Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sexta-feira, 31 de julho de 2015

É já a partir de amanhã...

...que fico com o coração cheio.
Aquela parte que me parte e reparte pela saudade chega logo pela manhã. Amanhã, de manhã, a família está completa. Chega o mê Bisalho com a sua Madame (projecto-nora) do norte.
Amanhã salto de alegria. Se o mu do tremer ou chocalhar não se aflijam, saibam que sou eu com aqueles saltos que dou para me pendurar ao seu pescoço e enchê-lo de baba.
Amanhã pode o mundo acabar que não me importo, pois tenho a família à minha roda. É e será sempre a minha maior alegria.

5 comentários:

  1. Sei bem o que esse momento é... por isso desfrute e bem!!!
    E se gosta de cozinhar dê um salto ao meu blog de hoje e... surpreenda-se com as minhas sugestões!!!
    Bj amigo e um fim de semana harmonioso!!!

    ResponderEliminar
  2. Oi Avo Gi nessas andanças pelos blogs amigos, entre um comentário e outro, acho outros blogs os quais entro, analiso leio, e ai fico assim fã, como fiquei do seu, de imediato adorei, passarei sempre por ca, para dar uma espiadela, quem escreve assim pratico merece todo atenção. Bjucas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marilda, obrigada, já de sebguida vou até ao teu. Onrigada
      Kis :=>)

      Eliminar
  3. r: É verdade, há quem tenha essa dificuldade e isso não quer dizer que ame menos que quem não a tem. Mas também acredito que arranjam sempre forma de demonstrar o que sentem sem necessitarem de recorrer às palavras.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...