Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Shite, para aqueles que se esqueceram do português

Como sabeis vou muito a Londres uma vez que tenho lá os meus irmãos e, a coisa que me faz saltar a brotoeja e coçar o carrrolo o dia todo é, precisamente, aqueles portugueses que saem do seu país e, assim que chegam a Gatuíque, sim que os portugueses usam as laucostes, começam logo a falar inglês. É o indergrounde, é o base, vão logo aos shopes, deixam de comer peixe e começam a comer fiche. Dizem camone em vez de vamos, todas as pessoas são uns sanofabiteche. Mas o melhor é deixar de levantar um dedo, o do meio, e passam a levantar dois em forma de v.
Se os filhos nascem lá, aí sim, a sua língua materna fica encostada na parede e dali para a frente só o inglês predomina.
O problema é que sem saber falar o inglês correcto deixam a sua língua arrumada na gaveta e só falam português na presença dos filhos quando brigam....Uma forma de poder mandar para  o alto do mastro do navio sem que as crianças entendam. Olhem que conheço e cumprimento este casal.
Ora, como pode uma família de quatro pessoas que saíram de Portugal todos juntos e que falavam português em casa, óbvio, assim que chegam à Inglaterra, tungas, agora só inglês...
Se me justificarem bem justificado não que eu sou assim a modos que estúpida neste assunto pode ser que a minha opinião mude enquanto isso acho uma estupidez obrigar os filhos a falar inglês em casa (não chega na escola?) E continuar a falar português em casa não era uma forma de as crianças saberem duas línguas?

31 comentários:

  1. Bom dia, compreendo muito bem o que diz, também não concordo, amiga está a generalizar o que pode ser injusto, conheço pessoalmente, não uma família, nem duas, conheço varias, que falam só português quando estão em família e já falam inglês fluentemente quando foram para Inglaterra, por outro lado, também devemos entender que existe a procura da adaptação ao ambiente que estão inseridos o que é normal, por aqui no meu lindo Algarve ímpar na beleza, , os ingleses (milhares) que aqui vivem , falam algarvio e muito bem.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AG...
      Desculpa lá mas não generalizei.
      Começo por dizer "shite para aqueles" isto quer dizer que não são todos...
      Depois digo
      Volto a dizer "aqueles portugueses..."
      Falo sempre n' "aqueles"....
      Nada a generalizar não disso os portugueses em nenhum ponto
      Kis :=}
      Kissssss para os camones bifes neste algarvios

      Eliminar
    2. Olá, peço desculpa pela minha má interpretação, o móss marfado tá tode desgantanhade, estou desculpado?
      Kiss

      Eliminar
    3. Desculpadissimo...
      Manda pra cá sol que hoje chove...E fica esquecido
      Kis ,:=}

      Eliminar
  2. Também não consigo encontrar justificação. Sou emigrante, mas não me esqueço que a minha língua matena é português. Tenho sorte porque o meu marido também é português e essa é a língua oficial da nossa casa ;)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quando tiveres crianças ensina a tua língua​ assim quando vierem a Portugal não ficam a olhar para as paredes e sente -se integrados.
      Kis :=}

      Eliminar
  3. Subscrevo!
    Por outro lado, conheço casais que fazem, precisamente, isso: educar nas duas línguas.


    Ms. Telita | Telita LifeStyleFacebookinstagram

    • novo grupo para divulgação de blogs: blogs Lifestyle Portugal

    ResponderEliminar
  4. Parece-me que os portugueses sempre foram assim. Minha avó materna (que morreu em 1967) contava uma estória, de um jovem que foi passar um mês ao estrangeiro, (era assim que ela contava, portanto não sei a que país) com o padrinho e na volta parecia não saber o nome das coisas em português. Viu um ancinho deitado e perguntou ao pai como se chamava. O pai disse-lhe: "Pisa-lhe os dentes" Claro que quando o fez, o cabo veio para cima e deu-lhe uma cacetada na testa. E diz ele "Porra que o cabo do ancinho deu-me uma cacetada" E o pai: "Ora, ora, fez-te lembrar de que sabes português"
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Realmente, isso é uma oportunidade para as crianças serem fluentes em duas línguas, deviam aproveitar para trabalhar mais uma competência na educação dos filhos.

    ResponderEliminar
  6. Eles gostam assim. E quando vêm cá é inglês portunhês.

    ResponderEliminar
  7. Ponto um - não sabia que ias muito a Londres e muito menos que tens lá família, AvoGi.
    Só aquelas figuras públicas que aparecem nas revistas cor-de-rosa - que vou lendo no cabeleireiro - ou são manchete de jornais é que vou sabendo algo, ou muito, da sua vida privada.

    Ponto dois- acho normal que 'aqueles' portugueses que não tiveram oportunidade de aprender o inglês, no seu país de origem, desenvolvam todo o esforço possível para ir praticando o idioma do país de acolhimento. Pouco a pouco lá chegarão a dominar a língua.

    Ponto três - Se como dizes:"Olhem que cumprimento e conheço este casal", referindo os portugueses que falam português em casa só para poder insultar ( será isto o alto do mastro?) os filhos sem que eles os entendam, então será melhor numa próxima ida a Londres perguntar-lhes, a eles, porque razão não impõem aos filhos a prática do português, em casa, quando estão todos juntos. O que a meu ver seria o ideal, como acontece com todos os emigrantes.

