Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quarta-feira, 15 de junho de 2011

E se não tenho não posso dar...e sai um "quilho" de pachorra à cobrança

A tia-velha perdeu os dentes novamente, pela milésima vez, mas desta feita disse-lhe: "vá procurar, tem todo o dia para encontrar."
- Não tenho pachorra - responde-me. E atravessa os olhos logo depois de limpar o nariz nas mangas da camisola. (Irra como fico fula com esta atitude!)
Olha, e eu...como não tinha ali à mão, nem na gaveta havia um grama para lhe dar, nem na venda do Ti Zé do Cabeço, aquela que fica na cruz do caminho, porque houve uma ruptura no stock (de "pachorra", claro)... então comeu sem dentes. Não lhe fez falta nenhuma. Tamém era só engolir!

Tem dias que só me apetece esgaçá-la. Principalmente nos dias, como o de hoje, que contraria-me em tudo, desde o nascer do sol até o acaso. E agora que o ocaso chega depois das nove!...
Eu não disse que me apetecia deitar as mãos às go(e)las de alguém? "Fujem, desmarquem-se da minha trás!"

17 comentários:

  1. Tenho uma sugestão:que tal prender os dentinhos com um cordelinho e pendurar no pescoço rsrsrsr.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Cada vez mais gosto da tua tia:)

    ResponderEliminar
  3. Se eu me pelo por este tipo de "escrita falada", como eu lhe chamo.
    Não é para todos... escrever como se fala (deve ter um nome técnico, mas não sou versado em linguística) é uma arte como a do músico ou pintor.
    E quando complementada com os termos pitorescos da terra da Avogi, mete a um canto muito trambolho que anda por aí a vender música. lolol

    ResponderEliminar
  4. Agora fez-me lembrar meu avô materno, que nos últimos anos de vida também lhe dava para contrariar toda a gente e fazer apenas o que lhe dava na real gana. Que saudade! Bem dizem que a velhice é uma 2ª infância.

    ResponderEliminar
  5. uiiiiiiiiii isso tá mau pra esses lados hehehe

    ResponderEliminar
  6. Tive muito prazer em conhecer essa tia, eheheh...

    ResponderEliminar
  7. Já percebi porque nunca comentei no teu blog. lol

    Rapareigaa! Esqueces-te sempre do aparelho auditivo...antes de fugir...
    toma um beijinho.
    fui
    :)

    ResponderEliminar
  8. Puuuuxa,,,, já me pus a milhas!!!

    ResponderEliminar
  9. You have a great Blog! I follow U!
    :)
    http://modacapitalblog.com

    ResponderEliminar
  10. Que tal uma dentadura sobresselente?

    Querida tia-velha!!!

    Dá-ma!....

    ResponderEliminar
  11. Atão não hà super cola!!!?:-)))

    ResponderEliminar
  12. Santa Giselda!
    Tu és daquelas que vão pro céu antes de morrer!

    :)

    ResponderEliminar
  13. Não se apoquente...também tenho uma pequenina, só que a minha tem cinco anos, que perde tudo no momento em que é mais necessário...antes eu ajudava a procurar...agora, apesar dos choramingados...que procure ela!!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  14. Eu ao contrário daqueles nossos amigos de quem gosto bué... o lobo e o careca, estou aqui para lhes mostrar: vá rapariga descarrega que já pus os protetores nas mãos...isso, força, mais...outro pontapé, agora murros direita, esquerda...9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1...prontesssssssss vai tomar uma banhoca e ver se encontras os dentes da Srª. tia-velha:):):)

    (ai se eles lerem este comentário tou feita) loll

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...