Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sábado, 25 de fevereiro de 2012

É a pronúncia do Norte.

Ando aqui com uma dúvida e antes que se transforme em nó, e os meus nós são difíceis de desatar; vou fazer uma perguntinha e só com a ajuda do público, e chamo o público do Norte, e se o centro e ilhas quiserem arriscar, go on. Ah desculpem, esqueci-me do Sul.
Vamos a ver se eu entendo!

Fêveras, fevras, ,feveras, fêberas, febras... todas estas palavras referem-se à mesma coisa? Febras? Há diferença? Ou é tão somente a pronúncia do norte escrita tal como é falada?

Eu sei que podia ir ao dicionário, ao google, à pesquisa e logo tinha resposta. Poder  inté podia mas não estariamos aqui  neste uorqueshope (ingueles, pelise).
Mas também sei que vocês são uns simpáticos e vão explicar-me melhor, tou certa? Também sei que isto ao fim de semana anda meio-morto, novamente tou certa!

Fotografia: Grand Hotel de Pezo (é o que está escrito à esquerda por cima da janela) em ruínas, perto das Termas de Peso. Melgaço.

19 comentários:

  1. Olha querida nao faco a minima ideia.....
    Bom fim-de-semana
    Baci*

    ResponderEliminar
  2. Estou longe de especializado em linguística, mas sou do Porto ! :)
    O termo escrito e pronunciado que mais se usa por aqui é sem dúvida "febra" !
    Julgo que não estará mal escrito e pronunciado noutros locais, "fevra" e "fêvera", mas não "fêbera" !
    Quanto a Pezo, do Hotel do Peso, tal como Ermezinde, agora Ermesinde, trata-se do modo de escrita de um anterior acordo ortográfico.

    Vejo que estás a aproveitar bem este tempo magnífico (um bocadinho frio) a ir aos locais que eu aconselharia! Continua ! :)))
    .

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que sim que é tudo a mesma coisa, e ainda conheço mais umas formas de o escrever, sim que no Algarve existe uma lingua propria, que os estrangeiros inventam. Ainda vou tirar umas fotos a uns quantos menus de restaurante.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Ora aí vaí.
    A escrita correcta é "fêveras", mas aqui pronunciamos "fêbras"!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Pelos vistos já se pode escrever Febras ou fêveras. :) Digo febras, escrevo fêveras.

    ResponderEliminar
  6. Conheço melhor as bifanas:-)
    Bom fim de semana
    bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Prima:
    Eu sou do centro, logo sempre disse febras!
    Mas como-as de qualquer maneira :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Embora goste muito de ler o que escreve e de visitar o seu "curral"(tem sentido de humor e eu gosto disso. Nos tempos que correm, ou não!, é muito importante saber rir das nossas desgraças)só hoje decidir comentar, porque "me pediu"(hihihi...). Então é assim: escreve-se de dessas maneiras todinhas por dois motivos, tem realmente a ver com a pronúncia do norte (já parece a canção) e com a forma popular de dizer, não pronunciamos fêveras, mas abreviamos (somos poupadinhos cá em cima!) e dizemos fevras e, quem como eu, tem muito orgulho de gfalar "à Porto" diz febras, com b do norte; há ainda outra explicação, para as outras formas gráficas: a maior parte das vezes os donos dos talhos e das "fressuarias ou salsicharias (talhos que só vendiam carne de porco e afins) na maior parte das vezes eram quase analfabetos e escreviam como lhes parecia ser a palavra de acordo com a forma oral de a dizer, à moda do norte, carago!

    ResponderEliminar
  9. DDas 5 alternativas, só duas estão correctas :
    FFeveras e/ ou febras.

    Um beijo do

    João Menéres.

    ResponderEliminar
  10. Minha querida
    Conheço muito bem o hotel da foto!
    Sobre as Febras não sei bem como se pronuncía por lá.
    Sei que em Ponte de Lima num restaurante vi na ementa algo que me seduzio e pedi "Fodinhas Quentes" o meu "folha seca" olhou-me e disse "estás louca querida?" eu respondi "até posso estar, mas que me apetece, apatece" eram apenas pataniscas de bacalhau.
    Tambem ouvia os condutores menos toleravéis apitando dizendo "é pá nem Fod.. nem sais de cima" cá diz-se "nem andas nem deixas andar".
    E fico-me por aqui, adoro ir para o Norte Ponte de Lima, Ponte da Barca, Monção, Caminha, Vila Nova de Cerveita, Paredes de Coura, Vieira do MInho. Etc, etc,.

    Beijinho e uma flor
    Desculpe da extenção

    ResponderEliminar
  11. Gi,
    Febra é fêvera, ande lá lá a fevra por onde andar. De resto, o que imposta é mastigar e saborear, não é assim? :)

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  12. Ahahahahah! É tudo a mesma coisa, mulher!! Não é da pronúncia, é dos erros, mesmo! Deve-se escrever ou dizer fêveras ou febras, o resto é invenção...

    ResponderEliminar
  13. Olá, sou a katy e adorei o teu blog!!! Já tou a segui-lo podes seguir o meu tbm:
    www.blog--katy.blogspot.com

    ResponderEliminar
  14. Desconhecia por completo e apesar de ter ido muitas vezes ao norte nunca ouvi, nem li o que dizes, excepto febras...que são uma delícia:)

    ResponderEliminar
  15. FERNANADA
    ANTES de mais obrigada pelas visitas e pelo 1º comentário
    e depois ri-me com as fodinhas quentes. quem nao gosta?
    kis :=)

    ResponderEliminar
  16. OBRIGADA
    pelas febras ou fêveras
    eu digo febras mas depois de ver de varia maneiras fiquei sem saber o termo certo
    kis :=)

    ResponderEliminar
  17. E, com pronúncia do norte, tens um selo no meu canto!!! :)

    ResponderEliminar
  18. É bifinho de porco!

    Esse sítio é encantador!!!
    Belos passeios :)

    ResponderEliminar
  19. Nas minhas bandas - alfacinha de gema como sabes - é febras. O resto é uma novidade para mim. Hihi

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...