Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Não restam dúvidas de que...

...o melhor da Festa é esperar por ela, lá dizia o meu sogro e dou-lhe razão porque até este dia - dia de Natal, os preparativos é o motor que faz a máquina trabalhar.
O dia de Natal é passado em família, não completa como seria o meu ideal, pois sou uma rapariga que leva a peito a união da família e a presença nos dias assinalados,  mas, infelizmente, o mê bisalho, não picou o ponto na mesa de almoço de natal. Por isso, falta-me sempre algo...

De qualquer forma, este dia - de natal, já está a acabar e, neste momento, só a pasmaceira própria de quem teve um bom repasto se apoderou desta família.
Amanhã, aqui no meu rural é feriado pois que nós festejamos a primeira oitava do natal. Por isso, e como diz o senhor meu genro, beirão de gema: "na Madeira são três semanas de festa".
E que venha mais...


Sem comentários:

Enviar um comentário

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...