Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".
Mostrar mensagens com a etiqueta Filmes da minha vida. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Filmes da minha vida. Mostrar todas as mensagens

domingo, 12 de fevereiro de 2017

"Tinhas mesmo que ser tu"

Uma tradição irlandesa diz que no dia 29 de Fevereiro pode uma rapariga pedir em casamento o rapaz com quem namora.
Uma americana parte para a Irlanda para pedir em casamento o seu namorado de há quatro anos, uma vez que ele não se despachava com o pedido. Uma série de peripécias acontecem...

O filme romântico mostra as belas paisagens da Irlanda e o belo sotaque irlandês. Só por isto vale a pena ver ou rever.

domingo, 22 de janeiro de 2017

"In her shoes"

Embora em português de Portugal o título seja "Na sua pele" e em português do Brasil "Em seu lugar" o original é, sem dúvida, o mais adequado, uma vez que as irmãs calçam o mesmo número de calçado e usam os sapatos uma da outra.
Não é por esta razão que é um bom filme, é porque baseia-se no amor entre duas irmãs com características distintas.

Eu, como sou chorona, ainda verti umas lágrimas...

domingo, 28 de fevereiro de 2016

À noite no museu

Um filme com legendas passado no canal Disney e que pôs as Pulgas sossegadas durante uma hora e meia.
Não percebem inglês mas a animação e fantasia é perceptível tornando o filme num espectáculo, porque à noite as estátuas e figuras de cera ganham vida transformando o museu numa euforia épica cheia de magia.
Até eu adorei.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Escape from polygamy

A ver...pela segunda ou terceira vez e de cada vez cismo com a decisão de uma mulher gostar de viver com um homem que já tem outras mulheres.
Não compreendo a poligamia, principalmente, a facilidade com que as mães entregam as filhas adolescentes ao Profeta, homem já possuidor de outras mulheres jovens.
Sinceramente, não entendo esta seita. Entregam as filhas a homens idosos e detentores de várias mulheres. Sexo com crianças, casamentos forçados entre parentes (tios e primos), abusos físicos e mentais tudo é permitido a troco de uma religião quiçá com promessa de vida eterna.
E quando alguém tenta sair do rancho sabe que é o fim...

domingo, 29 de novembro de 2015

Quebra de confiança, o filme

Querem um bom filme? Gostam de espionagem e baseado em factos verídicos? Pois que seja e assistam a este "Quebra de confiança". Merece a pena.
É um filme de espionagem contemporânea baseado na história verídica de Robert Hanssen, um agente do FBI que foi preso por ser espião em Fevereiro de 2001. E continua preso...
Ei-lho (como se diz em madeirense) Robert Hanssen.

sábado, 28 de novembro de 2015

Não aprecio

Filmes franceses...eso no me gusta como diz o Henriquinho, filho do Julinho de mi coracon.
Estava prestes a ver um filme que, pelo nome, parecia coisa boa, quando leio a frase na apresentação "avec le soutien de"...Ora soutien é aquele acessório que uso para segurar as " domingas" e não tem nada a ver com filmes, embora, às vezes, faça filmes...
Não estimei de ver a palavra e por isso não vi o filme. Mudei para outro sem soutien.
Ah, o nome do filme era "Cliente" antes que me perguntem...

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Inocente ou culpado?

Um filme a não perder. Retrata a pena de morte no estado do Texas e coloca em causa o Estado, advogados e toda a sua envolvência. E de como nas cadeias há inocentes mas também de culpados. Um filme que nos agarra do princípio e, chegando ao fim fica a pergunta: "Inocente ou Culpado"? É melhor verem e tirem a sua conclusão.

Sinopse:
David Gale é um fervoroso activista contra a pena de morte, que depois de uma acusação de violação e assassínio de Constance Harraway, companheira na mesma luta, vai parar ao corredor da morte. A poucos dias da execução, David aceita dar uma entrevista a Bitsey Bloom, uma jornalista premiada. Mas Bitsey depressa se apercebe que não tem apenas um exclusivo nas mãos, tem também a vida de David. Ela vai ter de perceber se ele é inocente ou culpado e reunir as peças do puzzle que faltam sobre a morte de Constance antes que seja tarde demais.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Como água para chocolate

Vi, ontem. Embora conhecesse a história, pois que já tinha lido o livro, é sempre um prazer ler ou ver em filme Laura Esquivel.

