Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

domingo, 11 de outubro de 2015

É mais que justo!

Segundo o que li no Público, os partidos admitem aprovar o regime especial de aposentação dos professores, sendo que seria de 55 de idade e trinta e dois de serviço, ou 36 anos de trabalho independentemente da idade.
Ora, eu até cresci ao ler a notícia. É que tenho em casa alguém já com quarenta de serviço à espera que dê a sua hora, salvo seja, credo em cruz vá de rastos Santanás!
Isto até que caía bem no estômago, e assim, já se podia alargar o o bico à boa vida.
Mas, e aqui ponho um ponto de interrogação, será que não tem malefícios? Ou falando em linguagem do dia: cortes, penalizações e contribuições?
Cortes, penalizações e contribuições na aposentação fazendo com que a pessoa venha para casa, depois de ter avergado o lombo durante 36 anos a receber o mesmo que os colegas no início de carreira. Seria um pau pelo olho dentro!
A ver vamos! E se vocês, minhas darlingues, pretenderem ler todo o artigo enveredem por aqui.

2 comentários:

  1. Cuidado que homem em casa se não tiver um hobby é muito chato.

    ResponderEliminar
  2. Tive a sorte de me reformar com 35 anos de trabalho e 53 de idade...sem penalização! Os cortes vieram mais tarde com tanta taxa! Bom domingo!

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...