Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Se não gosta do caralhinho do mê senhor atão que traga o dele

A minha cu...madre (e assim que a trato no feicebuque) ligou-me a perguntar se para sábado era necessário o marido trazer os utensílios para a poncha; isto porque Sábado é a comemoração dos anos da Pulga para a família e amigos (não somos muitos, à volta de trinta, poucos, por sinal!), e como o marido é que costuma fazer a poncha...

Atão, como não estava a ouvir muito bem, pois estava na padaria, disse-lhe que ia para rua para assim podermos falar melhor sem ter de gritar.
Como ela me tinha perguntado, continuava dependurada à espera de resposta e logo lhe disse:
- Atão não sabes que o teu marido traz sempre "o caralhinho" quando vem à minha casa?
Bem, estava a entrar na padaria um casal e logo a senhora olhou para mim com cara de caso e de poucos amigos.Como continuava a olhar, eu rematei só para ficarem ainda mais admirados.
- Já sabes que o teu senhor não gosta do caralhinho do mê senhor, por isso é melhor trazer o dele.

Já sabem ou preciso de dizer que o caralhinho é o pau de mexer a poncha?

12 comentários:

  1. LOOOL se não me dissesses o que era, ficava à toa... é uma história engraçada!

    ResponderEliminar
  2. Mesmo com a explicação de ser
    o tal caralhinho
    coisa de servir para mexer
    isto hoje merecia bolinha

    (que saudades tenho de uma poncha bem mexida,,,)

    ResponderEliminar
  3. o português é uma língua traiçoeira! Por acaso não sabia e só por acaso adoro Poncha :D tão bom

    ResponderEliminar
  4. Aii muito bom ! Obrigado por esta gargalhada matinal

    ResponderEliminar
  5. É impressão minha ou ultimamente andam por aqui uns trocadalhos do carilho?!

    ResponderEliminar
  6. Eu gosto tanto de poncha.....mas não sabia do caralhinho

    ResponderEliminar
  7. Tive de me rir a imaginar a cara da senhora ao entrar na padaria... Gostei da explicação.
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  8. Avogi se não existisses tínhamos que inventar uma igual!!! Tu fazes-me soltar gargalhadas!!!
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
  9. Eu fui apresentada ao caralhinho (não do senhor da AvoGi) há uns anos atrás, quando uma rapariga madeirense veio estudar para São Miguel. Ainda me lembro das farras que o nosso grupo (uns 40 só da tuna, sem contar com os amigos) fazia com as ponchas de laranja e de limão. Eram tão saborosas!!!

    ResponderEliminar
  10. Hum! Já ia uma ponchinha!
    Mexida com utensílio do sê senhor :), rssss
    beijinhos

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...