Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".
Mostrar mensagens com a etiqueta teresa. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta teresa. Mostrar todas as mensagens

sábado, 3 de abril de 2010

Pensamento meu: Amor

Como se pode amar uma pessoa, segui-la na sua doença, chorar tanto no seu enterro e passados seis meses andar enlaçado a outra?
Amor? Parecia existir.
Respeito? Todavia não existe!
Amiga, lembro-me sempre de ti e das tuas palavras.
Merecias muito mais!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Depois da tristeza

Depois da tristeza resta a saudade dos bons e muitos momentos passados.
As lágrimas que derramei com as tuas gargalhadas foram as mesmas que derramei com a tua partida.

Amiga, estarás sempre na minha lembrança. Onde quer que estejas, faz-me sorrir.
Adeus Teresa, até um dia

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Adeus Amiga

"Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós"

Que Deus e os anjos te recebam no seu regaço e que enchas de alegria o Céu, com a tua encantadora gargalhada.
Para nós, ficará para sempre a ausência das tuas conversas, da tua delicadeza, dos teus conselhos, do teu humor único e da tua preciosa risada.

Entre nós sempre houve uma grande cumplicidade, cimentada ao longo de todos estes anos de convívio.
Tu, que amavas tanto a vida, deixarás em nós uma saudade eterna, e a tristeza desta despedida toca fundo nos nossos corações, fazendo as lágrimas cair em nossos rostos e as lembranças surgirem no olhar.

Jamais esqueceremos o teu "Bom dia amiga!" E por isso aqui fica o nosso "Até logo, amiga!" .

Dos teus amigos: Alzira Faria - Alzira Sousa - Carlos Duarte - Conceição Pereira - Fátima Alves -Fátima Ferreira - Giselda Gregório - Graça Bettencourt - Helena Rodrigues - Margarida Ornelas - Maria José Tenório - Matilde Gonçalves - Milena Pita - Noélia Gomes - Noémi Ferreira - Teresa Faria.




segunda-feira, 18 de maio de 2009

Estou triste!

Hoje estou triste.
Muito triste.
A minha amiga está a morrer no hospital.
Fui visitá-la. Saí de lá com a certeza porém, que foi a última vez que a vi.
Estava com dificuldades respiratórias, sem dar conta do que se passava à sua volta.
Maldita doença. Cancro.
Nestes últimos meses perdi duas pessoas que me eram muito queridas e chegadas. O meu cunhado, em Outubro, a minha irmã em Fevereiro. Além destes uma colega também professora deixou-nos.
Agora esta amiga de há mais de 30 anos vai-nos deixar....
Que Deus a receba no seu regaço e que de lá no Céu nos ajude a viver sem a sua preciosa gargalhada.
Adeus amiga.
Já tenho saudades da tua gargalhada e das nossas conversas sempre com risos à mistura. Que inveja fazia aos outros colegas a nossa amizade e cumplicidade.
Que sonoras gargalhadas!!! Dávamos tantas e tão altas que nos tinham de separar em reuniões. E até diziam:-"Estas juntas não podem ficar".
Triste, muito triste.