Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

É hoje que eu e tu...

Ao ver o jogo fiz-lhe uma pergunta e não obtive resposta. Ele estava tão concentrado no desenrolar do desafio que não me dava atenção. Voltei à carga desta feita em frente à televisão. Nada.
Sentei-me aborrecida, isto de não olhar para mim, irrita-me. "Roio" as unhas, olho para ele e pergunto novamente. Sempre a mesma pergunta sempre o mesmo desprezo!
O jogo, sempre o jogo, e nada mais! Afastava-se e afastava-me também. Um golo." É agora."
Nem olha para mim! Chato de uma figa!
Segundo golo, salto e coloco-me de braços abertos em frente dele. Será que agora me vês? E continua a me ignorar, mas não desisto e depois do terceiro golo, colo-me ao ecrã e... agora sim vais ver-me... e pergunto-lhe, usando a minha voz mais terna...
- Ronaldo, é hoje que vou dormir contigo?



Sem comentários:

Enviar um comentário

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...