Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Quem se lembra do caso "Maddie"?


Dor... Dinheiro...
Para colmatar a dor fazem relatos e por isso recebem somas avultadas? A dor é sofrida no aconchego do coração. Nunca me convenceram da sua inocência.
Aproveitam a morte de um filho para receberem dinheiro.
Oportunistas, só demonstram que são capazes de matar.
Podia aqui deixar uma frase bem brejeira do nosso vocabulário português que começa por "p.......e acaba em ariu".

(Deus não dorme e observa-nos. Se não forem castigados nesta vida alguém que se encarregue na outra. Se há vida para além desta...)

1 comentário:

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...