Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

segunda-feira, 23 de março de 2015

Por muito que me custe lá terá que ser

Hoje é dia de festa por aqui, o pai das Minhas Pulgas faz nada mais nada menos que trinta e seis anos (poça, e eu a pensar que era trinta e cinco!).
Reza a lenda que aquele rapazinho que nasceu numa aldeia da serra da Estrela, mais perto de Espanha que da capital, tão cheio de cabelo e tão louro, iria se transformar num homem barbudo e careca. Reza ainda a lenda que quando nasceu uma fada leu-lhe a mão e disse que num futuro próximo ele iria ser cambiado para uma ilha paradisíaca no meio do oceano, e aqui toda a gente olhou admirada para a fada pois desconheciam essa ilha que ficava lá nos confins do sul, para estudar e por lá ficaria, para desgosto dos seus familiares mas, encontraria uma princesa linda de cabelo escuro com ondas como as da sua ilha e seria o pai de três lindas Pulgas que tornariam a vida de uma triste rapariga já entradota na idade e seria estimado como um filho. Ora, a lenda não fala se este lindo rapazinho de cabelos loiros nascido numa aldeia da Beira viverá feliz para sempre pois esta parte a fada só lhe disse ao ouvido, embora os seus pais estivesse de pescoço esticado para ouvir.
Por isso reza a lenda que joje à noite soprará as trinta e seis velas.
Parabéns genro jomem das beiras.
E por isso por muito que me custe lá terei de ajudar o rapazinho, hoje, careca barbudo, outrora cheio de cabelos loiros a comemorar as suas primaveras e a comer aqueles manjares de rei próprios da sua terra-natal.
Digo "por muito que me custe" porque não consigo resistir aos seus pitéus e assim nunca mais eu tiro aquele rolo embutido na barriga.

8 comentários:

  1. Mas que bela história repleta de aventuras e emoções!
    Vai daí...os parabéns a ele e a si...pois acabou de construir um belo conto!
    Bj amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Graça, colega que é isso de me tratar por você? Nada disso, soos colegas de profissao e agora de aposentação. Deixa-te de cdrimónias, sim?
      Juízo,
      Kis :>}

      Eliminar
  2. Epá, com a ventania que faz aí, nem precisa soprar as velas. Vão comer o bolo para o quintal. eheheheh
    Parabéns! :)

    ResponderEliminar
  3. Parabéns ao genro, o tal, que era loiro e ficou careca e barbudo, mas que te deu 3 lindas Pulguinhas. Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Um grande abraço ao genro, beijinhos para a sogra.

    ResponderEliminar
  5. Parabéns ao genro que alegrou a sua vida :)

    ResponderEliminar

  6. (suspiro)
    Os petiscos das Beiras são de comer e chorar por mais!...
    Esquece lá o rolo e come e bebe à saúde de quem merece!

    Beijinhos petisqueiros
    (^^)

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...