Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quinta-feira, 11 de março de 2010

Todos têm menos eu

Dois amigos conversavam.
Dizia um.
- Sabes, na minha aldeia todas as pessoas são conhecidas não pelos nomes, mas pelos apelidos (alcunhas). É a filha do "Cabeças", o marido da "Baixinha", o irmão do "Fura-Bolos", a prima do Zé do "Gabão", o filho do "Trinca-Espinhas". Até eu sou conhecido pelo "Patudo"...
- Engraçado! Também na minha aldeia todos têm apelido menos o meu tio - o Cambado.

5 comentários:

  1. lol, na minha terra há meia dúzia que têm também.

    ResponderEliminar
  2. Quem nunca teve um apelido que levante ou dedo ou melhor ..um passo em frente.que assim eu vejo

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...