Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Eu também fui à neve

Há quem viaje milhas para ir até à neve, há quem faça férias na neve todos os anos, pois eu, meus e minhas, nunca gastaria um cêntimo para sair da minha zona de conforto para ver branco mais branco. Detesto neve e frio já sabem, mas é agradável subir aos píncaros da Madeira para tocar no granizo. Apanhar frio e regressar ao calor...
Por isso também fui à neve numa de: "veja a neve cá dentro".

5 comentários:

  1. Boa, essa da VEJA A NEVE CÁ DENTRO

    Deixo o beijo do costume.

    ResponderEliminar
  2. Também queria neve na minha aldeia!
    Meus sogros eram da serra da estrela e eu cansei a neve...quase 20 anos...e não voltei!
    Bj

    ResponderEliminar
  3. Pois eu gosto mesmo é dela longe...já passei demasiado tempo com ela.

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...