  todos pá faca", na mesma língua.
Eu acabei a "obra" quando acabei de ler todas declarações de amor escritas na referida porta!

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Ser avó é...

...Dar continuidade à árvore genealógica, é ser mãe duas vezes, é dar descanso aos pais, é dar aos netos aquilo que muitas das vezes não demos aos nossos filhos. Enfim, ser avó é ser babada pelos netos.
( João)

sábado, 23 de janeiro de 2010

Amizades

Nunca desvalorizes ninguém...
Guarda cada pessoa perto do teu coração...
Porque um dia podes acordar...
E perceber que perdeste um diamante....
Enquanto estavas muito ocupado(a) coleccionando pedras.

Recebi do amigo João Sousa .

Ser avó

Obrigada pelos belos textos. Não saberia escolher o melhor. Por isso coloquei algumas frases da beleza do que foi dito. A sério, adorei. Se quiserem ler na integra, façam-se de casa e leiam os comentários.
Aproveitando as palavras de Ogden Nash: "quando os netos entram na nossa casa, a disciplina voa pela janela."
E outro que adoro: "Nunca tenhas filhos, só netos." Gore Vidal

"Ser avós é uma forma de se desinibir. Já não criam tantas regras como quando eram pais, porque agora já não têm que se preocupar tanto com a educação dos netos, para isso é que servem os pais." MADEIRENSE

"O papel dos avós é mesmo dar os mimos todos aos netos, reviver um pouco a infância dos filhos que já não volta, mas desta vez com menos regras do que quando eram eles os pais." ÂNGELA

"Já não basta sentir-me entre a espada e parede, temendo (mais) problemas neurológicos futuros, ainda tenho de pensar em como pode reagir a minha mãe."NORIS

"Porque os avós servem para estragar de mimos e amor, resmas de paciência com histórias, pinturas, brincadeiras e a educação que seja tarefa deles." FATYLY

"Há regras que têm que ser aplicadas pelos pais e pelos avós."OBSERVADOR

"Os pais andam normalmente sempre cheios de afazeres, a casa, os filhos, o trabalho, pois normalmente trabalham os dois fora de casa, enquanto os avós dão aos netos aquilo que gostariam de poder dar aos filhos. Mudam-se os tempos mudam-se as vontades." JOÃO

"Às vezes interrogo-me não seremos nós (pais) demasiado herméticos na educação dos nossos filhos? Ser criança é poder se expressar com educação, mas sem opressão." RSM

"Os avós são a melhor coisa do mundo!
Os pais impõem regras... os avós mostram que as regras, por vezes podem ser quebradas!
Os pais vivem a correr...os avós saboreiam cada momento!" RAQUEL

"Fazem-lhes as vontadinhas quase quase todas!!!Mas também dão educação, dão-lhes a conhecer saberes dos tempos antigos têm paciência com eles... mas também a perdem quando eles exageram... Não gostam quando chamamos a atenção com cara de maus aos pequenos mas esquecem-se como eram comigo e com o meu irmão..." MARIA & COMPANHIA

A querida Mina como" não tem curso nem de neta nem de avó" deu o seu contributo, "desejando bom fim de semana, para avós e netos e saboreiem cada momento". Obrigada


(Desculpem-me Mina, João e Maria & companhia, por lapso apaguei o post onde já tinham comentado, não sem antes passar o que de melhor escreveram sobre este tema. Peço desculpa por isso.)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Filosofia de vida...

... ( Segundo eu, a Avogi)
Aceitar o pouco que a Vida me dá. E viver intensamente o dia a dia como se tivesse muito.
Não poupar os carinhos, o amor, a felicidade. Esbanjá-los cada dia mais e mais.

Amanhã (Sábado) é o Dia Mundial da Poupança.
Aqui ficam dois pensamentos:
"Quem não souber viver com pouco será sempre um escravo".
(Horácio)
"A riqueza é como a água do mar: quanto mais se bebe, mais sede se tem."
(Schopenhauer)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

terça-feira, 6 de outubro de 2009

FILOSOFIA DE VIDA...

... (Segundo a Cheila, uma amiga do "meu bisalho.")
"Se vives olhando para trás, cais nos buracos que estão à tua frente."
Gostei. Acho sensato e por isso partilho.

sábado, 26 de setembro de 2009

Filosofia de vida

...Segundo o meu irmão (mais velho que eu 13 anos).
" Esquecer o dia de ontem, viver o dia de hoje e esperar o de amanhã."
Gostei e por isso registo.
Espero que leias.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Há oito dias que partistes!

Porque faz hoje oito dias que partiste...

Vamos sorrir, imaginando as tuas gargalhadas, com a anedota que costumavas contar com o sotaque de Câmara de Lobos.

Pela altura do São João, as raparigas tiram sortes para saberem com quem vão casar. As de Camara de Lobos não são excepção. Então na véspera a mãe e a filha vão a uma bananeira enfiar uma faca para saberem o nome do futuro noivo.
Na manhã seguinte vão as duas à bananeira e diz a mãe.
- Feilha, a mãe nã te disse...vás ter sorte na veida...vás casar cum anglês...
- Um anglês? O quê tá escrito, mãi? Como se chama ele?
- INOX.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Más emoções

Hoje foi um dia de (más) emoções.
Perdi uma amiga!
Logo pela manhã sou acordada com a notícia.
FALECEU.

Esta palavra tem estado no meu dicionário há uns tempos a esta parte.
Já é a terceira vez que sou acordada com esta palavra. Irra!
Teimosamente teima em não me deixar.
Que Deus te dê o conforto que não encontraste na Terra.
Pois assim que soubeste, nunca mais foste a mesma.
A tua gargalhada outrora tão sonante, deixou-se de a ouvir.
Já não tinhas força para lutar.
Deixaste-te ficar pela palavra de um único charlatão que se apelida de médico.
Médico?
Mais talhante do que médico.
Amiga, sempre que olhar para o céu ouvirei a tua gargalhada.
Sonora.
Como não há outra igual.
Descansa em Paz.