Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Se sou feliz com ele para quê me separar?

Não consigo, desculpem, porque sou bué teimosa, por mais que me obriguem, não me separo dele. Foi uma união para a vida.
Estarei sempre em desacordo com acordo. De água e cal a deitar nas paredes, a fumegar pelas orelhas se fôr obrigada a escrever sem acentos...
Que escrevam segundo o acordo não me importuna, mas eu não consigo.

Mas há um problema é que, por vezes, ajudo as Minhas Pulgas nos trabalhos a efectuar em casa. Há dias dei por mim a ler teto (têto) em vez de teto (této). Ora a Maiveilha que tem onze anos desatou a rir com a pronúncia da palavra. E eu a dizer que estava escrito "têto" que para ser "této" teria de ter um c antes do t, para abrir a vogal. A rapariga do dêmo olhava fixamente para mim com aqueles olhos lindos cor de azeitona verde.
Até que lembrei-me que neste momento não posso remar contra o acordo para não fazer confusão na cabeça da canalha, mas estarei sempre casada com o português sem acordo. E, se sou feliz com ele para quê me separar?

4 comentários:

  1. E eu escrevo à minha maneira que já é uma salgalhada do PORTUGUÊS que aprendi ( e bem ! ) na Primária com as alterações verificadas desde então. Comacordo e sem acordo, quero ACORDARtodos os dias a meu modo !

    Um beijo amigo, Giselda.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Gostei de conhecer este seu espaço. Passarei aqui outras vezes.
    Um bom fim de semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Casada com o português,
    dele não se quer separar
    se eu fosse poeta talvez?
    Escrevia, um poema a rimar!

    Gostei da sua prosa,
    com ela não posso ficar
    já estou indo embora
    mas, prometo aqui voltar!

    ResponderEliminar
  4. É do caraças! Eu também me recuso para "uso pessoal", mas, como sou tradutora, já tenho de o utilizar profissionalmente, belherk!
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...