Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Vai dar ao mesmo

Diz a minha Baixinha, a busica de sete anos, espevitada (não sei a quem sai, mas enfim!), que sabe da existência de uma cidade chamada frango.
- "Frango" mana? - pergunta, incrédula, a Maiveilha, com aquele olho verde e sorriso matreiro de quem acha que a outra está a dizer uma barbaridade.
-Sim, mana. Frango. Há uma cidade chamada Frango. - Reforça com convicção.
- Manaaaaaaa, não será Peru?! - diz a outra a ver se por associação...
- Ah, pois mana. É isso mesmo. - abana a saia com as mãos na anca e - Opsss, enganei-me - remata para acabar...

5 comentários:

  1. Ahahaha ... ela sabia que o nome da cidade era de uma bicho com asas, só errou no tamanho do bicho! ;)

    ResponderEliminar
  2. ahahahahahahah .. Pequenas confusões :D

    ResponderEliminar
  3. Muito bom ahahah

    r: Gosto de ambas as situações

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  4. Mais bicho, menos bicho..
    São aves, têm penas, ....pormenores!! :))
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...