Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quarta-feira, 9 de maio de 2012

E hoje...

...A tia-velha faria 87 anos se não tivesse sido chamada à presença do Senhor!

Lembro-me de uma frase que me dizia sempre que fazia uma asneira: Não me podes perdoar?
E nem acabava a frase e já fazia outra.

"O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras."

In Wikipédia.

Fotografia: Tia-velha, no quintal, onde passava os seus momentos de lazer. Que descanse em Paz. Nunca a esqueceremos.

9 comentários:

  1. Que descanse em paz a tia velha!
    Já temos saudades das suas venturas e desventuras...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente...
    "o verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras"
    Que a Tia-velha descanse em Paz.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Lindo, como só uma alma como a sua poderia lembrar-se de procurar e escrever aqui! Linda a vossa relação com a tia! Que descanse em paz!

    ResponderEliminar
  4. Bonita forma de homenagear a tua tia.

    Simples e directo.
    Além de sentido.

    ResponderEliminar
  5. Era a tua "mãe", claro que estava sempre perdoada. Um beijinho à Dona Alice onde quer que esteja ;)
    CJ

    ResponderEliminar
  6. Faz um ano não é??
    Acho que me lembro de ler isso no blog ( ou será que estou a confundir)
    Já passou um ano??
    há pessoas que partem mas que ficam sempre ..
    Beijos

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...