Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sexta-feira, 10 de março de 2017

Parabéns, que sejas feliz

Faz nove anos que nasceu uma das minhas Pulgas.
Baixinha é a filha do meio e, como todas as filhas do meio é atrevida, desenrascada, refilona quanto basta, sempre com resposta na ponta da língua, com uma piada genuína. Sem medos de assumir.
Dizem ser parecida comigo e isso dá-me um prazer enorme.
O que poderei dizer mais àcerca desta gasguita?
Somente que lhe desejo uma vida repleta de saúde, que se mantenha íntegra nas suas atitudes.
Por isso, parabéns Baixinha que a vida te sorria da mesma forma que tu sorris para a vida.

7 comentários:

  1. Parabéns à Baixinha, que a vida seja longa, e que a estrada tenham muitas flores e poucas pedras, para que a caminhada seja agradável e sem perigos de maior.
    Parabéns à restante família.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pegando nas tuas palavras aqui à "estrada tem muitas flores" mas também tem pedras...
      Há que passar por entre a pedras
      Kis :=}

      Eliminar
  2. Parabéns para a tua baixinha linda!
    Que a vida lhe sorria e qua a vejas crescer com saúde e alegria.
    A Vovó também está de parabéns.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Muitos ... mas muitos PARABÉNS!!!
    Um dia destes ... trarei mais olhares de Vila do Conde!!!
    Bj

    ResponderEliminar
  4. Muitos parabéns, que seja sempre feliz e cheia de saúde! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. Muitos parabéns à pequenita, e à avó super derretida!...
    Esperando que tenham passado um dia super feliz!...
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...