Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

domingo, 10 de outubro de 2010

Os três caralhinhos.


 "Eilhos". Os três caralhinhos na minha mão! Era pá amanhã, mas coloco hoje.  
Eu tinha escrito que ia colocar amanhã a fotografia, foi isso que escrevi, mas ... coloco hoje.
É que há tanta gente à espera de ver-me a deitar a mão aos três.
Atão, "vejem" bem. 
E como referi, posso oferecer dois.

9 comentários:

  1. Eu candidato-me ao prémio! Gostava tanto de ter um caralhinho desses na mão! LOL

    ResponderEliminar
  2. Ahh! Isso é daquelas coisas que se podem usar para fazer, por exemplo, caipirinhas, não? Ou então estou a confundir...

    ResponderEliminar
  3. avogi! amei seus caralhinhos, rs beijos tere.

    ResponderEliminar
  4. Muito bem...mas um dia havemos de nos encontrar e aí ficarás sem um:))))))

    ResponderEliminar
  5. Os chocolates ajudam, mas não são os únicos não senhor ;)

    Obrigado por seguires :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Mas Avogi, mas os "ditos" servem para quê? Se eu soubesse, se calhar candidatava-me a um.

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Ai os caralhinhos da poncha... que saudades!!! PS: abriu aqui no Porto um bar que se chama "Poncha no Porto", propriedade de um madeirense... ainda não lá fui, mas espero visitá-lo nos próximos tempos!

    ResponderEliminar
  8. Hehe, não fazia ideia do que seria :)

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...