Sinopse
Tita nasceu na cozinha da casa da família, quando sua mãe estava cortando cebolas. Logo em seguida, seu pai morreu de umataque cardíaco ao ter sua paternidadequestionada. Por essa razão, Tita tornou-se vítima de uma tradição local, que dizia que a filha mais nova não poderia casar para cuidar da mãe até a sua morte.
Ao crescer, Tita se apaixona por Pedro Muzquiz, que corresponde e quer casar com ela, mas a mãe da moça proíbe o casamento, e sugere que ele se case com Rosaura, a irmã dois anos mais velha de Tita. O rapaz aceita, pois esta é a única maneira de se manter perto de Tita.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

"Sete vidas"

Vi e gostei do filme. Passou ontem na Foxlife.

Tim Thomas (Will Smith) é um homem que passa a sofrer de depressão após um acidente automobilístico do qual ele se julga único culpado e que causa a morte de sete pessoas, incluindo sua noiva, Sarah Jenson (Robinne Lee). Para se redimir e retirar de si todo peso que esse fato lhe proporciona e que o persegue em constantes lembranças, ele toma a decisão salvar sete pessoas, o mesmo número de pessoas mortas no acidente. Faz-se, então, passar por Ben Thomas, seu irmão, e usa suas credenciais de agente do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, no intuito de localizar as pessoas que serão alvo de sua cuidadosa e premeditada redenção. Seus planos mudam ao conhecer Emily (Rosario Dawson), uma linda mulher que sofre de um problema de coração, por quem se apaixona perdidamente. Ben, então resolve que uma dessas sete vidas que ele irá salvar é a vida de Emily. Após uma noite de amor com a moça, ele resolve cumprir seus planos.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Querem um bom filme?

I am Sam, traduzido para português como "A força do amor" relata a história de um homem com atraso cognitivo que cria a sua filha com ajuda dos amigos, quando a mãe, uma sem-abrigo que só queria dormir uma noite aconchegada, engravida e rejeita a filha.
Sam, vê-se a braços com uma bebé e não sabe o que fazer uma vez que a sua idade mental assemelha-se a uma criança de seis anos. 
Ao fazer sete anos, a criança ultrapassa intelectualmente o pai e, uma assistente social quer colocá-la num orfanato. Sam pede ajuda a uma advogada que pro bono aceita o caso.
Depois.....é ver este drama e apaixonar-se (hoje e sempre) pelo Sean Penn e pela sua voz doce.
Adorei!

quinta-feira, 30 de abril de 2015

"Stolen from the womb", filme a não perder

Em português "Roubado do útero" um filme sobre a infertilidade e como este diagnóstico devasta um casamento e gera trasntornos mentais.
Uma mulher que não pode ter filhos depois do trauma de perder o bebé aos oito meses e meio de gestação, além de sofrer quatro abortos, que  desesperada em não poder conceber e o desejo em ser mãe leva-a a engendrar um plano para roubar um recém-nascido. Para isso há que tornar-se amiga de uma grávida e agir como se estivesse de esperanças também. Um trilher de suspense a não perder na Fox life. Baseado em factos reais, assim mesmo como eu gosto...

sexta-feira, 10 de abril de 2015

E eu não disse que tinha saudades de um bom filme?

Ontem vi. De piratas da nova era. Informáticos. Peço desculpa aos que trabalham nesta área, tenho respeito por eles, e preciso deles, mas detesto filmes onde o tema seja "piratas", nem o das Caraíbas escapa à selecção, embora eu adore o Joninho Depp.
Enfim, nformática, redes, sistemas, internet...não gosto desta temática. Não entendo quando, no filme, falam com linguagem técnica, fico a ver navios a passar ao largo da costa.
E, sinceramente, não entendo. Ontem era transacções de dinheiro entre contas e a forma como se pode entrar numa conta e transferir. Digo que não percebi nada. Queria eu saber e dava o golpe do baú...

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Saudades de ver um bom filme

Ultimamente os filmes que vejo são os da Foxlife e mete sempre armas, roubos, mortes, vinganças, tribunal, advogados...
Saudades de um bom filme romântico! Daqueles que nos fazem sonhar com um mundo sem as características que escrevi no primeiro parágrafo, mas a vida real também é um filme da Foxlife.

quarta-feira, 4 de março de 2015

"O amor é um lugar estranho"

Filme para ver e reflectir até que ponto o amor não é suficiente para superar o vício do álcool. Baseado numa história verdadeira que deu início aos Alcoólicos Anónimos.
Título original: "When Love Is Nor Enough."