    Ponto quatro - Não leves a mal esta retórica, mas foste tu que pediste a opinião dos vizinhos! :)

    Ponto cinco - Um abraço!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jánita...
      Não levo a mal cada um tem a sua opinião é aí da bem andas divulgam.
      Vou a Londres desde os meus quinze anos e já tenho 61 anos cinco meses e alguns dias. A minha mãe está lá enterrada há mais de trinta anos, a minha avó Tb a minha irmã irmao cunhados e um sobrinho.
      Nunca ouviste a história deseja dar para o carvalho sem "v" faz favor? Atão domingo conto-te.
      Falo de aqueles que não falamos
      Português nem em casa nem em lado. Presunção talvez.
      Falo dos que em Inglaterra não falam português em casa com os filhos e em Portugal só falam inglês porque dão a desculpa deles, os filhos não falarem português. De quem é a culpa?
      Falo de casais Queen Portugal falavam português com os filhos e lá esquecem-se.
      Falo dos que não amam Portugal e a sua língua e duzem mal de Portugal quando lá estão e depois vem cá nas férias ostentar a sua riqueza.
      Os meus sobrinhos falam português nasceram lá. Só dois são filhos de mãe inglesa. Já te no sobinhos-netos que só falam inglês com os pais, mas com a avó falam português mal...Muito mal...
      Ainda em novembro fui ao enterro do meu irmão! Os meus sobrinhos neto falamm português comigo uma condição sin qua non
      Esse casal conheço e frequênto a casa deles e sim brigam em português. A filha perguntou o que queria dizer "estapor" e "carvalho" (sem v se faz favor)
      Ufa.......Cheguei ao final
      Kis :=}

      Eliminar
    2. Ehehehehehe....

      Não, não conheço essa história de dar para o carvalho, sem v, se faz favor, mas imagino. :))
      Já sei que vai ser uma barrigada de riso no Domingo!

      Quem me dera ter a tua contagiante alegria de viver...

      Inté! Um beijo, AvoGi. :)

      Eliminar
  8. Pois, estar num país estrangeiro devia servir para aprender outra língua, mas sem esquecer a língua materna...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Nas praias do Norte
    ... é vê_los às voltas com o francês e o asneiredo em portuguese!!!
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que em Pombal junto à estrada nacional ainda existe o Marquês onde se comem os melhores bolinhos de bacalhau e um arroz de tomate e feijão divinal!
      ...
      Eu nunca tinha entrado em Pombal mas vi no blog Andarrilhar um belo museu e parti à descoberta!
      ...
      Ainda não vi o castelo e quero conhecer o Convento do Louriçal!
      ...
      Bjoca

      Eliminar
    2. Pois! Agora lEmbro-me foi isso que comi. Acho que nem há ementa entra-se para comer isso.

      Eliminar
  10. Concordo contigo!
    Acho que até deveriam promover o português em casa, para que os mais novos continuam sempre com ligações aportugal!
    Não entendo e ainda menos quando saem já todos de Portugal...
    mas enfim.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. :) pois é ... alguns portugueses têm um complexo de inferioridade, outros só querem esquecer ... :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Passei metade da minha vida emigrada e sempre falei Portugues com os meus filhos. Hoje ambos com mais de 30 anos apesar de tambem viverem fora de Portugal continuam a falar muito bem o Portugues, alem de terem aprendido as varias linguas por onde viveram alguns anos. E uma vantagem poder-se falar mais do que uma lingua!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sami....
      Aplaudo-te de pé.
      Que maravilha saber que há mais do que uma portuguesa que ensina português aos filhos.
      As crianças absorvem várias línguas ao mesmo tempo.
      Kis :={

      Eliminar
  13. Eu amo o nosso Português, mas para outros o cool é falar em inglês.
    Um beijinho com carinho

    Diamonds In The Sky, Daniela Silva

    ResponderEliminar
  14. Isso é um dos defeitos que vejo muito. Aqui tenho vizinhos que emigraram, tiveram filhos no UK e as crianças não falam patavina de português. Depois quando estão rodeados de familiares que não falam inglês parece que estão ao pé de et's. É uma falha grave, muito grave.
    Kiss

    ResponderEliminar
  15. Também não entendo essas pessoas, acho que era bem positivo para as crianças falarem português em casa, e inglês na escola, assim era uma boa maneira de serem fluentes em ambas as línguas!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  16. Acho isso muito triste e com os emigrantes franceses penso que ainda é pior. Conheço o caso de um avô que tem um desgosto tremendo por não conseguir falar com os netos já que os pais não lhes ensinaram o português. Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  17. No fundo, acabam por limitar o contacto com a língua materna e impedem que sejam fluentes em mais do que um idioma. Bem sei que cada um sabe de si, mas também não vejo qual é a necessidade disso.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  18. Sempre achei de muito mau gosto determinados emigrantes renegarem a sua língua e principalmente no Verão a armarem-se em carapaus de corrida a falar um misto de português e da língua do país onde estão.
    Lembro-me desta: Michel vien ici senão levas um murro nos co&no&.
    Felizmente que também conheço alguns que em casa só falam português.

    Beijinhos Gi

    ResponderEliminar
  19. São tão engraçados quando vêm a Portugal e falam um inglês esquisito uns com os outros :))

    ResponderEliminar
  20. :))) eu faço o mesmo sem sair de Portugal :(
    assim pratico o meu inglês :)

    ResponderEliminar
  21. Faço minhas as suas palavras...
    Falta de bom senso... e de patriotismo básico... de desrespeito para com o seu país de origem...
    Depois... é aquilo que se vê... nem sabem falar de jeito o português, nem a outra língua... muitas das vezes... quando cá vêm de férias, muitos emigrantes...
    Às vezes... dão-me um sentimento de pena... pois passam a sensação, de que são pessoas que parecem não pertencer a ambos os lados...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...