Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Por favor chame-me doutora

"Aquintrodia" (o mesmo que: aqui há dias, em madeirense), falei no meu vizinho venezuelano, proprietário do mini-mercado onde avio os legumes frescos e que trata os clientes por "vezeinha".
Ora, há dias estava ele meio encabrunhado e perguntei-lhe a razão.
-Vezeinha, a vezeinha fica chateada por eu a tratar por "vezeinha"?
Respondi-lhe que não e perguntei porquê.
Ah, sabe, vem cá um senhora e tratei-a por "vezeinha" e ela pediu-me para "tratar-ela" por "sinhora doutora", mas nunca por vezeinha.
Peneirices.

12 comentários:

  1. Olá. Muito prazer em conhecer o seu blog, muito interessante por sinal.
    Ainda há gente que dá muita importância aos títulos académicos. Em França, são todos "monsieur", "madame" e está resolvido.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elisabete, em Londres não há títulos honoríficos.. e há educação
      Kis:=}

      Obrigada pela visita

      Eliminar
  2. Hahahaha! Como dizemos no Nordeste do Brasil, tem gente que tem muita frescura de rabo. De que adianta a pessoa ser toda entitulada e não agir feito autarquia? Aqui temos desses casos, Altinha.
    Beijos!
    www.vivendolaforanoseua.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Baixinha, saudades tuas. No Brasil tudo é mestre: mestre Mamadu, mestre karimba
      Kis :=}

      Eliminar
  3. Há por aí muita gentinha que quer esse tratamento
    alguns até sem serem doutores.
    Desejando que esteja bem.
    Os meus cumprimentos.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irene
      Sei de quem era porteiro do BANIF e como andava de fato era tratado por doutor
      Kis :=}

      Eliminar
  4. Oh! Pááááá!!!
    Trata-me por doutora por extenso, ok?

    ResponderEliminar
  5. Uma "doutora" que não bebeu chá em pequena!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Mas o titulo académico interessa para quê?
    Há muitos doutores por aí que bem precisam de uma dose de humildade.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. A «sinhora doutoura» tem de ir ela mesmo à mercearia do venezuelano Ahahah.
    A empregada deve ter-lhe dado um pontapé no «excelentíssimo derriere» Kkkk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devia ela- a senhora doutora, mandar a criada..
      Kis :=}

      Eliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...