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

"O rapaz do pijama às riscas"

Um filme onde o pano de fundo é o Holocausto. Onde a curiosidade e inocência de uma criança leva a um fim trágico. Onde a lei do homem castiga quem mais ama.
Porque todos os dias a sociedade constrói vedações para separar as pessoas: porque são judeus, porque são ciganos, pobres, homossexuais, lésbicas, porque têm uma deficiência...
Setenta anos apenas uma coisa mudou: as vedações.

segunda-feira, 3 de março de 2014

Baby sellers

Um (excelente) telefilme que conta a história de Carla Huxley, dona de uma agência de adopção que ajuda futuros pais a constituirem família, não olhando a meios para atingir os fins, mas que, por detrás de uma facada inocente controla o tráfego internacional de recém-nascidos de zonas pobres da Índia, Brasil e México.
Bebés roubados às mães, colocados em caixas e transportados em camiões, para iludir a polícia, muitos dos quais não chegam aos braços dos futuros pais. Basta somente pedir um bebé com determinadas características que logo chega à agência. Arrepiante e tão verdadeiro. Bseado em factos verídicos.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Doze anos escravo

Sessão de cinema em casa, sentada no sofá com toda a comodidade.
Nada bate o conforto de ver um (bom) filme aconchegadinha, com um manta nos pés,  pernas colocadas no puf, sem pipocas a serem trituradas, sem ruído de bocas a mastigar batatas fritas, sem telemóveis a tocar e risos trocistas quando a cena é séria, enfim, cinema em casa em boa companhia com uma caneca de chá na mão.
Do filme? Mais um que gostei, aliás, sou cinéfila assumida. Um senão, embora seja a minha modesta opinião: alguns momentos parados na mesma cena, quiçá, para criar emoção, mas não havia necessidade.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

E a Bíblia?

Atão, não há nada para dizer d´A Bíblia?
Gostaram ou ainda não acabaram e ver? Ou nem viram?
Falo por mim, ainda vou no início da 2ª parte. Caramba, é grande para se ver de um só vez.
Hã? Como? Não me digam que não ficaram tentadas a ver o nosso Jesus! Lindo como só Ele. Acho que de todos os que interpretaram esta personagem, ele - o nosso Jesus - é o mais adequado. Prontes, eu digo: e o mailhindo!

E lembram-se do filme Ben Hur?
 Raparigas da minha idade cheguem-se à frente, não se acanhem e ponham o dedinho no ar (já sabem qual é não já?) se viram Ben Hur.
Seis horas sem levantar a cesta da cadeira quando o vi no Cine-Parque (cinema cá da urbe,que, coitado, já foi abaixo, também!)
Mas eu, rapariga dada a estes filmes, vejo com todo o prazer.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Música no Coração, 45 anos depois

Quem não viu e quem não gostou do filme "Música no coração" dê um passo em frente.


45 anos depois, “Música no Coração” é um dos filmes mais assistidos de todos os tempos.
Para comemorar os 45 anos de produção do filme, o programa da Oprah Winfrey realizou a façanha de reunir, pela primeira vez, Christopher Plummer com o elenco de actores que interpretaram os membros da família Von Trapp.












Julie Andrews, 75 anos, e Christopher Plummer,  80 anos, que interpretaram o casal principal, Maria e o Capitão Von Trapp, reencontraram as ‘crianças’, Charmian Carr (Liesl), Nicholas Hammond (Friedrich), Heather Menzies (Louisa), Duane Chase (Kurt), Angela Cartwright (Brigitta), Debbie Turner (Marta) e Kym Karath (Gretl).

Fotografia: A familia Von Traap há 45 anos atrás e presentemente. E no programa da Oprah.


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

E ontem vi: "A porta no chão"

 Título original: The Door in the Floor
Realização: Tod Williams
Intérpretes: Jeff Bridges, Kim Basinger, Jon Foster, Mimi Rogers, Bijou Phillips, Elle Fanning
EUA, 2004
 

Já há muito que havia lido o livro e ontem tive oportunidade de televisionar o que há muito estava gravado.
Jeff Bridges e Kim Basinger  dão uma grande consistência aos seus papéis e, aliado à fotografia que é simplesmente fascinante, são os principais trunfos deste filme. 

Sinopse:
" Os segredos mais perigosos são aqueles que temos medo de contar a nós próprios"
O famoso escritor de histórias infantis Ted Coles e a sua bela mulher Marion tinham um casamento perfeito. Mas que começa a desmoronar após uma tragédia, a morte dos dois filhos num acidente. O desânimo de Marion e as consequentes infidelidades de Ted impediram o casal de enfrentar os problemas da relação. Os estímulos vão voltar a estar presentes em Marion quando Ted contrata Eddie para seu assistente pessoal. Eddie faz despertar os mais profundos desejos sexuais que Marion achava perdidos, refazendo a imagem que ela tem de si própria como mãe e como mulher.